Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Sobrevivência de Combinações Copa/Porta-Enxertos de Citros sob Estresse Salino

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a136

 

downloadpdf

Marcos E. B. Brito1, Elaine C. B. da Silva2, Luderlândio de A. Silva2, Walter dos S. Soares Filho3 & Alberto S. de Melo4

 

Resumo: Objetivou-se classificar combinações copa/porta-enxertos de citros quanto à tolerância à salinidade da água. Para tanto, um experimento foi realizado em ambiente protegido, estudando-se 17 genótipos de porta-enxertos enxertados com a limeira ácida ‘Tahiti’, irrigados com cinco níveis de condutividade elétrica (CEa) (0,8; 1,6; 2,4; 3,2 e 4,0 dS m-1), dos 240 aos 330 dias após semeadura (DAS), perfazendo um esquema fatorial 17 x 5. Utilizou-se o delineamento experimental de blocos casualizados, com três repetições e unidade experimental composta por oito plantas. Avaliou-se o índice de sobrevivência das plantas de citros. O aumento na concentração de sais da água ocasionou acúmulo de sais no estrato de saturação do solo médio de 7,5 dS m-1. Entre os genótipos, apenas dois genótipos sobreviveram a irrigação com água de 4,0 dS m-1, sendo os híbridos “tangerineira Sunki Comum (TSKC) x [limoeiro Cravo (LCR) x Poncirus trifoliata (TR)] – 040” e o “limoeiro Volkameriano (LVK) x limoeiro Cravo (LCR) – 010”; O genótipo “TSKC x Citrange Argentina (CTARG) – 019 não sobreviveu quando irrigado com água de 1,6 dS m-1, sendo o mais sensível a salinidade.

Palavras-chaveCitrus spp, Grau de tolerância, estresse salino.

 

Abstract: In order to classify combinations scion/rootstocks of citrus about tolerance to salinity. Therefore, an experiment was realized in a greenhouse, it were studied 17 rootstock genotypes grafted with acid lime 'Tahiti', irrigated with five levels of electrical conductivity (ECw) in water (0.8, 1.6, 2, 4, 3.2 and 4.0 dS m-1), from 240 to 330 days after sowing (DAS), in a factorial design 17 x 5. It was used the randomized block design with three replications and experimental unit composed by eight plants. Evaluated the survival rate of citrus trees. The increase in water concentration of salts caused accumulation of salts in the soil saturation mean to 7.5 dS m-1. Between the genotypes, only two survived irrigation with water of 4.0 dS m-1, being the hybrid "Common Sunki mandarin (TSKC) x [Rangpur (CSF) x Poncirus trifoliata (TR)] - 040" and the "lemon Volkameriano (LVK) x Rangpur (LCR) - 010"; The genotype "x TSKC Citrange Argentina (CTARG) - 019 did not survive when irrigated with water of 1.6 dS m-1, being the most sensitive to salinity.

Key wordsCitrus spp; tolerance degree; saline stress.

 

1 Doutor, Professor UAGRA/CCTA/UFCG, Pombal – Paraíba. Bolsista de produtividade do CNPq, e-mail: marcoseric@ccta.ufcg.edu.br.
2 Acadêmico de Agronomia, UAGRA/CCTA/UFCG. Pombal - Paraíba.
3 Doutor, Pesquisador A da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Cruz das Almas – Bahia, Bolsista de produtividade do CNPq
4 Doutor, Professor da Unidade Acadêmica de Biologia da Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande – Paraíba Bolsista de produtividade do CNPq.

 

Literatura Citada

AUDRY, P.; SUASSUNA, J.A. A qualidade da água na irrigação do trópico semi-árido - um estudo de caso. In: Seminário Franco-Brasileiro de Pequena Irrigação. Recife, Anais... Recife: CNPq, SUDENE, 1995, p.147-153.

BRITO, M. E. B.; BRITO, K. S. A. DE; FERNANDES, P. D.; GHEYI, H. R., SUASSUNA, J.F.; SANTOS SOARES FILHO, W. DOS; XAVIER, D.A. Growth of ungrafted and grafted citrus rootstocks under saline water irrigation. African Journal of Agricultural Research, v. 9, n.50, p. 3600-3609, 2014a

BRITO, M.E.B.; FERNANDES, P.D.; GHEYI, H.R.; MELO, A.S. DE; SOARES FILHO, W. DOS S.; SANTOS, R.T. Sensibilidade à salinidade de híbridos trifoliados e outros porta-enxertos de citros. Revista Caatinga, v. 27, n.1, p. 17 - 27, 2014(b).

BRITO, M. E. B. Tolerância de genótipos de citros ao estresse salino. 2010. 155f. Tese (Doutorado em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, 2010.

DIAS, N. da S.; BLANCO, F.F. Efeitos dos sais no solo e na planta. In: GHEYI, H. R.; DIAS, N. S.; LACERDA, C. F de (Ed). Manejo da salinidade na agricultura: estudos básicos e aplicados. Fortaleza: INCTSal, 2010. p. 129-141.

FERNANDES, P. D. ; BRITO, M. E. B.; GHEYI, H. R.; SOARES FILHO, W. dos S.; MELO, A. S. de; CARNEIRO, P. T. Crescimento de híbridos e variedades porta-enxerto de citros sob salinidade. Acta Scientiarum. Agronomy, Maringá, v. 33, n. 2, p. 259-267, 2011.

FERREIRA, D.F. Sisvar: A computer statistical analysis system. Ciência agrotecnologia, v. 35, n. 6, p. 1039-1042, 2011.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2015). Sistema de Recuperação Automática – SIDRA, http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/listabl.asp?c=1613&z=t&o=11. Acessado em: 19 maio. 2015.

LEVY, Y. & SYVERTSEN, J. Irrigation Water Quality and Salinity.Effects in Citrus Trees.Horticultural Reviews, v. 30, p. 37-82, 2004.

PÉREZ-PÉREZ, J. G.; GÁRCIA-SANCHEZ, F.; ROBLES, J. M. Star Ruby grapfruit and Clemenules mandarin trees show different physiological and agronomic responses to irrigation with saline water. Irrigation Science, v. 33, p. 191-204, 2015. http://dx.doi.org/10.1007/s00271-014-0459-8

RHOADES, J.D.; KANDIAH, A.; MASHALI, Q.M. The use of saline waters for crop production. Rome: FAO, 1992. 133p. (Irrigation and Drainage Paper, 48).

SILVA, F. V. da; SOARES, F. A. L.; GHEYI, H. R.; TRAVASSOS, K. D.; SUASSUNA, J. F.; CARDOSO, J. A. F. Produção de citros irrigados com água moderadamente salina. Irriga, Botucatu, Edição Especial, p. 396 - 407, 2012.

SILVA, L.A.; BRITO, M.E.B.; SÁ, F.V.S.; MOREIRA, R.C.L.; SOARES FILHO, W.S.; FERNANDES, P.D. Mecanismos fisiológicos em híbridos de citros sob estresse salino em cultivo hidropônico. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola, v. 18, n. supl, p. 1-7, 2014.

SYVERTSEN, J.P.; GARCIA-SANCHEZ, F. Multiple abiotic stresses occurring with salinity stress in citrus. Environment and Experimental Botany, n. 103, p. 128–137, 2014. http://dx.doi.org/10.1016/j.envexpbot.2013.09.015