Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Estimativa da Área Foliar em Mogno Africano

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a426

 

downloadpdf

A. C. O. Sérvulo1, D. Casaroli2, L. M. Vellame3, P. H. de Souza4 & T. M. Ferraresi5

 

Resumo: Objetivou-se estimar a área foliar de plantas de Mogno Africano. Com integrador LICOR 3100 mediu-se a área foliar total (AFT, m²) de uma planta, igual à 38,89 m². Mediu-se a área foliar (AF, m2), comprimento de folhas e folíolos (CF e Cf, m), largura de folíolos (Lf, m), e fitomassa seca (FMS, g) e realizou-se análises de regressão. Foram calculados o coeficiente de determinação (R²), o RMSE, o erro médio absoluto (EA) e o índice de concordância (d) de Willmott. O modelo linear utilizando CF (LiF - R²=0,61, EA=7,38%, RMSE=0,09, d=0,87) e o modelo quadrático utilizando FMS (QFMS - R²= 0,93, EA=0,54%, RMSE=0,09, d=1) obtiveram erro máximo de 5% na estimativa da AFT com amostragem de 60%. Os modelos linear (Lif - R²=0,96, EA=3,59%, RMSE=0,002, d=0,99) e potencial (Pf - R²=0,96, EA=3,42%, RMSE=0,002, d=0,99) utilizando o produto Cf x Lf obtiveram erro máximo de 5% na estimativa da AFT com amostragem de 35%. O modelo QFMS apresentou maior poder de predição da AF e AFT.

Palavras-chave: Khaya ivorensis, parâmetro de crescimento, fisiologia.

 

Abstract: This paper aimed to estimate leaf area of African Mahogany plants. Using a LICOR 3100, the total leaf area (AFT, m²) of a Mahogany plant was measured, equal to 38.89 m². The leaf area (AF, m²), leaf (CF, m) and leaflet dimensions (Cf and Lf, m), and dry mass (FMS, g), were measured and analysed by regression. The absolute average error (EA), the determination coefficient (R²) and the Willmott index (d) were calculated. The linear model using number and leaf length (LiF - R²=0.61, EA=7.38%, RMSE=0.09, d=0.87) and the quadratic model using number and leaf dry mass (QFMS - R²= 0.93, EA=0.54%, RMSE=0.09, d=1) got 5% error top with at least 60% sampling. The linear model (Lif - R²=0.96, EA=3.59%, RMSE=0.002, d=0.99) and the quadratic model (Pf - R²=0.96, EA=3.42%, RMSE=0.002, d=0.99) using number and the product of the leaflet dimensions (Cf e Lf) got 5% error top with at least 35% sampling. The QFMS model presented the greater power of prediction in the AF and AFT determination.

Keywords: Khaya ivorensis, growth parameter, physiology.

 

1 Engenheira Agrícola, Mestranda, Núcleo de Pesquisa em Clima e Recursos Hídricos do Cerrado (NUCLIRH), Escola de Agronomia – Universidade Federal de Goiás, Rod. GO-462 km 0, CEP 74690-900, Goiânia, GO. Fone: (62)8405-6760 Email: anaclaudiaoservulo@hotmail.com
2 Prof. Doutor, NUCLIRH, Escola de Agronomia, UFG, Goiânia, GO.
3 Prof. Doutor, UFRB, Cruz das Almas, BA.
4 Acadêmico de Agronomia, Bolsista de Pesquisa, NUCLIRH, Escola de Agronomia, UFG, Goiânia, GO.
5 Gestora, Laboratório de Agrofisiologia Embrapa Arroz e Feijão, Santo Antônio de Goiás, GO.

 

Literatura Citada

ARAÚJO, M. C.; ESTEVES, B. S.; SOUSA, E. F. Método de dissipação térmica para determinação do fluxo de seiva em coqueiro anão-verde. Campinas: Bragantia, 2012.

BARBOSA, L. H. A. Irrigação na cultura do mogno africano (Khaya ivorensis) na região do Cerrado. Goiânia, 2014. 70 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – Universidade Federal de Goiás, Escola de Agronomia.

BIGNAMI, C.; ROSSINI, F. Image analysis of leaf area índex and plant size of young hazelnutt plants. Ashford: Journal of Horticultural Science, v. 71, n. 1, p. 113-121, 1996.

COELHO FILHO, M. A.; ANGELOCCI, L. R.; VASCONCELOS, M. R. B.; COELHO, E. F. Estimativa da área foliar de plantas de lima ácida “Tahiti” usando métodos não destrutivos. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal – SP. v. 27, n. 1, p. 163-167, 2005.

FALESI, I. C.; BAENA, A. R. C. Mogno africano Khaya ivorensis A. Chev. em sistema silvipastoril com leguminosa e revestimento natural do solo. Belém: Embrapa Amazônia Oriental, 1999. 52 p. (Embrapa Amazônia Oriental. Documentos, 4).

LEROY, C.; SAINT-ANDRÉ, L. AUCLAIR, D. Practical methods for non-destructive measurement of tree leaf area. Agroforest Syst, n. 71, p. 99-108, 2007.

PINHEIRO, D. T.; PINHEIRO, A. L. Plantio de mogno africano (Khaya ivorensis A. Chev.) para produção de madeira nobre. Revista ProCampo, Linhares-ES, 45 ed., 2013. Disponível em: http://www.revistaprocampo.com.br/ver-noticia/99. Acesso em 12 abr. 2015.

ROSA, F. O. Zoneamento edafoclimático e resposta de plantas jovens de mogno africano às condições do Cerrado. 2014. Dissertação (Mestrado em Agronomia) Universidade Federal de Goiás, Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos, 2014.

TORRI, S. I.; DESCALZI, C.; FRUSSO, E. Estimation of leaf área in pecan cultivars (Carya illinoiensis). Ciência e Investigación Agraria. V. 36, nº 1, p. 53-58, 2009.

VELLAME, L. M. Relações hídricas e frutificação de plantas cítricas jovens com redução de área molhada do solo. 2010. Tese (Doutorado em Ciências) Universidade de São Paulo – ESALQ, 2010.

VELLAME, L. M.; COELHO, R. D.; TOLENTINO J. B. Transpiração de plantas jovens de laranjeira ‘Valência’ sob porta-enxerto limão ‘Cravo’ e citrumelo ‘Swingle’ em dois tipos de solo. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 34, p. 24-32, 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-29452012000100006

WHITWOTH, J. L.; MAUROMOUSTAKOS, A.; SMITH, M. V. A nondestructive method for estimation of leaf area in pecan. Hortscience, Alexandria, v.7, p.851, 1992.