Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Agronomic Performance of TY-2006 Tomato, Irrigated with Water Treated by the Ecoacqua Tube

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a372

 

downloadpdf

A. S. Silva1, M. M. Silva2, C. J. Brennand3, J. M. Fernandez-Pirla4, A. F. Neri5 & J. C. N. S. Silva6

 

Abstract: The work was conducted in the EcoAcqua greenhouse located on the Caroatá farm in Gravesend-PE, to evaluate the agronomic performance of the ty-2006 tomato when irrigated with water treated by the EcoAcqua tube. The experimental design was a randomized block design with four replications, where each plot had its separate irrigation system and these alternated between the untreated water and water treated by the EcoAcqua Tube. The treatment is given by the emission of nano frequencies, which amend the hydrogen bonds, changing the physical characteristics of water, without requiring any external electricity source. The experiment was conducted in a greenhouse, to avoid the influence of rainfall, planting was performed on pre-fertilized pits, the seedlings were produced in polystyrene trays with commercial substrate. The transplant took place 35 days after sowing, the amount of fertilizer used was identical to that used in commercial planting, and there was a total of 32 plants per plot. We evaluated the production by measuring the number of tomatoes and average weight. The other variables studied, were submitted to analysis of variance (F test) and the treatment means were compared by the performance of a Tukey test at 5% significance level. Based on the results presented and the conditions under which the study was performed, it is concluded that the use of the water treated by the EcoAcqua tube for irrigation has a significant change in the cultivation/production of tomatoes under optimal water conditions in greenhouses.

Key wordsLycopersicon esculentum L., water treatment, Tube EcoAcqua

 

Resumo: O trabalho foi conduzido na estufa EcoAcqua localizada na Fazenda Caroatá, em Gravatá-PE, objetivando avaliar o desempenho agronômico do Tomate Ty-2006,  irrigado com água tratada pelo Tubo EcoAcqua. O delineamento experimental foi blocos ao acaso, com quatro repetições, sendo as parcelas constituídas pelos tratamentos irrigação com água tratada pelo Tubo EcoAcqua e não tratada. O tratamento é dado pela emissão de nano frequências, que altera as ligações de hidrogênio, mudando as características físicas da água, não necessitando de energia elétrica. O experimento foi conduzido em ambiente protegido, para evitar a influência das chuvas, o plantio foi realizado em covas previamente adubadas, as mudas foram produzidas em bandejas de poliestireno, com substrato comercial. O transplante ocorreu aos 35 dias após a semeadura, sendo feitas adubações idênticas a utilizadas em plantio comercial, totalizando 32 plantas por parcela. Foram avaliados a produção, e o peso médio de frutos. As variáveis estudadas foram submetidas à análise de variância (Teste F) e as médias dos tratamentos foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de significância. Com base nos resultados apresentados e nas condições nas quais foram realizadas o estudo, concluíram-se que, o tratamento da água pelo Tubo EcoAcqua possibilitou alterações significativas no cultivo do tomate sob condições hídricas ideais em ambiente protegido.

Palavras-chave: Lycopersicon esculentum L., tratamento de água, Tubo EcoAcqua.

 

1 Engenheiro Agrônomo Pesquisador, EcoAcqua , CEP 54741-5200, Recife, PE. Fone (81)30925005. e-mail: adiel.silva@ecoacqua.com.br
2 Prof. Doutor Adjunto, Depto de Engenharia Agrícola, UFRPE, Recife - Pernambuco.
3 Empresário, EcoAcqua, Recife-Pernambuco.
4 Engenheiro Mecânico com Business Finance, UCL, EcoAcqua, Recife-Pernambuco.
5 Administrador, EcoAcqua, Recife-Pernambuco.
6 Doutora, UFRPE, Recife-Pernambuco

 

Literatura Citada

ALIAN, A.; ALTMAN, A.; HEUER, B. Genotypic difference in salinity and water stress tolerance of fresh market tomato cultivars. Plant Science, v.152, p.59-65, 2000. http://dx.doi.org/10.1016/S0168-9452(99)00220-4

ASSISTAT. Versão 7.7 beta Por Francisco de A. S. e Silva. DEAG-CTRN-UFCG – Atualizado em 04/12/2014. Disponível em <http://www.assistat.com> Acessado em 04/12/2014.

CHARLO, H. C. O; CASTOLDI, R.; FERNANDES, C.; VARGAS, P. F.; BRAZ, L. T. Cultivo de híbridos de pimentão amarelo em fibra da casca de coco. Horticultura Brasileira, v.27, n. 2, p.155-159, 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-05362009000200006

ECOACQUA- É ÁGUA BENEFICIADA. É INOVAÇÃO. Disponível em: http://www.ecoacqua.com.br. Acesso em: 24 de maio de 2015.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema brasileiro de classificação de solos. 2.ed. Rio de Janeiro, Embrapa Solos, 2006. 306p.

INNOVAGUA, Innovagua Ingenieria Del Agua S.L. Disponível em http://www.innovagua.net/content/770239/dosier_de_prensa/Ponencia_Iberinco_2012.pdf Acesso em: 2 de março de 2015.

INNOVAGUA, Innovagua Ingenieria Del Agua S.L. Disponível em: http://innovagua.net/. Acesso em: 2 de março de 2015.

KÖPPEN, W.; GEIGER, R. Klimate der Erde. Gotha. Verlag Justus Perthes. 1928. Wallmap 150cmx200cm.

SANTANA, M. J.; VIEIRA, T. A.; BARRETO, A. C. Efeito dos níveis de reposição de água no solo na produtividade do tomateiro. Horticultura Brasileira, v. 27, p. 1378-1384, 2009.

SILVA, J. M.; FERREIRA, R. S.; MELO, A. S.; SUASSUNA, J. F.; DUTRA, A. F; GOMES, J. P. Cultivo do tomateiro em ambiente protegido sob diferentes taxas de reposição da evapotranspiração. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 17, n. 1, p. 40-46, 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662013000100006

SILVA, P. A. M.; PEREIRA, G. M.; REIS, R. P.; LIMA, L. A.; TAVEIRA, J. H. S. Função de resposta da alface americana aos níveis de água e adubação nitrogenada. Ciência e Agrotecnológia, Lavras, v. 32, n. 4, p. 1266-1271. ago.2008.

SOUZA, J. A. R.; MOREIRA, D. A.; FERREIRA, P. A.; MATOS, A. T. Avaliação de frutos de tomate de mesa produzidos com efluente do tratamento primário da água residuária da suinocultura. Engenharia na Agricultura, v. 18, n. 3, p. 198- 207, 2010. http://dx.doi.org/10.13083/1414-3984.v18n03a02