crosscheckdeposited

Fitomassa em Genótipos de Feijão Caupi sob Lâminas de Irrigacão

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a379

 

downloadpdf

R. C. L. Moreira1, L. J. G. Frade1, L. A. Silva1, M. E. B. Brito2, I. B. Ferreira1 & M. S. S. Sousa3

 

Resumo: O feijão Vigna (Vigna unguiculata (L.) Walp.) é amplamente cultivado no semiárido brasileiro, região que possui limitação hídrica considerável, assim é importante definir materiais que possuam maior crescimento em condições de menor volume de água aplicado . Dessa forma, objetivou-se estudar o acúmulo de fitomassa em genótipos de feijão Vigna exposto à diferentes lâminas de irrigação. O experimento foi realizado em condições de campo, no Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar - CCTA, da Universidade Federal de Campina Grande - UFCG, localizado no município de Pombal, PB. Foram estudados dois fatores, três genótipos de feijão caupi, onde os genótipos utilizados foram Costela de vaca (G1), Pingo de ouro (G2) e BRS Marataoã (G3), que foram submetidos a cinco lâminas de irrigação (40, 60, 80, 100 e 120% da Evapotranspiração real - ETr) (3 x 5), distribuídos em delineamento experimental de blocos casualizados, com quatro repetições. O início do estresse hídrico se deu aos 15 dias após a semeadura (DAS), perdurando até a fase de floração (45 dias após a semeadura), quando se coletou duas plantas por parcela para avaliar a massa seca das folhas (MSPA), massa seca do caule (MSC), massa seca da raiz (MSR), massa seca dos nódulos (MSN) e massa seca total (MST). Sendo os dados submetidos à análise de variância pelo teste F, seguido de regressão para o fator lâminas em cada genótipo de feijão. Constatou-se que com o aumento da lâmina de irrigação proporcionou acréscimo na fitomassa da parte área e do caule das plantas de feijão Vigna, independente do genótipo; o genótipo Pingo de Ouro possui maior tolerância a redução na lâmina de irrigação, em virtude de ter menor redução relativa em fitomassa seca total; A lâmina que proporcionou maior crescimento em massa nas plantas de feijão Vigna foi a de 120% de ETr.

Palavras-chave: Disponibilidade hídrica, Vigna unguiculata,

 

Abstract: Vigna beans (Vigna unguiculata (L.) Walp.) Is widely grown in the Brazilian semi-arid region, which has considerable limitation of water, so it is important to define materials with higher growth in conditions of lower volume of water applied. This work aimed to study the formation of biomass in Vigna bean genotypes exposed to different irrigation. The experiment was conducted under field conditions, the Science and Technology Center Agrifood - CCTA, the Federal University of Campina Grande - UFCG, located in the municipality of Pombal, PB. There were two factors, three cowpea, where the varieties used were cow Rib (G1), gold Pingo (G2) and BRS Marataoã (G3), which were submitted to five levels of irrigation (40, 60, 80, 100 and 120% real evapotranspiration - ETr) (3 x 5), distributed in a randomized block design with four replications. The onset of water stress occurred at 15 days after sowing (DAS), lasting until the flowering stage (45 days after sowing), when collected two plants per plot for evaluation of the dry mass of leaves (MSPA), dry matter rod (MSC), root dry mass (MSR), dry weight of nodules (MSN) and total dry matter (TDM). Once the data submitted to analysis of variance by F test, followed by regression to the blades to factor in all bean genotypes. It was found that with increasing water depth provided an increase in the mass and area of the stem of the plant Vigna beans regardless of genotype; Genotype gold gold ounce have increased tolerance to reduced water depth, by virtue of having lower relative reduction in total dry matter; The blade gave the greatest mass in growing bean plants was 120% Vigna ETR.

