Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Taxa de Crescimento e Produção de Fitomassa do Algodoeiro Irrigado sob Adubação Potássica e Sistemas de Cultivo

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a323

 

downloadpdf

A. A. L. Drumond1, V. M. Vidal2, F. A. L. Soares3, M. B. Teixeira3, Y. A. M. Martins4 & A. M. Amaral5

 

Resumo: Objetivou-se com o experimento, verificar a influência de doses de potássio e sistemas de cultivo no comportamento de cultivares de algodão. Adotou-se o delineamento em blocos casualizados em esquema de parcelas sub-subdivididas, onde as parcelas constituíram cinco doses de potássio (50; 75; 100; 125 e 150%), as subparcelas dois sistemas de cultivo e as sub-subparcelas quatro cultivares de algodoeiro (BRS 371, BRS 372, BRS 286 e BRS 201) em três blocos. Utilizou sistema de gotejamento na suplementação de irrigação, com base no Evaporímetro de Pichet. Analisou aos 60 e 120 dias após semeadura o comportamento da taxa de crescimento e de fitomassa da cultura do algodão. Os dados foram submetidos à análise de variância pelo teste F (p > 0,05) e para os dados referentes às doses de potássio, realizou-se análise de regressão, e referentes às cultivares e sistemas de cultivo teste Tukey (p > 0,05). O sistema de plantio convencional proporcionou as maiores produções de fitomassa seca do caule, folha e parte aérea na cultura do algodoeiro e maior fitomassa seca da parte reprodutiva nas cultivares BRS 371 e BRS 201, porém a cultivar BRS 286 teve melhor resposta quanto a produção de fitomassa seca da parte reprodutiva no sistema de plantio direto. A maior produção de fitomassa seca da parte reprodutiva da cultivar BRS 286 foi proporcionada pela dose de potássio de 94,15% e quando aplicou-se as doses de potássio de 75 e 100%, a cultivar BRS 286 destacou-se quanto a produção de fitomassa da parte reprodutiva.

Palavras-chaveGossypium hirsutum l.; suplementação de irrigação; crescimento absoluto

 

Abstract: The objective of the experiment, check the influence of potassium doses and cropping systems on the behavior of cotton cultivars. Adopted the randomized block design in layout sub-divided plots, where plots consisted of five potassium doses (50; 75; 100; 125 and 150%), the subplots two cropping systems and sub-subplots four cultivars of cotton (BRS 371, BRS 372, BRS 286 and BRS 201) in three blocks. Used in drip irrigation supplements, based on Evaporimeter Pichet. Examined at 60 and 120 days after sowing the behavior of the growth rate and biomass of cotton growing. Data were subjected to analysis of variance by F test (p > 0.05) and for data on potassium doses, there was regression analysis, and referring to cultivars and Tukey test cultivation systems (p > 0, 05). The conventional tillage system provided the highest yields of dry stem biomass, leaf and shoot in cotton and greater dry mass of the reproductive part in BRS 371 and BRS 201, BRS 286 but had better response as the production of dry mass of the reproductive part in the no-tillage system. The largest production of dry mass of the reproductive part of BRS 286 was provided by the potassium dose of 94,15% and when applied potassium doses of 75 and 100%, BRS 286 stood out as the production of Biomass reproductive part.

Key words: Gossypium hirsutum l.; absolute growth; dry matter

 

1 Mestre, docente do curso de Engenharia Agrícola da UEG – Unidade de Santa Helena de Goiás – Goiás
2 Doutorando em Ciências Agrárias – Agronomia, IFGoiano – Campus Rio Verde. Rio Verde – Goiás. Email: vmarquesvidal@gmail.com
3 Doutor, docente do IFGoiano – Campus Rio Verde – Goiás.
4 Acadêmica de Mestrado em Ciências Agárias – Agronomia, IFGoiano – Campus Rio Verde. Rio Verde – Goiás
5 Mestre em Ciências Agrárias – Agronomia, IFGoiano – Campus Rio Verde. Rio Verde – Goiás.

 

Literatura Citada

ALMEIDA, R. P. de; DOMINGUES, C. A. RAMALHO, F. de S. Manejo integrado de pragas do algodoeiro no Brasil. EMBRAPA ALGODÃO, 2013. 59p.

BIZARI, D. R.; MATSURA, E. E.; DEUS, F. P.; MESQUITA, M. Diferentes sistemas de manejo do solo no consumo de água do feijoeiro irrigado em Campinas-SP. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada, Fortaleza, v.5, n. 3, p.143-152, 2011. http://dx.doi.org/10.7127/rbai.v5n300049

CARVALHO, M. da C. S.; FERREIRA, A. C. de B.; SANTOS, F. C. dos; SANTOS, C. R. O. Antecipação da Adubação Potássica do Algodoeiro para a Cultura de Cobertura do Solo em Sistema Plantio Direto. In: FERTIBIO, Maceió. Anais...Maceio: SBCS (2012) (CD-ROM).

