Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Study on the Feasibility of Setting Up an Integrated Solid Waste Management Site in the Instituto Federal Fluminense at Macaé

DOI: http://dx.doi.org/10.19180/WEMS-2014-a09

http://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/workshop/issue/view/176 

downloadpdf

Manon P. Corrêa1 & José A. F. Silva2

 

Key words: solid waste, integrated management, educational site.

 

1 Student of the Master's Degree in Environmental Engineering – IFFluminense/PPEA – manon_perdomo@yahoo.com.br /
2 Professor and Ph.D. – IFFluminense/PPEA – jaferreirasilva@gmail.com

 

Literatura Citada

ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR - 10.004: solid waste – classificação. 2004.

ABREU, M. F. Do lixo a cidadania: estratégia para a ação. São Paulo. UNICEF/Caixa Econômica Federal, 2001.

ARCANJO, R. S. & MARQUES, J. B. O cooperativismo popular na perspectiva da economia solidária como instrumento de inclusão social produtiva. IX Simpósio de Excelência em Gestão e tecnologia. Resende/RJ, 2012.

BASSANI, F. Práticas de educação ambiental voltadas aos solid waste de uma unidade escolar de Conceição do Araguaia-Pará. II Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental, Londrina, 2011.

BRASIL. Lei nº 12.305, de 02 de agosto de 2010. Institui a política nacional de solid waste; altera a Lei nº. 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm>. Acesso em 12/09/2013.

CAMPOS, H. K. T. Criança no lixo nunca mais. Ciência e Ambiente. Santa Maria – RS: UFSM. n. 18, p. 19-20, jan./jun. 1999.

CASTILHOS JUNIOR, A. B. et. al. solid waste urbanos: aterro sustentável para municípios de pequeno porte. Rio de Janeiro: ABES/RIMA. 2003.

CEN. Y. Características das inovações no setor de gestão de resíduos e o padrão distinto do uso da incineração de resíduos na China. In: STRAUCH, M.; ALBUQUERQUE, P. União Protetora de Ambiente Natural. Resíduos: como lidar com recursos naturais. São Leopoldo, RS: Olkos, UPAN, p. 105-143, 2008.

FEAM. Fundação Estadual do Meio Ambiente. Orientações básicas para a operação de aterro sanitário. Belo Horizonte, 2006.

FEITOSA, D. N. & ALMEIDA, L. M. L. Situação dos solid waste do município de Ingá/PB. Trabalho de conclusão de curso de especialização, UFPB, s/d.

FERREIRA, J. A. solid waste: perspectivas atuais. In: SISINNO, C. L. S.; OLIVEIRA, R. M. de (Org.). solid waste, ambiente e saúde: uma visão multidisciplinar. Rio de Janeiro: Ed. FIOCRUZ, p. 19-40. 2000.

GIMENEZ, K. P.; SCHOENHALS, M. & KREUTZ, C. Otimização do sistema de gerenciamento dos solid waste urbanos no município de Engenheiro Beltrão – PR. III Simpósio Ambiental da Universidade tecnológica Federal do Paraná – Campus Campo Mourão, 2012.

GIORGI, A. O. Phenomenological and psychological research. Pittsburgz: Ducherne University Press, 1985.

IBAM. Instituto Brasileiro de Administração Municipal. Manual de gerenciamento integrado de solid waste. MONTEIRO, J. H. P. et. al.; coordenação técnica Zveibil, V. Z. Rio de Janeiro, 2001.

IPEA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Diagnóstico de educação ambiental em solid waste. Relatório de Pesquisa. Brasília, 2012.

JARDIM, N. S. et al. Gerenciamento integrado do lixo municipal. In: D’ALMEIDA, M. L. O. & VILHENA, A. (Coord.). Lixo municipal: manual de gerenciamento integrado. 2. Ed. São Paulo: Instituto de Pesquisas Tecnológicas (ITP) e Compromisso Empresarial para Reciclagem (CEMPRE), p. 3-25, 2000.

LELIS, M. P. N. & PEREIRA NETO, J. T. Usinas de reciclagem de lixo: porque não funcionam?. 21º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. Trabalhos Técnicos, João Pessoa, 2001.

MACAÉ. Plano municipal de gerenciamento de resíduos. Prefeitura Municipal de Macaé, 2012.

MACAÉ. Lei orgânica do município de Macaé. Disponível em: <http://www.macae.rj.gov.br/midia/conteudo/arquivos/1322671708.pdf>. Acesso em: 19/06/2014.

MACAÉ. Lei complementar nº. 053/2005. Institui o código tributário do município de Macaé – RJ. Disponível em: <http://www.macae.rj.gov.br/midia/conteudo/arquivos/1281003651.pdf>. Acesso em: 19/07/2014.

MEIRA, A. M. et. al. Articulando educação ambiental, solid waste e sustentabilidade: estratégias e desafios no contexto universitário. Programa USP Recicla. USP, São Paulo, s/d. Disponível em: <http://www.ealusofono.org/comunicacions/EA_e_Universidade/Meira_AnaMariade.html>. Acesso em 19/07/2014.

NETTO, J. M. Manual de saneamento de cidades e edificações. PINI, São Paulo, 1991.

PONTES, J. R. M. & CARDOSO, P. A. Usina de reciclagem e compostagem de lixo em Vila Velha: viabilidade econômica e a incorporação de benefícios sociais e ambientais. ABEPRO. XXVI ENEGEP Fortaleza, 2006.

RIO DE JANEIRO. Lei nº 4.191, de 30 de setembro de 2003. Dispões sobre a política estadual de solid waste e dá outras providências. Disponível em: <http://alerjln1.alerj.rj.gov.br/CONTLEI.NSF/c8aa0900025feef6032564ec0060dfff/cf0ea9e43f8af64e83256db300647e83?OpenDocument&Highlight=0,Lei,4191>. Acesso em: 19/06/2014.

SCHALCH, V. et. al. Gestão e gerenciamento de solid waste. USP, São Carlos, 2002.

SEBRAE. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Cooperativa. Série Empreendimentos Coletivos. Brasília, 2014. Disponível em: <http://bis.sebrae.com.br/GestorRepositorio/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/CF527A837A1B4E2F8325766A0052780D/$File/NT00042C2E.pdf>. Acesso em: 20/05/2014.

SNSA. Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental. Sistema nacional de informações sobre saneamento - SNIS: diagnóstico do manejo de solid waste urbanos – 2011. Ministério das Cidades, Brasília, 2013.