Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

Diretrizes para Sinalização na Península Keller, Antártica

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/978-85-89478-40-3-a038

 

downloadpdf

Nicoli Ferraz1, Karla Rúbia2 & Cristina E. de Alvarez3

 

Resumo: Trata-se da proposição de diretrizes para sinalizar a Península Keller, Antártica, onde se encontra instalada a principal Estação Antártica brasileira, atendo-se à necessidade de ordenação do tráfego com a finalidade de auxiliar na preservação ambiental e na segurança dos que transitam pela região. A metodologia adotada constou das seguintes etapas: 1. definição do problema; 2. caracterização dos condicionantes; 3. caracterização e quantificação dos usuários; 4. definição dos trajetos e pontos a serem sinalizados; 5. identificação e avaliação de projetos de referência; 6. geração de alternativas; 7. design visual; 8. organização da informação; 9. montagem e mock-up final; 10. avaliação dos resultados. Como principal resultado foi desenvolvido um Mock-up com os elementos e diretrizes resultantes do projeto, utilizando a cerâmica e a madeira como matérias primas básicas.

Palavras-chave: sinalização, Antártica, ecodesign

 

Abstract: This article is about proposing guidelines for a signalization project to the Keller Peninsula, site of the main Brazilian Antarctic Station, focusing on the need of traffic ordination in order to preserve the Antarctic Environment and the safety of those who transit at that place. The method used consisted in the following steps: 1 – problem definition; 2. characterization of conditions; 3. characterization, quantification and analysis of the users; 4. definition of paths and points that will be signalized; 5. identification and evaluation of reference projects; 6. production of alternatives; 7. visual design; 8. information organization; 9. setting and final mock-up; 10. final remarks. As the main result we developed a mock-up with the elements and guidelines resulting from the project, using ceramics and wood as basic materials.

Key words: signalization, Antarctic, ecodesign

 

1 Graduada em Desenho Industrial e pesquisadora do LPP/Ufes. E-mail: nicoli.ferraz@gmail.com
2 Graduada em Arquitetura e Urbanismo e pesquisadora do LPP/Ufes. E-mail: karla_rubia@hotmail.com
3 Doutora em Arquitetura e Urbanismo e coordenadora do LPP/Ufes. E-mail: cristinaengel@pq.cnpq.br

 

Literatura Citada

ADG ASSOCIAÇÃO DOS DESIGNERS GRÁFICOS (Brasil) (2000). ABC da ADG: glossário de termos e verbetes utilizados em design gráfico. São Paulo: ADG.

ALVAREZ, C. E. de, SANDER, M., COSTA, E. S., CASAGRANDE, B., SOARES, G. R. Metodologia trans-disciplinar para a definição das trilhas da Península Keller. proposta de delineamento de percursos para uma área antártica especialmente gerenciada In: Reunión Anual de Administradores de Programas Antarticos Latinoamericanos, 2005, LIma. Documento de Informacion. Lima: Inanpe, 2005. p.1 - 17

ALVAREZ, C. E, de. Arquitetura na Antártica: ênfase nas edificações brasileiras em madeira. Dissertação (Mestrado em Tecnologia da Arquitetura). São Paulo, SP: FAUUSP, 1995. (Orientador: Ualfrido Del Carlo).

ALVAREZ, C. E, de. Metodologia para construção em áreas de difícil acesso e de interesse ambiental: aplicabilidade na Antártica e nas ilhas oceânicas brasileiras. Dissertação (Doutorado em Estruturas Ambientais Urbanas). São Paulo, SP: FAUUSP, 2003. (Orientador: Ualfrido Del Carlo).

BASTOS, R. Sinalização: a Comunicação Visual a serviço da identidade e dos ambientes. In MAGALHÃES, Eliane (Org.). Pensando Design – Porto Alegre: UniRitter, 2004.

CALORI, C. Signage and Wayfinding Design – A Complete Guide to Creating Environmental Graphic Design Systems. John Wiley & Sons, 2007.

D’AGOSTINI, D.; GOMES, L. V. N. Estudo do Sistema de Sinalização para Copa do Mundo FIFA- Brasil 2014: Subsede Porto Alegre. 9º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design, 2010.

FOLLIS, J. HAMMER, D.. Architectural Signing and Graphics. New York :Wihtney Library of Design, 1979.

GALVÃO, A. Processo de formação das cores dos objetos. 1º Congresso Nacional de Design, 2011.

GIOVANNI, R. La Serigrafia en la cerâmica. Escuela – Arte – Industria. Editora Omega, S.A. Barcelona, 1989.

LJUNGBERG, L. Y. Materials selection and design for development of sustainable products. Disponível em: < http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0261306905002633> Acesso em 9 de março de 2012.

MUNARI, B. ? Cómo nacen los objetos? Apuntes para una metodologia proyectual. Editora Gustavo Gili, 7ª Edição, 1997, Barcelona.

PEDROSA, I. Da cor à cor inexistente. Rio de Janeiro: Senac Nacional, 2009.

SCHERER, F.; URIART, S. O uso da cor em sistema de sinalização. 12° Congresso internacional de ergonomia e usabilidade de interfaces humano-tecnologia: produto, informações, ambiente construído e transporte. 2012. Natal, Rio Grande do Norte, Brasil.

SOUZA, J. E. B. de. Brasil na Antártica: 25 anos de história. São Carlos: Ed. Vento Verde, 2008.