CAMACHO, M. A.; MARCANTE, N. C.; SANTOS, R. C. dos; RUIZ, J. G. C. L.; ECCO, M.; PAREDES JÚNIOR, F. P.; SCHIAVO, J. A. Absorção de nitrogênio pelo algodoeiro herbáceo em dois sistemas de cultivo. Bioscience Journal, Uberlândia, v.29, n.1, p.51-58, Jan./Feb. 2013.

DALAL, R. C. & R. J. MAYER. Long-term trends in fertility of soils under continuous cultivation and cereal cropping in Southern Queensland. II. Total organic carbon and its rate of loss from the soil profile. Australian Journal of Soil Research, v.24, n.2, p.281-292, 1986. http://dx.doi.org/10.1071/SR9860281

ERNANI, P. R.; ALMEIDA, J. A de.; SANTOS, F. C. Potássio. In: NOVAIS, R. F.; ALVAREZ, V. H.; BARROS, N. FÉLIX. de.; et al., de 1º edição Fertilidade do solo. Viçosa MG, 2007. p. 551-594.

FERREIRA, A. C. de B.; LAMAS, F. M.; CARVALHO, M. da C. S.; SALTON, J. C.; SUASSUNA, N. D. Produção de biomassa por cultivos de cobertura do solo e produtividade do algodoeiro em plantio direto. Pesquisa agropecuária brasileira, v.45, n.6, p.546-553, jun. 2010.

FURLANI JUNIOR, E.; SILVA, N. M. DA; CARVALHO, L. H.; BORTOLETTO, N.; SABINO, J. C.; BOLONHEZI, D. Modos de aplicação de regulador vegetal no algodoeiro, cultivar IAC-22, em diferentes densidades populacionais e níveis de nitrogênio em cobertura. Bragantia, Campinas, v.62, n.2, p.227-233, 2003. http://dx.doi.org/10.1590/S0006-87052003000200007

KELLER, J.; KARMELI, D. Trickle irrigation design parameters. Transactions of the ASAE, v.17, p.678-684, 1974. http://dx.doi.org/10.13031/2013.36936

KLIEMANN, H.J.; BRAZ, A.J.P.B. & SILVEIRA, P.M. Taxas de decomposição de resíduos de espécies de cobertura em Latossolo Vermelho distroférrico. Pesquisa Agropecuária Tropical. v.36, p.21-28, 2006.

MENDONÇA, F. C. & RASSINI, J. B. Método EPS para manejo da irrigação de forrageiras. São Carlos: EMBRAPA PECUÁRIA SUDESTE, 2009. 9p. Documento, 63.

OLIVEIRA, S. R. M. DE; ANDRADE JÚNIOR, A. S. DE; RIBEIRO, J. L.; BARROS, M. A. Coeficientes de cultura do algodão herbáceo e do feijão-caupi em sistemas monocultivo e consorciado. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada. v.7, n.3, p.191-200, 2013. http://dx.doi.org/10.7127/rbai.v7n300015

SMART, J.R.; BRADFORD, J.M. No-tillage cotton yields and economics for south Texas. In: BELT WIDE COTTON CONFERENCES, 1998, San Diego. Proceedings. Memphis: National Cotton Council, 1998. p.624-626.

SOUSA, D.M.G. de; LOBATO, E. (editores). Cerrado: correção do solo e adubação. 2.ed. Brasília, DF: Embrapa Informação Tecnológica, 2004. 416p.: il, (algumas color.).

SPARKS, D. L.; HUANG, P. M. Physical chemistry of soil potassium. In: MUNSON, R. Potassium in agriculture. Atlanta: Society of Agronomy; Phosphate Potash & Phosphate institute, 1985. p.201-276.

TAKIZAWA, E.K.; GUERRA, J. Tecnologia de manejo do algodão no Cerrados. In: SEMINÁRIO ESTADUAL DO ALGODÃO, 4; ENCONTRO ALGODÃO MATO GROSSO 2000, 1. 1998, Cuiabá. Anais. Rondonópolis: Fundação MT, 1998. p.61-66.

WIEDER, R.K. & LANG, G.E. A critique of the analytical methods used in examining decomposition data obtained from litter bags. Ecology, v.63, p.1636-1642, 1982. http://dx.doi.org/10.2307/1940104