Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Avaliação Hídrica do Segundo Semestre no Rio Grande do Norte Obtido com as Normais Climatológicas de 1961 a 1990

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a327

 

downloadpdf

C. N. C. do Vale1, P. K. P. Farias2, L. L. N. Ferreira3, J. E. Sobrinho4, M. S. B. de Moura5 & L. C. de A. Lemos Filho6

 

Resumo: O objetivo dessa pesquisa foi elaborar informações que auxiliem a agricultura irrigada Potiguar, gerenciando de forma mais eficiente os recursos hídricos desta região. Foi realizada variação espacial e temporal do segundo semestre do ano para o Rio Grande do Norte, determinado pela diferença da precipitação e evapotranspiração de referência estimada pelo método de Penman-Monteith, padronizado pela Food and Agriculture Organization (FAO), a partir de dados originados de 14 estações, ambos obtidos com os valores das Normais Climatológicas do Brasil de 1961 à 1990. Os resultados demonstraram no período seco a precipitação apresentou maior índice pluviométrico no mês de julho e menor nos meses de outubro e novembro, onde o máximo de chuva em alguns locais e de aproximadamente 196 mm mês-1 e em outros não há precipitação. Para todas as estações, os valores de ETo apresentaram variações menores que 110 mm mês-1, sendo crescentes de julho a novembro. O estado do Rio Grande do Norte apresenta um déficit hídrico em todo seu território no segundo semestre podendo chegar 148 mm mês-1, por isso a prática da agricultura na região só é possível através do uso da irrigação, que fica mais restrito nesse período do ano.

Palavras-chave: evapotranspiração, precipitação, período seco

 

Abstract: The  objective  of  this  research  was  to  develop  information  that  can  help irrigated agriculture Potiguar, managing more efficiently the water resources of this region. Was performed spatial and temporal variation of the second half of the year to Rio Grande do Norte, determined by the difference of precipitation and reference evapotranspiration estimated by the Penman-Monteith method, standardized by the Food and Agriculture Organization (FAO), from the data coming 14 stations, both obtained with the values of the Climatological Standard of 1961 to Brazil in 1990.  The results showed in the dry season precipitation showed higher rainfall in July and lowest in October and November, where the rainfall maximum in some locations and approximately 196 mm month-1 and other no precipitation. For all seasons, the ETo values showed lower variability than 110 mm month-1 with increasing from July to November. The state of Rio Grande do Norte has a water deficit throughout its territory in the second half may reach 148 mm month-1, so the practice of agriculture in the region is only possible through the use of irrigation, which is more restricted in this period year.

Key words: evapotranspiration, precipitation, dry season

 

1 Mestranda em Manejo de Solo e Água, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, UFERSA, Mossoró-RN; (84) 9955-5149, claranivea@hotmail.com;
2, 3 Mestrandas em Manejo de Solo e Água, UFERSA, Mossoró-RN;
4 Prof. Doutor Associado, Depto de Ciências Amb. e Tecnológicas, UFERSA, Mossoró-RN;
5 Pesquisadora Doutora da Embrapa Semi-árido, EMBRAPA, Petrolina-PE;
6 Prof. Doutor Adjunto, Depto de Ciências Amb. e Tecnológicas, UFERSA, Mossoró-RN;

 

Literatura Citada

ALLEN, R. G.; PEREIRA, L. S.; RAES, D.; SMITH, M. Crop evapotranspiration - Guidelines for computing crop water requirements. Rome: Food and Agriculture Organization of the United Nations - FAO, 1998. 300 p. (FAOIrrigation and Drainage Paper, 56).

BERNADI, C. C. (2003). Reuso de água para irrigação. MBA. (Monografia em Gestão Sustentável da Agricultura Irrigada, área de concentração em Planejamento Estratégico). Brasília-DF: ISEA-FGV/ ECOBUSINESS SCHOOL.

D’ANGIOLELLA, Gustavo; SILVA, J. F. Balanço Hídrico Climatológico do Brasil. In: Anais do Congresso Brasileiro de Meteorologia. 2004

DOORENBOS, J.; KASSAM, A. H. Efeito da água no rendimento das culturas. Tradução Gheyi, H. R. e outros. Campina Grande: UFPB; FAO, 1994. 306 p. (Estudos FAO, Irrigação e Drenagem 33).

INMET – INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA. Normais Climatológicas (1961-1990). Brasília, INMET – Instituto Nacional de Meteorologia/Ministério da Agricultura e Reforma Agrária, 2009.

SEDIYAMA, G. C. Necessidade de água para os cultivos. Brasília: ABEAS, 1996. 176 p. (Módulo 4).

SEPLAN Secretaria do Estado do Planejamento e das Finanças. Perfil do RN. 2014. Disponível em : <http://www.seplan.rn.gov.br/>. Acesso em : 05 Ago. 2014

WALDHEIM, Patricia Vieira; CARVALHO, Vanessa Silveira Barreto; CORREA, Eduardo e FRANCA, José Ricardo de Almeida. Sugar cane, orange and herbaceous cotton climatic zoning for the Northeast region of Brazil. Anu. Inst. Geocienc. [online]. 2006, vol.29, n.2 [citado 2014-08-21], pp. 30-43 . Disponível em: <http://ppegeo.igc.usp.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010197592006000200002&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0101-9759