Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Variabilidade Espacial e Temporal da Vazão em Sistema de Irrigação por Microaspersão

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a356

 

downloadpdf

L. C. de A. Lemos Filho1, L. H. Bassoi2, R. F. de Oliveira Júnior3, L. L. N. Ferreira4, A. O. de Medeiros Júnior5 & A.L.P. de Almeida Filho6

 

Resumo: A irrigação é uma tecnologia importante para o aumento da produtividade das culturas e o conhecimento da uniformidade e distribuição espacial da aplicação de água é fundamental para racionalizar o seu uso. Com esse trabalho, objetivou-se avaliar a variabilidade espaço-temporal e a uniformidade da aplicação de água na superfície do solo ao longo do tempo. O trabalho foi realizado em uma área de produção comercial de uvas de mesa, sob Neossolo Quartizarênico, irrigada por microaspersão, no município de Petrolina, PE. As vazões foram medidas em 180 emissores do tipo microaspersor. Para cada emissor foram feitas três medições de vazões, em datas distintas, com três repetições cada. Foram determinados os coeficientes de variação da vazão (CVQ) e da pressão (CVH), os coeficientes de uniformidade de Christiansen (CUC) e os coeficientes de uniformidade da distribuição (CUD), para cada teste de vazão realizado na área. As análises geoestatísticas, foram realizadas pelo software GeoR, que fornece os semivariogramas experimentais e teóricos com os respectivos parâmetros de ajustes (efeito pepita, C0; patamar, C0+C; e alcance, A). Os modelos matemáticos ajustados foram o exponencial, esférico e gaussiano. A escolha do melhor modelo de ajuste do semivariograma teórico se deu pelo maior valor do coeficiente de determinação (R2) e pelo grau de dependência espacial (GD). O mapeamento da variação espacial da vazão foi realizado pelo método geoestatístico de interpolação, a krigagem, que foi realizada pelo software GS+. Os resultados mostraram que a geoestatística foi adequada para descrever a estrutura de dependência espacial da vazão e que mesmo com bons resultados de CUC e CUD ocorreu variabilidade espacial da vazão na área, mostrando a conveniência de se conhecer a distribuição espacial para a determinação de zonas homogêneas, e assim contribuir para um manejo adequado da irrigação.

Palavras-chave: Uniformidade, krigagem, zonas homogêneas.

 

Abstract: Irrigation is an important technology for increasing crop productivity and the knowledge of the spatial distribution and uniformity of water application is critical to rationalize their use. With this work aimed to evaluate the spatial and temporal variability and the uniformity of water application on the soil surface over time. The study was conducted in a commercial production area of table grapes under Quartzarenic Neosol, irrigation, micro spray, in the city of Petrolina, PE. Flow rates were measured in 180 emitters of the emitter type. For each issuer three measurements of flow were made on different dates, in triplicates. Flow rate were determined coefficient of variation (CVQ) and pressure (CVH), the coefficients Christiansen uniformity (CUC), and the uniformity of the distribution coefficients (CUD) for each flow test conducted in the area. The geostatistical analyzes were performed by GeoR software, which provides the experimental and theoretical semivariogram with their parameter settings (nugget effect, C0; level, C0 + C, and reach, A). The mathematical models were adjusted exponential, spherical and Gaussian. The choice of the theoretical semivariogram adjustment model was due to the higher value of the coefficient of determination (R2) and the degree of spatial dependence (GD). The mapping of the spatial variation of flow was performed using the geostatistical interpolation method, kriging, which was performed by GS+ software. The results showed that the geostatistical was adequate to describe the spatial dependence structure of the flow and that even with good results of CUC and CUD occurred spatial variability of flow in the area, showing the convenience of knowing the spatial distribution for the determination of homogeneous areas, and thus contribute to an appropriate irrigation management.

Key words: Uniformity, kriging, homogeneous zones.

 

1 Doutor, Professor/UFERSA. Mossoró - Rio Grande do Norte. Email: lcalfilho@ufersa.edu.br
2 Doutor, Pesquisador/EMBRAPA. São Carlos - São Paulo. Email: luis.bassoi@embrapa.br
3 Mestrando, PPGMSA/UFERSA. Mossoró - Rio Grande do Norte. Email: junior182@outlook.com
4 Mestranda, PPGMSA/UFERSA. Mossoró - Rio Grande do Norte. Email: larissa.nic@hotmail.com
5 Graduando, EAA/UFERSA. Mossoró - Rio Grande do Norte. Email: j.osmarx@hotmail.com
6 Graduando, EAA/UFERSA. Mossoró - Rio Grande do Norte. Email: junior_ldr@hotmail.com

 

Literatura Citada

BERNARDO, S.; SOARES, A. A.; MANTOVANI, E. C. Manual de irrigação. 8. ed. Vicosa, MG: UFV, 2008. 625 p.

CAMBARDELLA, C.A., MOORMAN, T.B., NOVAK, J.M., PARKIN, T.B., KARLEN, D.L., TURCO, R.F., KONOPKA, A.E. Field scale variability of soil properties in central Iowa soils. Soil Science Society of America Journal, v.58, n.5, p. 1501-1511, 1994. http://dx.doi.org/10.2136/sssaj1994.03615995005800050033x

CHRISTIANSEN, E. J. Irrigation by sprinkler. Berkeley: University of California, 1942.142p. (Bulletin, 670).

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA -EMBRAPA. Sistema brasileiro de classificação de solos. 2.ed. Rio de Janeiro, Embrapa Solos, 2006. 306p.

FRIZZONE, J. A. et al. Produtividade do feijoeiro sob diferentes uniformidades de distribuicao de água na superficie e na subsuperficie do solo. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 27, n. 2, p. 414-425, 2007.

GAMMA DESIGN SOFTWARE. GS+: Geostatistics for the Environmental Sciences. Plainwell: Gamma Design Software, 2004.

KELLER, J.; KARMELI, D. Trickle irrigation design. Glendora: Rain Bird Sprinkler Manufacturing Corporation, 1975. 133p.

MANTOVANI, E. C. A irrigação do cafeeiro. ITEM: Irrigação e Tecnologia Moderna, Brasília, v. 48, p. 45-49, 2000.

MERRIAN, J. L.; KELLER, J. Farm irrigation system evaluation: a guide for management. Logan: Agricultural and Irrigation Engineering Department, Utah State University, 1978. 271p.

NIELSEN, D. R.; WENDROTH, O. Spatial and temporal statistics: sampling field soils and their vegetation. Reiskirchen: Catena Verlag, 2003. 398p.

PEREIRA, G. M. Irrigação por aspersão convencional. Lavras: UFLA/FAEPE, 2001.