Anteprojeto Arquitetônico do Centro de Visitantes do Parque Estadual Morro do Diabo em Teodoro Sampaio-SP

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/978-85-89478-40-3-a085

 

downloadpdf

Evandro Fiorin1 & Diego M. dos Santos2

 

Resumo: Esta comunicação é fruto de um projeto de extensão da UNESP-Campus de Presidente Prudente-SP que consistiu em realizar um projeto arquitetônico de caráter sustentável e inovador, cujo programa contemplasse: auditório com capacidade para 250 pessoas; galerias para um museu natural interativo; sala de projeção 3D; sala para práticas de ciências aplicadas e didáticas especiais; biblioteca; hall de exposições; copa/ cozinha; sanitários; almoxarifado e administração, para o Parque Estadual Morro do Diabo, na cidade de Teodoro Sampaio, no extremo oeste do interior do Estado de São Paulo. O Departamento de Planejamento, Urbanismo e Ambiente da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNESP-Campus de Presidente Prudente-SP foi contatado pelo Ministério Público Estadual para que elaborasse uma proposta projetual para a construção desse novo edifício, a ser financiado pela receita de multas ambientais aplicadas. Dessa forma, o Núcleo de Projetos Arquitetônicos e Urbanos da UNESP-Campus de Presidente Prudente- SP foi incumbido de tal tarefa. Nesse sentido foi cadastrado um projeto de extensão junto à Pró-Reitoria de Extensão da UNESP, de modo que pudéssemos dar cabo de toda a sua realização. Aprovada a proposta pela Universidade visitamos o local e elaboramos um anteprojeto que pudesse se integrar à paisagem, em sua estética “aberta” e em suas tecnologias sustentáveis de construção. O resultado foi um anteprojeto em sintonia com o sítio, visto que: pode se manter como uma arquitetura porosa, em virtude da permeabilidade conseguida por painéis móveis em suas elevações; visa recuperar, em alguns espaços internos, a vegetação do local como um continuum espacial; tende a se assentar em uma grande clareira do parque, que pode ser recomposta, em sua cobertura, como nova espacialidade dessa grande esplanada a céu aberto. Nesse sentido, externamente, o anteprojeto prima em se constituir como uma continuidade do terreno em sua cobertura, internamente, pela presença do verde e, lateralmente, pela busca de uma ligação com o exterior, através do uso de lâminas pivotantes, que controlam a entrada de ventilação e luminosidade em toda a sua extensão. O anteprojeto também foi dotado de uma grande praça coberta por uma pérgola de placas fotovoltaicas e de alguns sistemas de captação da água da chuva, além de outras preocupações, tais como, o emprego dos tijolos oriundos das olarias da região oeste do Estado de São Paulo. Todas essas questões estiveram ligadas a uma ideia mais ampla de sustentabilidade, mediada pela simbiose do edifício com o lugar.

Palavras-chave: rojeto de extensão, centro de visitantes, parque estadual, anteprojeto de arquitetura, simbiose do edifício com o lugar

 

Abstract: This communication is the result of an extension project at UNESP-Campus Presidente Prudente-SP which consisted in the development of an innovative and sustainable architectural project including: auditorium with capacity for 250 people; galleries for an interactive natural museum; room for 3D projection; room for applied sciences practices and special didactics; library; exposition hall; pantry / kitchen; restrooms, warehouse and administration for the Morro do Diabo State Park, in the city of Teodoro Sampaio, located west in the State of Sao Paulo. The Department of Planning, Urbanism and Environment of the Faculty of Sciences and Technology at UNESP-Campus Presidente Prudente-SP was contacted by the District Attorney and asked to elaborate a proposal design for the construction of this new building to be financed by the revenues from environmental fines applied. Thus, the Nucleus for Urban and Architectural Projects – UNESP-Campus Presidente Prudente – SP was assigned the task. In this sense, an extension project registered with the Dean of Extension at UNESP, so that we could take care of all of its achievements. With the proposal approved by the University, we visited the site and elaborated a draft that could become a part of the landscape and its open aesthetics and sustainable construction technologies. The result was a draft tuned with the site since: it maintains itself as a porous architecture, because of the permeability achieved by movable panels in its elevations; seeks to recover some spaces in the site vegetation as a spatial continuum; is intended to settle in a large clearing in the park, which can be recomposed with its coverage, as a new spatiality in this large alfresco. In this sense, externally, the draft intends to constitute a continuity of the terrain in its coverage, internally by the presence of the vegetation and laterally, by seeking a connection with the outside, through the use of pivoting blades that control the entrance of ventilation and light throughout its extension. The draft was endowed with a large square covered by a photovoltaic pergola and some systems to capture rainwater, as well as other concerns as the employment of bricks coming from the potteries of the western region of the State of Sao Paulo. All these questions have been linked to a greater idea of sustainability, mediated by the symbiosis of the building with the site.

Key words: outreach project, visitor center, state park, draft of architecture, the building symbiosis with the place

 

1 Professor da FCT / UNESP. E-mail: evandrofiorin@fct.unesp.br
2 Bolsista (BAAE-II) FCT / UNESP. E-mail: marangoni_dms@hotmail.com