Key words: Water availability, Vigna unguiculata,

 

1 Graduando em Agronomia UAGRA/CCTA/UFCG, Pombal – PB. E-mail: romulocarantino@gmail.com
2 Professor Doutor - UAGRA/CCTA/UFCG, Pombal-PB. E-mail: marcoseric@ccta.ufcg.edu.br
3 Doutoranda em Engenharia Agrícola – CTRN/UFCG, Campina Grande-PB. E-mail: moni_shirley@hotmail.com

 

Literatura Citada

Aguiar, R. S. de; Cirino, V. M.; Faria, R. T.; Vidal, L. H. I. Avaliação de linhagens promissoras de feijoeiro (Phaseolos vulgarisL.) tolerantes ao déficit hídrico. Ciências Agrárias, v.29, p.1-14, 2008. http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2008v29n1p1

ANDRADE, E.M.; PEREIRA, O.J.; CRUZ, M.G.M. Resposta da cultivar BR-1 de caupi (Vigna ungüiculada (L.) Walp.), submetido a diferentes deficiências hídricas. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA Agrícola, 28, 1999, Pelotas. SBEA, 1999. CD Rom.

BORGONOVIT, R. A. GIACOMINI, F. SANTOS, H. L. D. FERREIRA, A. S. WAQUIL, J. M. SILVA, J.B. CRUZ, I. Recomendações para o plantio de sorgo sacarino: Centro Nacional de Pesquisa de Milho e Sorgo / EMBRAPA. A Lavoura Set./Out. 1982.

CORREIA, Karina Guedes; NOGUEIRA, Rejane Jurema Mansur Custódio. Avaliação do crescimento do amendoim (Arachis hypógaea L.) submetidos ao déficit hídrico. Revista de Biologia e Ciências da Terra. Campina Grande, PB, v. 4, n. 2, p.1-8, 2004.

FERREIRA, D. F. Análises estatísticas por meio do Sisvar para Windows versão 4.0. In: REUNIÃO ANUAL DA REGIÃO BRASILEIRA DA SOCIEDADE INTERNACIONAL DE BIOMETRIA, 2000, São Carlos, SP. p.255-258.

Filgueiras L. M. B; Dutra A. F; W. F. Dutra W. F; Silva A. R. F. da; Melo A. S. de. Produção De Fitomassa De Genótipos De Feijão Caupi Com E Sem Sombreamento No Semiárido Paraibano. In: III Congresso Nacional de Feijão Caupi, Recife-PE, 2013.

FOOLAD, M.R.; CHEN, F.Q.; LIN, G.Y. RFLP mapping of QTLs conferring salt tolerance during germination in an interspecific cross of tomato. Theoretical and Applied Genetics, v.97, p.1133-1144, 1998. http://dx.doi.org/10.1007/s001220051002

GUIMARÃES, C.M.; STONE, L.F.; BRUNINI, O. Adaptação do feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.) à seca. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.31, n.7, p.481-488, 1996.

Jongdee, B.; Pantuwan, G.; Fukai, S.; Fischer, K. Improving drought tolerance in rainfed lowland rice: An example from Thailand. Agricultural Water Management, v.80, p.225-240, 2006. http://dx.doi.org/10.1016/j.agwat.2005.07.015

LEITE, Maysa de Lima; VIRGENS FILHO, Jorim Sousa das. Produção de matéria seca em plantas de caupi (Vigna unguiculata (L) Walp) submetidas a déficit hídrico. Ciências Exatas da Terra, Ponta Grossa, v. 10, n. 10, p. 43-50, 2004.

MAPA. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Levantamento de avaliação de safra 2010/2011. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/vegetal/culturas/feijao. Acesso em: 04 mai. 2015.

ORCUTT, D.M.; NILSEN, E.T. Physiology of plants under stress. New York: John Willey e Sons, 2000. 225p.

SANTOS e SILVA C. D; SANTOS, P. A. A; LIRA, J. M. S; SANTANA, M. C. de; SILVA E JÚNIOR, C. D. Curso diário de trocas gasosas em plantas de feijão caupi submetidas a deficiência hídrica. Revista Caatinga, vol. 23, num 4, p 4-13, Mossoró-RN, 2012.

Taiz, L.; Zeiger, E. Fisiologia vegetal. 5.ed. Porto Alegre: ARTMED, 2012. 80p.