Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Logarithmic Hydraulic Conductivity of a Oxisol Growing with Sugarcane in Southwest Irrigated Goiano

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a297

 

downloadpdf

F. A. L. Soares1, F. N. Cunha2, N. F. da Silva3, M. B. Teixeira4, W. A. Morais5 & F. R. Cabral Filho6

 

Abstract: This study had the objective to evaluate the effect of irrigation and fertigation (NK) in the log hydraulic conductivity of an Oxisol cultivated with sugarcane. The experimental design comprised randomized blocks in a 5 x 2 factorial scheme, with four replications. Treatments consisted of five levels of water replacement (100, 75, 50, 25 and 0%), with and without fertirrigation (NK). The planting of sugarcane, cultivar RB85-5453, was performed in a double row (W-shaped), 8 m long, with 1.80 m spacing between the double rows, the distance between the crops in the double row was 0.40 m, with a total area of 52,8 m2 in each paddock. For treatments with water, replacement (WR) a drip tube was placed in the ground at a depth of 0.20 m among the furrows of the double row. The drip tube (DRIPNET PC 16150) comprised a thin wall, 1.0 bar pressure, nominal discharge 1.0 L h-1, and 0.50 m spacing between drippers. Nitrogen was applied by fertirrigation at a dose of 100 Kg ha-1, at 30-day intervals, with 10 applications throughout the development of the sugarcane culture. Potassium fertilization was done partially, in 30% of the furrows, and the remaining part was treated with the irrigation water. Nitrogen and potassium were spread only in the treatment with 0% water replacement. Was evaluated log hydraulic capacity versus pressure head, at a depth of 10 cm, using RETC software. The logarithmic hydraulic conductivity of the water replacement of 75% with fertigation was 3.3% higher than that observed in the water replacement of 75% without fertigation, even with application of a pressure head 16,9% greater in the water replacement 75% without fertigation. 

Key words: permeability, texture, fertigation.

 

Resumo: Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da lâmina de irrigação e da fertirrigação (NK) no logaritmo da condutividade hidráulica de um Latossolo Vermelho distroférrico cultivado com cana-de-açúcar. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso analisado em esquema fatorial 5 x 2, com quatro repetições. Os tratamentos foram compostos por cinco reposições hídricas (0, 25, 50, 75 e 100%), com e sem fertirrigação (NK). Foi cultivada a variedade RB 85-5453, em linha dupla (plantio “em W”), com 8 m de comprimento, 1,80 m entre linhas de gotejo, o espaçamento entre sulcos foi de 0,40 m, totalizando 52,8 m2 de área total. Para os tratamentos com reposição hídrica, o tubo gotejador foi enterrado a 0,20 m de profundidade da superfície do solo, no meio da linha dupla. O modelo de tubo gotejador (DRIPNET PC 16150) com parede delgada, pressão de serviço de 1 bar, vazão nominal de 1,0 L h-1 e espaçamento entre gotejadores de 0,50 m. O nitrogênio foi aplicado via fertirrigação, na dose de 100 kg ha-1, com intervalos de 30 dias, com 10 aplicações durante todo o desenvolvimento da cultura da cana-de-açúcar. A adubação potássica foi realizada parcialmente no plantio, representando 30% do total, o restante foi aplicado via fertirrigação. O nitrogênio e potássio foram espalhados apenas no tratamento com reposição de água de 0%. Foi avaliado o logaritmo da condutividade hidráulica versus a carga de pressão, na profundidade de 10 cm, utilizando o software RETC. A condutividade hidráulica logarítmica na reposição hídrica de 75% com fertirrigação foi 3,3% maior do que a observada na reposição hídrica de 75% sem fertirrigação, mesmo sendo aplicada uma carga de pressão16,9% maior na reposição hídrica de 75% sem fertirrigação.

Palavras-chave: permeabilidade, textura, fertirrigação.

 

1 Doutor, Professor do IFGoiano – Câmpus Rio Verde. Rio Verde - Goiás. Email: fredalsoares@hotmail.com
2 Doutorando, IFGoiano – Câmpus Rio Verde. Rio Verde - Goiás. Email: fernandonobrecunha@hotmail.com. 
3 Doutorando, IFGoiano – Câmpus Rio Verde. Rio Verde - Goiás. Email: nelmiciofurtado@gmail.com 
4 Doutor, Professor do IFGoiano – Câmpus Rio Verde. Rio Verde - Goiás. Email: marconibt@gmail.com 
5 Doutorando, IFGoiano – Câmpus Rio Verde. Rio Verde - Goiás. Email: wilker.alves.morais@gmail.com
6 Graduando em Agronomia. IFGoiano - Câmpus Rio Verde – GO. Email: fernandorcfilho@hotmail.com

 

Literatura Citada

BRITO, A. S. Spatial variability of the hydraulic conductivity and air permeability depending on the content s of water and air in the soil. Thesis (Ph.D.) - College of Agriculture "Luiz de Queiroz", Piracicaba, 2010.

BRITO, A. S .; LIBARDI, P. G .; GHIBERTO, PJ componentes do balanço hídrico em solos de cana colhida para, com e sem nitrogênio fertilização. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 33, n. 2, p. 295-303, 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832009000200007

CHIEF, K.; FERRÉ, T. P. A.; NIJSSEN, B. Fiel d testing of a soil corer air permeameter (SCAP) in desert soils. Vadose Zone Journal, Madison, v. 5, n. 4, p.1257-1263, Nov., 2006. http://dx.doi.org/10.2136/vzj2006.0063

FIORI, J. P. O .; CAMPOS, J. E. G .; ALMEIDA, L. variability of hydraulic conductivity of the main classes of Goiás State solos. Geoscience (São Paulo). v.29, n.2, p. 229-235, 2010.

GHIBERTO, P.J.; LIBARDI, P.L.; BRITO, A.S.; TRIVELIN, P.C.O. Leaching of nutrients from a sugarcane crop growing on an Ultisol in Brazil. Agricultural Water Management, Amsterdam, v. 96, p. 1443-1448, 2009. http://dx.doi.org/10.1016/j.agwat.2009.04.020