Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Interação entre Salinidade e Biofertilizante Bovino na Cultura do Gergelim

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a234

 

downloadpdf

Fábio J. F. Monteiro1, Geocleber G. de Sousa2, Giovana L. da Silva3, Thales V. de A. Viana4, Elisangela M. dos Santos1 & José B. de O. Silva5

 

Resumo: Com o objetivo de avaliar o crescimento inicial da cultura do gergelim irrigada com águas salinas em solo com e sem biofertilizante bovino, foi desenvolvido um experimento em pleno sol, na área experimental da Estação Agrometeorológica, em Fortaleza, CE. Os tratamentos foram distribuídos em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 x 2, com oito repetições, referente aos valores de condutividade elétrica da água de irrigação: 0,8; 1,5; 3,0 e 4,5 dS m-1, em solo sem e com biofertilizante bovino, diluído em água na proporção de 1:1, ao nível de 10% do volume do substrato. Foram avaliadas as seguintes variáveis: número de folhas, altura de plantas, diâmetro do caule e a área foliar. A salinidade da água inibiu o crescimento avaliado pelo número de folhas e altura de plantas. O estresse salino afeta a área foliar e o diâmetro do caule do gergelim, porém com menor intensidade no solo com o biofertilizante bovino de fermentação anaeróbia.

Palavras-chave: Oleaginosa, Estresse salino, Insumo orgânico.

 

Abstract: In order to evaluate the initial development of irrigated sesame culture with saline water in soil with and without bovine biofertilizer, an experiment it was conducted in full sun, in the experimental area of the Meteorological Station in Fortaleza, Brazil. The treatments were arranged in a completely randomized design in a factorial 4 x 2 with eight replications, referring to the electric conductivity of the irrigation water: 0.8; 1.5; 3.0 and 4.5 dS m-1, with and without ground beef biofertilizer diluted with water at a ratio of 1: 1 level of 10% of the substrate volume. The following variables were evaluated. Number of leaves, plant height, stem diameter and leaf area:  Water salinity inhibited the growth measured by the number of leaves and plant height. Salt stress affects the leaf area and the diameter of sesame stem, but with less intensity in the soil with the bovine biofertilizer anaerobic fermentation

Key words: Oil, Salt stress, organic fertilizer

 

1 Doutorandos em Engenharia Agrícola, UFC, Fortaleza, Ceará, E-mail: fjfm.agro@gmail.com;emsufc@gmail.com
2 Professor, UNILAB, Campus da Liberdade, redenção, Ceará, E-mail: sousagg@unilab.edu.br
3 Professora da FANOR, Campus das Dunas, Fortaleza, Ceará, E-mail: gisolos@hotmail.com
4 Professor, UFC, Fortaleza, Ceará, E-mail: thales@ufc.br
5 Bolsista voluntário da UNILAB E-mail: brendooliveira@hotmail.com

 

Literatura Citada

AYRES, R. S.; WESTCOT, D. W. A qualidade da água na agricultura. Campina Grande: UFPB, 1999. 218p.

BERNARDO, S.; MANTOVANI, E. C.; SOARES, A. A. Manual de Irrigação. Viçosa, UFV, 2008. 611p.

BELTRÃO, N. E. M; FREIRE, E. C.; LIMA, E. F. Gergelim cultura no trópico semi-árido Nordestino. Campina Grande: EMBRAPA - CNPA, 1994. 52p.

CAMPOS, V. B.; CAVALCANTE, L. F.; RODOLFO JÚNIOR. F.; SOUSA, G. G.; MOTA, J. K. Crescimento inicial da mamoneira em resposta à salinidade e biofertilizante bovino. Revista Magistra, v.21, p. 41-47, 2009.

CAVALCANTE, L. F.; REBEQUI, A. M.; SENA, G. S. A.; JÁRISSON CAVALCANTE NUNES, J. C. Irrigação com águas salinas e uso de biofertilizante bovino na Formação de mudas de pinhão-manso, Revista Irriga, v. 16, n. 3, p. 288-300, 2011. http://dx.doi.org/10.15809/irriga.2011v16n3p288

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos (Rio de Janeiro, RJ). Manual de métodos de análise de solo. 2. ed. rev. atual. Rio de Janeiro, 1997. 212 p. (Documentos).

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA (EMBRAPA). Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 2.ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2006. 306p.

GOMES, K. R.; AMORIM, A. V.; FERREIRA, F. J.; FILHO, F. L.; LACERDA, C. F.; GOMES-FILHO, E. Respostas de crescimento e fisiologia do milho submetido a estresse salino com diferentes espaçamentos de cultivo. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.15, n.4, p.365-370, 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662011000400006

GRILO JÚNIOR, J. A. S.; AZEVEDO, P. V. Crescimento, desenvolvimento e produtividade do gergelim ‘BRS Seda’ na agrovila de Canudos, em Ceará Mirim (RN). Revista Holos, v.2, p.19-33, 2013. http://dx.doi.org/10.15628/holos.2013.1223

LARCHER, W. Ecofisiologia vegetal. São Carlos: Rima Artes e Textos, 2006. 550p.

MEDEIROS, J. F. Qualidade da água de irrigação utilizada nas propriedades assistidas pelo "GAT" nos Estados do RN, PB, CE e avaliação da salinidade dos solos. 1992. 173f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) – Universidade Federal da Paraíba, Campina Grande, 1992.

MUNNS, R.; TESTER, M. Mechanisms of salinity tolerance. Annual Review of Plant Biology, v.59, p.651-681, 2008. http://dx.doi.org/10.1146/annurev.arplant.59.032607.092911

OLIVEIRA, A. B.; ALENCAR, N. L. M.; PRISCO, J. T.; GOMES-FILHO, E. Accumulation of organic and inorganic solutes in NaCl-stressed sorghum seedlings from aged and primed seeds. Scientia Agrícola, v.68, p.632-637, 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90162011000600004

PENTEADO, S. R. Adubação Orgânica: Compostos orgânicos e biofertilizantes. 2. ed. Campinas: Edição do autor, 2007.162 p.

SOUSA, G. G.; LACERDA, C. F.; CAVALCANTE, L. F.; GUIMARÃES, F. V. A.; BEZERRA, M. E. J.; SILVA, G. L. Nutrição mineral e extração de nutrientes de planta de milho irrigada com água salina. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.14, p.1143-1151, 2010. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662010001100003