Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Influência de Diferentes Substratos no Crescimento da Parte Aérea do Noni (Morinda citrifolia) sob Estresse Salino em Ambiente Telado

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a143

 

downloadpdf

M. K. das N. Tavares, A. S. Menezes2, M. C. M. R. de Souza3, F. J. C. Moreira4, M. C. B. da Silva1 & M.F.Aragão1

 

Resumo: Objetivou-se com este trabalho avaliar a influência de diferentes substratos no crescimento de parte aérea de plântulas de noni sob estresse salino. O experimento foi conduzido em ambiente telado no IFCE - Campus Sobral, de setembro de 2013 a junho de 2014, realizado em esquema fatorial 5 x 4, com cinco níveis de CEa (0,3; 1,5; 3,0; 4,5 e 6,0 dS m-1), e quatro substratos: areia (testemunha); areia + composto orgânico; areia + esterco bovino e areia + esterco caprino na proporção de (1:1). Os tratamentos foram irrigados diariamente desde o dia da semeadura com as soluções adequadas para cada tratamento. Avaliou-se o processo de crescimento da parte aérea após 180 dias (DAS), através das variáveis: altura de plantas, diâmetro de caule, número de folhas e área foliar. Os dados foram submetidos a uma ANOVA e ao teste de Tukey a 5% de probabilidade. Os sais contidos na água de irrigação interferiram nos processos metabólicos da planta de acordo com o aumento da CEa  provocando redução na parte aérea do noni, porém com o incremento de matéria orgânica essa interferência ocorreu em menor proporção. O esterco caprino não elimina, mas minimiza os efeitos negativos dos sais nas plantas de noni.

Palavras-chave: Morinda citrifolia L, estresse salino, substrato.

 

Abstract: The objective of this study was to evaluate the influence of different substrates on the shoot growth of noni seedlings under salt stress. The experiment was conducted in greenhouse environment in IFCE - Campus Sobral, from September 2013 to June 2014, a factorial scheme 5 x 4, with five levels of ECw (0.3; 1.5;3.0;4, 5 and 6.0 dS m-1) and four substrates: sand (control); sand + organic compound;  cattle manure  + sand; sand+ goat manure  in the proportion of(1: 1). Treatments were irrigated daily from the day of planting with appropriate solutions for each treatment. Evaluated the shoot growth process after 180 days (DAS), using the variables: plant height, stem diameter, number of leaves and leaf area. Data were subjected to ANOVA and Tukey's test at 5% probability. The salts contained in the irrigation water interfered in the metabolic processes of the plant according to the increase of ECw causing reduction in the noni aerial part, but with the increase of organic matters such interference occurred to a lesser extent. The goat manure does not eliminate, but minimize the negative effects of salts in the noni plant.

Key words: Morinda citrifolia L, salt stress, substrate.

 

1 Estudantes do Curso de Tecnologia em Irrigação e Drenagem, IFCE –Campus Sobral, (88) 9931-6764, kllecianeves@hotmail.com;crismariabarbosa@gmail.com
2 Mestrando em Irrigação e Drenagem, UFC- Campus Pici, amenezzes@gmail.com
3 Eng. Agrônoma, Dr, Professora do Eixo de Recursos Naturais, IFCE/Campus Sobral, cristina2009@ifce.edu.br
4 Eng. Agrônomo, MSc, Professor do Eixo de Recursos Naturais, IFCE/Campus Sobral,franzecm@gmail.com

 

Literatura Citada

AMORIM, A. F.; FILHOS, E. G.; BEZERRA, M. A.; PRISCO, J. T.; LACERDA, C. F. Respostas fisiológicas de plantas adultas de cajueiro anão precoce à salinidade. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 41, n. 1, p. 113-121, 2010.

BASAR, S. et al. Analgesic and antiinflamatory activity of Morinda citrifolia L. (noni) fruit. Phytother Res. Institute of Experimental and Clinical Pharmacology and Toxicology, University Clinic Hamburg, Germany. v. 24, n. 1, p. 38-42, 2010.

BRASIL. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Secretaria Nacional de Defesa Agropecuária. Regras para análise de sementes. Brasília, 365p. 2009.

CAVALCANTE, L. F.; VIEIRA, M. S.; SANTOS, A. F.; OLIVEIRA, W. M.; NASCIMENTO, J. A. M. Água salina e esterco bovino líquido na formação de mudas de goiabeira cultivar Paluma. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 32, n. 1, p. 251-261, 2010.

