Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Variabilidade Espacial da Umidade do Solo em Diferentes Áreas Agrícolas

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a012

 

downloadpdf

C.C. Aleman1 & T. Mendes2

 

Resumo: Avaliou-se a umidade em diferentes profundidades considerando dois tempos de secagem e áreas com diferentes cultivos agrícolas. O experimento foi conduzido na Universidade do Oeste Paulista, Presidente Prudente – SP, Brasil. Foram selecionadas 5 áreas com diferentes cultivos agrícolas, sendo áreas com: hortaliças, café, cana-de-açúcar, plantas medicinais e acerola. Foram abertas em cada área uma trincheira com 100 cm de profundidade subdivididas em 5 intervalos: 0-20, 20-40, 40-60, 60-80 e 80-100 cm. As amostras deformadas foram pesadas e secas em estufa a 105°C por 24 e 48 horas. Foram determinadas: umidade gravimétrica média na trincheira, e por intervalo de 20 cm, desvio padrão e coeficiente de variação da umidade gravimétrica considerando as variações em profundidade para cada área analisada. As áreas da horta e acerola apresentaram maior coeficiente de variação e desvio padrão da umidade em profundidade. As áreas da cana-de-açúcar, café e plantas medicinais apresentaram reduzida variação da umidade em profundidade.

Palavras-chave: Umidade gravimétrica, retenção de água, textura do solo.

 

Abstract: We evaluated the moisture at different depths considering two drying times and areas with different crops. The experiment was conducted at the Universidade do Oeste Paulista, Presidente Prudente - SP, Brazil. 5 areas with different crops were selected, being areas: vegetables, coffee, sugarcane, medicinal plants and acerola. They were opened in each area a trench 100 cm deep divided into five ranges: 0-20, 20-40, 40-60, 60-80 and 80-100 cm. Deformed samples were weighed and dried at 105 ° C for 24 to 48 hours. They were determined: average gravimetric moisture in the trench, and interval of 20 cm, standard deviation and coefficient of variation of gravimetric moisture considering the variations in depth for each analyzed area. Areas of the garden and acerola showed higher coefficients of variation and humidity standard deviation in depth. The areas of sugarcane, coffee and medicinal plants had reduced variation of moisture in depth..

Key words: Gravimetric moisture, water retention, soil texture.

 

1 Doutoranda em Engenharia de Sistemas Agrícolas LEB/INCT-ESALQ. CEP13418-900. Fone (18) 3229-3213. Piracicaba – São Paulo. E-mail: catarinyaleman@usp.br
2 Acadêmica de Engenharia Agronômica, UNOESTE, Presidente Prudente – São Paulo.

 

Literatura Citada

ALBUQUERQUE, P.E.P., DURÃES, F.O.M. Uso e manejo de irrigação. Brasília, Embrapa informação tecnológica, 2008. 528p.

ALBUQUERQUE, P.E.P. Estratégia de manejo de irrigação: exemplos de cálculos. Sete Lagoas, Embrapa. Circular Técnica 136. 2010. 25p.

ANDRADE, R.S., STONE, L.F. Estimativa da capacidade de campo em solos do Cerrado. Engenharia Agrícola e Ambiental, v.15, n.2, p.111-116, 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662011000200001

ARZENO, J.L., VIEIRA, S.R., SIQUEIRA, G.M., GUEDES FILHO, O. Variabilidade espacial da resistência a penetração na superfície do em sistemas de manejo. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v.9, n.3, p.343-352, 2014. http://dx.doi.org/10.5039/agraria.v9i3a3505

BERNARDO, S.; SOARES, A. A.; MANTOVANI, E. C. Manual de irrigação. 8.ed. – Viçosa: Ed. UFV, 2006. 625p.

CAMPOS, M.C.C., AQUINO, R.E., OLIVEIRA, I.A., BERGAMIM, A.C. Variabilidade espacial da resistência mecânica do solo à penetração e umidade do solo em área cultivada com cana-de-açúcar na região de Humaitá, Amazonas, Brasil. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v.8, n.2, p.305-310, 2013. http://dx.doi.org/10.5039/agraria.v8i2a2091

EMBRAPA. Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília: Embrapa, 2013. 353p.

GUARIZ, H. R. et al. Variação da umidade e da densidade do solo sob diferentes coberturas vegetais. In: Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 2009, Natal/PE. Anais.VIV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, p. 7709 - 7716, 2009.

KLEIN, V. A. Física do Solo– Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2008. 212p.

LIBARDI, P.L. Dinâmica de água no solo. São Paulo, Editora USP, 2° edição, 2012. 340p.

MAROUELLI WA; SILVA WLC. 2011. Seleção de sistemas de irrigação para hortaliças. 2.ed. Brasília: Embrapa Hortaliças, 2011. 20 p. (Circular Técnica 11).

SERAFIM, M.E., OLIVEIRA, G.C., LIMA, J.M., SILVA, B.M., ZEVIANE, W.M., LIMA, V.P.M. Disponibilidade hídrica e distinção de ambientes para cultivo de cafeeiro. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.17, n.4, p.362-370, 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662013000400002

SIRLANS, A.M.B.P., WERLANG, L.M. Dinâmica de umidade do solo da Caatinga em função de sua condutividade térmica. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.15, n.9, p.950-958, 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662011000900011

TORRES, J.L.R, FABIAN, A.J., PEREIRA, M.G., ANDRIOLI, I. Influência de plantas de cobertura na temperatura e umidade do solo na rotação milho-soja no plantio direto. Revista Brasileira de Agro ciência, v.12, n.1, p.107-113, 2006.

ZANETTE, S.V.; SAMPAIO, S.C.; SILVESTRE, M.G.; BOAS, M.A.V.; URIBE-OPAZ, M.A.; QUEIROZ, M.M.F. Análise espacial da umidade do solo cultivado com soja sob dois sistemas de manejo. Revista de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.11, n.3, p.239-247, 2007. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662007000300001