Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Fitomassa Seca da Parte Aérea de Cultivares de Feijão-Caupi Submetidas a Estresse Hídrico e Salino

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a308

 

downloadpdf

T. C. da Silva1, F. M. L. Bezerra2, J. V. Pereira Filho3, K. L. Chagas4, L. M. G. do Ó5 & R. M. M. de Lima6

 

Resumo: Objetivou-se com esta pesquisa avaliar a produção de fitomassa seca da parte aérea de cultivares de feijão-caupi, submetidas à irrigação com água de diferentes salinidades e regimes hídricos em experimento conduzido em ambiente protegido pertencente ao Departamento de Ciências do Solo da Universidade Federal do Ceará (UFC), em Fortaleza, Ceará. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 2x2x5 (duas cultivares, dois regimes hídricos e cinco níveis de salinidade) com cinco repetições. O plantio das sementes foi realizado em vasos com capacidade de 10 kg contendo solo peneirado, com a aplicação adubo orgânico. As variáveis avaliadas foram: fitomassa seca das folhas, hastes e total (folhas + hastes). Os resultados foram submetidos a análise de variância e a comparação de médias feita pelo teste Tukey. A produção de fitomassa seca da parte aérea das plantas de feijoeiro é reduzida com o aumento dos níveis de salinidade da água de irrigação. Em condições de menor disponibilidade hídrica (50% da capacidade de vaso), a cultivar BRS Itaim apresenta maiores valores médios de produção de fitomassa seca das hastes e fitomassa seca total.

Palavras-chaveVigna unguiculata (L) Walp. Crescimento inicial. Matéria seca.

 

Abstract: The objective of this research was to evaluate the dry matter produced by the aerial part of cowpea cultivars, when submitted to water irrigation system.  For this experiment were applied different salinities and water regimes in an experiment design conducted in greenhouse of the Department of Soil Science, Federal University of Ceará (UFC), Fortaleza, Ceará.  The study was completely randomized in a factorial 2x2x5 design (two cultivars, two water treatments and five levels of salinity) in five replications. The planting of seeds was performed in pots with 10 kg of capacity with sieved soil, and organic fertilizer applications. The variables evaluated were divided in: dry weight of leaves, stems and total (leaves + stems). The results were verified with variance analysis and comparison by Tukey test. The production of dry matter of the aerial part in the bean plants is reduced according to increase in salinity levels of water irrigation. Summarizing, in lower water availability conditions (50% of the vessel capacity), BRS Itaim has higher average values of dry matter production of rods, and also total dry matter.

Key words: Vigna Vigna unguiculata (L) Walp. Initial growth. Dry matter.

 

1 Estudante de Agronomia, Bolsista PIBIC CNPq, Depto de Engenharia Agrícola - UFC, Caixa Postal 12.168, CEP 60450-760, Fortaleza, CE. Fone (85) 33669754. E-mail: tiago.cavalcantesilva@hotmail.com;
2 Prof. Doutor, Depto de Engenharia Agrícola, UFC, Fortaleza, CE.
3 Doutorando, Depto de Engenharia Agrícola, UFC, Fortaleza, CE.
4 Mestranda, Depto de Engenharia Agrícola, UFC, Fortaleza, CE.
5 Estudante de Agronomia, Bolsista PIBIC CNPq, Depto de Engenharia Agrícola, UFC, Fortaleza, CE.
6 Doutorando, Depto de Engenharia Agrícola, UFC, Fortaleza, CE.

 

Literatura Citada

AMORIM, J. R. A.; CRUZ, M. A. S.; RESENDE, R. S. Qualidade da água subterrânea para irrigação na bacia hidrográfica do Rio Piauí, em Sergipe. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.14, p.804-811, 2010. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662010000800003

AQUINO, A. B. et al. Recomendações de adubação e calagem para o Estado do Ceará. Fortaleza: UFC, 1993. 247p.

AYERS, R. S.; WESTCOT, D. W. A qualidade da água na agricultura. Tradução de Gheyi, H. R.; Medeiros, J. F; Damasceno, F. A. V. 2.ed. Campina Grande: UFPB, 1999. 153p. Estudos FAO Irrigação e Drenagem, 29.

CALVET, A. S. F.; LIMA, R. E. M.; PINTO, C. de M.; FARIAS, F. C.; BEZERRA, M. A.; PRISCO, J. T. Solutos orgânicos e inorgânicos em diferentes fenofases de feijão de corda cultivado sob estresse salino. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, vol. 7, 2012.

DANTAS, J.P.; MARINHO, F. J. L.; FERREIRA, M.M.M.; AMORIM,M.S.N.; ANDRADE, S.I.O.; SALES, A.L. Avaliação de genótipos de caupi sob salinidade. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.6, n.3, p.425-430, 2002. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662002000300008

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema Brasileiro de classificação de solos. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2006. 412 p.

EMBRAPA. BRS Itaim – Cultivar de feijão-caupi com grãos tipo fradinho. Teresina: Embrapa Meio Norte, 2009. (Embrapa Meio Norte. Folder).

FREIRE FILHO, F. R.; RIBEIRO, V. Q.; BARRETO, P. D.; SANTOS, A. A. Melhoramento genético. In: FREIRE FILHO, F. R.; LIMA, J. A. A.; RIBEIRO, V. Q. Feijão-caupi: avanços tecnológicos. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2005. p. 27-92

GURGEL, M. T.; FERNANDES,P. D.; GHEYI, H. R.; SANTOS, F. J.; BEZERRA, I. L.; NOBRE, R. G. Índices fisiológicos e de crescimento de um porta-enxerto de aceroleira sob estresse salino. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.7, n.3, p.451-456, 2003. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662003000300007

NEVES, A. L. R. Estratégias visando o uso sustentável de água salina em um ciclo de rotação cultural feijão-de-corda/girassol. 2012. 159 f. Tese (Doutorado em Engenharia Agrícola), Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2012.

NOVAIS, R. F.; NEVES, J. C. L.; BARROS, N. F. Ensaios em ambiente controlado. In: Métodos de pesquisa em fertilidade de solo. Brasília: EMBRAPA. 1991. 392 p. (Documentos, 3).

RHOADES, J. D.; KANDIAH, A.; MASHALI, A. M. Uso de águas salinas para produção agrícola. Campina Grande: UFPB, 2000. 117p. (Estudos FAO. Irrigação e drenagem, 48).

SOUSA, R.A.; LACERDA, C.F.; AMARO FILHO, J.; HERNANDEZ, F.F.F. Crescimento e nutrição mineral do feijão-de-corda em função dasalinidade e da composição iônica da água de irrigação. Revista Brasileira de Ciências Agrárias. Recife, v.2, n.1, p.75-82, 2007.