CORREIA, K. G.; FERNANDES, P. D.; GHEYI, H. R.; NOBRE, R. G.; SANTOS, T. S. Crescimento, produção e características de fluorescência da clorofila a em amendoim sob condições de salinidade. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 40, n. 4, p. 514-521, 2009.

FIGUEIREDO, V.B.; FARIA, M.A; SILVA, E.L; Crescimento inicial do cafeeiro irrigado com água salina e salinização do solo. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola Ambiental, Campina Grande, v.10, n.1, p.105-109, 2006. http://dx.doi.org/10.1590/s1415-43662006000100008

FLOWERS, T.J.; TROKE, P.F.; YEO, A.R. The mechanism of salt tolerance in halophytes. Annual Review of Plant Physiology, 28: 89–121, 1977. http://dx.doi.org/10.1146/annurev.pp.28.060177.000513

GREENWAY, H.; MUNNS, R. Mechanisms of salt tolerance in nonhalophytes. Annual Review of Plant Physiology, 31: 149–190, 1980. http://dx.doi.org/10.1146/annurev.pp.31.060180.001053

JÁCOME, A. G. et al. Crescimento de genótipos de algodoeiro em função da salinidade da água de irrigação. Acta Scientiarum Agronomy, Maringá, v. 25, n. 2, p. 305-313, 2003. http://dx.doi.org/10.4025/actasciagron.v25i2.1904

LIMA, C. J. G. S. et al. Resposta do feijão caupi a salinidade da água de irrigação. Revista Verde, Mossoró, v. 2, p. 79–86, 2007.

MALDANER, I.C.; HELDWEIN, A.B.; LOOSE, L.H.; LUCAS, D.D.P.; GUSE, F.I.; BERTOLUZZI, M.P. Modelos de determinação não destrutiva da área foliar em girassol. Ciência Rural, v.39, p.1356-1361, 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782009000500008

MARÇAL, J. A. Crescimento inicial do pinhão - manso (Jatropha curcas L.) sob irrigação com matéria orgânica. 2011. 69f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Área de Concentração: Solo e Nutrição Mineral das Plantas, Universidade Federal da Paraíba, Areia, 2011.

NELSON, S. C.; ELEVITCH, C. R. Noni: the complete guide for consumers and growers. Holualoa, Hawaii: Permanent Agriculture Resources, 2006.

NUNES, J. C.et al. Formação de mudas de noni sob irrigação com águas salinas e biofertilizante bovino no solo. Engenharia Ambiental: Pesquisa e Tecnologia, Espírito Santo do Pinhal, v. 6, p. 451-463, 2009.

PARIDA, A. K.; DAS, A. B. Salt tolerance and salinity effects on plants: Review Ecotoxicology and Environmental Safety, New York, v. 60, n. 3, p. 324-349. 2005. http://dx.doi.org/10.1016/j.ecoenv.2004.06.010

WANG, M. Y. e col. Morinda citrifolia (Noni): A literature review and recent advances in Noni research. Acta Pharmacologica Sinica, v. 23, n.12, p. 1127 – 1141 2002.

RHOADES, J. D.; KANDIAH, A.; MASHALI, A. M. Uso de águas salinas para produção agrícola. Trad. GHEYI, H. R.; SOUSA, J. R. de.; QUEIROZ, J. E. Campina Grande: UFPB, 2000.

SILVA, E. N. et al. Acúmulo de íons e crescimento de pinhão-manso sob diferentes níveis de salinidade. Revista de Ciências Agronômicas, Fortaleza, v. 40, n. 2, p. 240-246, 2009.

SOUSA, J.A. de; AQUINO, A. R. L. de; FREIRE, F. das C. O.; SILVA NETO, P. A. F. Produção de Mudas de Noni (Morinda citrifolia L.) Comunicado Técnico 157. Junho, 2010. Fortaleza, CE.

SOUZA, M. C. M. R. de. Efeitos da salinidade sobre o desenvolvimento vegetativo do noni sob duas condições ambientais, na ausência e presença de composto orgânico. 2014. 161 f. Tese (doutorado) – Área de Concentração: Irrigação e drenagem. Universidade Federal do Ceará, Centro de Ciências Agrárias, Departamento de Engenharia Agrícola, Fortaleza, 2014.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia Vegetal. 5. ed. Porto Alegre, Artmed. 2013. 954p.