Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Murcha Permanente e Água Disponível para Duas Cultivares de Helicônia

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a361

 

downloadpdf

E. A. Andrade1, J. R. S. Filho1, T. S. Felisberto1, M. D. Deon3, L. B. Marinho4 & D. O. Silva2

 

Resumo: O objetivo do trabalho foi comparar os valores de água disponível no solo com ponto de murcha permanente determinado por diferentes métodos: laboratório e fisiológico. Para determinação do ponto de murcha permanente fisiológico o experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial, 2x2, com quatro repetições, onde se utilizou duas cultivares de Helicônia: Golden Torch e Sassy, com a imposição do déficit hídrico em duas fases fenológica, fase vegetativa e floração. O estudo foi realizado em vasos, com solo franco arenoso e em ambiente protegido, em Juazeiro-BA. As plantas foram irrigadas por gotejamento até seu estabelecimento, mantendo o solo na capacidade de campo, e com as lâminas determinadas por tensiometria. O ponto de murcha permanente e a capacidade de campo foram determinados no laboratório pelo método da Centrifuga. A helicônia cv. Sassy apresentou habilidade de extração de água à potencias inferiores a -1,5 Mpa, demostrando maior tolerância ao déficit hídrico. A fase vegetativa demonstrou ser a mais crítica à escassez de água para a cultivar Golden torch, o mesmo não foi constatado para a cv. Sassy. Comparando as cultivares com os métodos de determinação, o teor de umidade no ponto de murcha obtido pelo método da centrifuga foi significativamente maior do que o fisiológico para a cv. Golden Torch.  Houve um aumento nos valores de água disponivel no solo ao se considerar o ponto de murcha permanente pelo método fisiologico.

Palavras-chave: heliconia, ponto de murcha permanente, retenção água no solo, potencial mátrico.

 

Abstract: The objective of this study was to compare the values of available water in soil with permanent wilting point determined by different methods: physiological and  laboratory. To determine the physiological permanent wilting point the experiment was conducted in a completely randomized design in factorial scheme, 2x2, with four replications, with two Heliconia cultivars: Golden Torch and Sassy, with the the water deficit in two stages, vegetative and flowering. The study was conducted in pots, with sandy-loam soil in protected environment, in Juazeiro-BA. Plants received drip irrigation until the establishment, keeping soil in field capacity, quantified by tensiometers. The permanent wilting point and field capacity were determined in the laboratory by the centrifuge method. The Heliconia cv. Sassy presented water extraction ability at tensionslower than -1.5 Mpa, demonstrating greater tolerance to water deficit. The vegetative phase proved to be the most critical to water scarcity for the cultivar Golden torch, the same was not observed for the cv. Sassy. Comparing the cultivars with the methods, the soil moisture content in the wilting point obtained by centrifugal method was significantly higher than the physiological for cv. Golden toch.  There was an increase in soil available water when considering the permanent wilting point by physiological method.

Key words: heliconia, wilting point, water retention in the soil matric potential.

 

1 Discente de Engenharia agronômica, UNEB,Campus III – Juazeiro Bahia. Email:thomazvilbe@hotmail.com
2 Discente, Mestrado Horticultura Irrigada, Uneb, Campus III, Juazeiro-BA.
3 Doutor, Pesquisador Embrapa Semiárido, Petrolina, PE.
4 Prof., Doutor, Uneb/Depto Tecnologia e Ciências Sociais, Juazeiro, BA.

 

Literatura Citada

BERNARDO, S.; Soares, A. A.; Mantovani, E. C. Manual de irrigação. 8.ed. Atualizada e Ampliada, 5º reimpressão. Viçosa: UFV, 2013. 625p.

BRIGGS, L. J.; SHANTZ, H. L.Thewilting coefficient for different plants and its indirect determination.Washington: DepartmentofAgriculture. 1912. 83p. Bulletin 230 http://dx.doi.org/10.5962/bhl.title.64958

COELHO, J. B. M.; BARROS, M. F. C.; BEZERRA NETO, E.; CORREA, M. M. Comportamento hídrico e crescimento do feijão vigna cultivado em solos salinizados. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.17, p.379-385, 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662013000400004

COSTA, A. C. S. da; NANNI, M. R.; JESKE, E. Determinação da umidade na capacidade de campo e ponto de murchamento permanente por diferentes metodologias. Revista UNIMAR, v.1, n.3, p.827-844, 1997.

IBRAFLOR - Instituto Brasileiro de Floricultura. Análise conjuntural das exportações de flores e plantas ornamentais do Brasil (2011). Disponível em http://www.ibraflor.com.br. Acessado em 12/01/2015.

KLEIN, V. A.; REICHERT, J.M.; REINERT, D. J. Água disponível em um Latossolo Vermelho argiloso e murcha fisiológica de culturas. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 10, n.3,2006.

PROCÓPIO, S.O.; SANTOS, J.B.; SILVA, A.A.; DONAGEMMA, G.K.; MENDONÇA, E.S. Ponto de murcha permanente de soja, feijão e plantas daninhas. Planta Daninha, v. 22, n. 1, p. 35-41,2004 . http://dx.doi.org/10.1590/S0100-83582004000100005

RICHARDS, L.A.; WEAVER, L.R.Fifteen-atmosphere percentage as related to the permanent wilting percentage.Soil Science, v.56, p.331-339, 1943. http://dx.doi.org/10.1097/00010694-194311000-00002

SALVESTRO, A. C.; FREITAS, P. S. L. de; REZENDE, R.; VIEIRA, C. V.;.FRISKE, E.; CHIERICI. G.; SAPIA, J. G.; BARBOSA, A. PRECHLAK.Permanent wilting point of soybean in RhodicFerralsols with and without biodegradable organic residue incorporation and physiological monitoring in relation to the behavior of moisture.JournalofFood, Agriculture&Environmen, v.11, n.3-4, p. 1248-1252, 2013.