Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Viabilidade de Emissor Autocompensante Quanto às Caraterísticas Hidráulicas Irrigando com Água Salina

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a005

 

downloadpdf

Silva, P.F.1, Matos, R. M.2, Lima, S. C.3, Gomes, R. C. B.4 & Dantas Neto, J5

 

Resumo: Objetivou-se com o presente estudo avaliar a equação característica do emissor tipo autocompensante a variação entre a vazão nominal e a obtida pela equação e sua viabilidade utilizando águas de diferentes concentrações salinas. A pesquisa foi conduzida em casa de vegetação da Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola, Universidade Federal de Campina Grande. Os tratamentos foram compostos por cinco níveis de salinidade da água de irrigação (CEai) (0,6; 1,5; 2,5; 3,5 e 4,5 dS m-1 a 25 °C) e três repetições, para quatro pressões de serviço (60, 100, 140 e 160 kPa) para emissores novos, com 210 e 350 horas de funcionamento. O emissor autocompensante foi considerado viável para utilização com águas de diferentes concentrações salinas uma vez que foi observada pequena variação nas vazões ao longo do tempo, permanecendo na faixa recomendável ± 7% da vazão nominal ISO 9261:2004, com valores de exponente “x” entre 0,02 e 0,09, classificados como autocompensantes em conformidade com os dados do fabricante.

Palavras-chave: vazão nominal, condutividade elétrica, equação característica.

 

Abstract: The objective of this study was to evaluate the characteristic equation of the issuer type self-compensate the variation between the nominal flow and obtained by the equation and its viability using waters of different salinity concentrations. The research was conducted in a greenhouse at the Academic Unit of Agricultural Engineering, Federal University of Campina Grande- PB. The treatments consisted of five salinity levels of irrigation water (EC wi) (0.6; 1.5; 2.5; 3.5 and 4.5 dS m-1 at 25 °C) and three replicates for four operating pressures (60, 100, 140 and 160 kPa) to new emitters 210 and 350 hours of operation. The self- compensating emitter was considered feasible for use with waters of different salinity concentrations was observed since small variations in flow rates over time, remaining in the recommended range ± 7% of the nominal flow rate ISO 9261: 2004 with exponent values "x" between 0.02 and 0.09, classified as self- compensating in accordance with the manufacturer's data.

Key Words: Nominal flow, electrical conductivity, characteristic equation.

 

1 Doutoranda, UAEAg/CTRN/UFCG. Campina Grande - PB. E-mail: patrycyafs@yahoo.com.br
2 Mestrando, UAEAg/CTRN/UFCG. Campina Grande- PB. E-mail: rigobertomoerira@gmail.com
3 Acadêmica de Engenharia Agrícola - UFCG. Campina Grande- PB. E-mail: sabrina.lcordeiro@hotmail.com
4 Acadêmica de Engenharia Agrícola - UFCG. Campina Grande- PB. E-mail: robeert4@hotmail.com
5 Professor Titular UAEAg/CTRN/UFCG. Campina Grande- PB. E-mail zedantas1955@gmail.com

 

Literatura Citada

ALMEIDA, A,M; SAMPAIO,S,C; SUSZEK,M; Comportamento hidráulico de gotejadores em linha lateral de irrigação, Revista Varia Scientia, v. 06, n. 11, p. 129-140, 2006.

COELHO, R. D. Contribuições para a irrigação pressurizada no Brasil. 2007. 192 p. Livre Docência - Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2007.

DENÍCULI, W.; BERNARDO, S.; THIÉBAUT, J. T. L.; SEDIYAMA, G. C. Uniformidade de distribuição de água, em condições de campo num sistema de irrigação por gotejamento. Revista Ceres, v. 27, n. 150, p 155-162, 1980.

FERREIRA, D. F. Sisvar: Um programa para análises e ensino de estatística. Revista Symposium (Lavras) v.6, p.36-41, 2008.

GARCIA, C. J. B. Avaliação técnica de tubos emissores para irrigação localizada. 2006. 64 p. Tese (Doutorado em Agronomia: Irrigação e Drenagem) - Universidade Estadual Paulista, Botucatu, SP, 2006.

KELLER, J.; KARMELI, D. Trickle irrigation design parameters. Transactions of the ASAE, Saint Joseph, v.17, n. 4, p.678-84, 1974.

MARQUES, P. A. A.; FRIZZONE, J. A.; TEIXEIRA, M. B. O estado da arte da irrigação por gotejamento subsuperficial. Colloquium Agrariae, v. 2, n.1, p. 17-31, 2006. http://dx.doi.org/10.5747/ca.2006.v02.n1.a20

PACHICO, I. W. L.; LEVIEN, S. L. A. Avaliação de emissores de baixo custo de irrigação localizada submetidos à baixa pressão. Irriga, v. 01, p.55-61, 2014. Edição Especial http://dx.doi.org/10.12702/ii.inovagri.2014-a078

RICHARDS, L. A. Diagnosis and improvement of saline and alkali soils. Washington: United States Salinity Laboratory. 1954. 160p. Agriculture Handbook, 60

SILVA, L. P.; SILVA, M.M. ; CORREA, M. M. ; SOUZA, F.C.D. ; SILVA, E. F. F. E. Desempenho de gotejadores autocompensantes com diferentes efluentes de esgoto doméstico. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 16, n.5, p. 480-486, 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662012000500003

SOLOMON, K. Manufacturing variation of trickle emitters. Transactions of the ASAE. St. Joseph. 22, n.5, p. 1034- 1038, 1979. http://dx.doi.org/10.13031/2013.35150

VERMEIREN, L.; JOBLING. G. A. Irrigação Localizada. Tradução de GHEY, H. R.; DAMASCENO, F. A. V.; SILVA JÚNIOR, L. G. A.; MEDEIROS, J. F. Campina Grande. UFPB. 1997. 184 p. (Estudos FAO: Irrigação e Drenagem, 36).

YILDIRIM, G. An assessment of hydraulic design of trickle laterals considering effect of minor losses. Irrigation and Drainage, v.56, n. 4, p.399-421, 2007. http://dx.doi.org/10.1002/ird.303