Habitação de Interesse Social para Comunidades Tradicionais: Um Estudo de Caso Sobre a Comunidade de Remanescentes de Quilombo São Raimundo do Pirativa-Santana/Amapá-Brasil

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/978-85-89478-40-3-a092

 

downloadpdf

Adailson O. Bartolomeu1, Domingos do Nascimento Junyor2, João B. Botelho3 & Silvaney Rubens4

 

Resumo: Este trabalho surgiu da necessidade de analisar, mais detalhadamente, um projeto de habitação de interesse social, destinado às comunidades tradicionais (PNRH – Programa Nacional de Habitação Rural), neste caso específico remanescentes de quilombo. A pesquisa se desenvolveu na comunidade de São Raimundo do Pirativa, localizada no município de Santana (Estado do Amapá – extremo norte do Brasil), cuja especificidade se destaca por ser de identidade ribeirinha, onde foi constatado, desde o ato da entrega das 28 unidades (28/12/2012), que a construção das habitações não estava de acordo com as exigências e orientações, tanto relacionadas às questões bioclimáticas e ambientais, quanto socioculturais. O tema aqui apresentado foi escolhido pelo fato das novas Habitações de Interesse Social (HIS), caracterizadas pela uniformização de projetos e baixo custo, voltados para as periferias dos grandes centros urbanos, não terem sito projetadas de acordo com a necessidade desta comunidade específica, tão pouco com as estratégias bioclimáticas indispensáveis para a região. Assim, desenvolver um conjunto de HIS, que esteja adequado às especificidades socioculturais e ambientais da região, é um desafio a qualquer arquiteto que tenha o intuito de propor projetos de grande relevância, cuja ênfase esteja em seu caráter econômico, sociocultural, ambiental e, não somente, no seu custo beneficio. A proposta aqui foi desenvolver uma análise entre o que diz a literatura sobre a construção das habitações de interesse social, respeitando a bioclimatização regional e os seus aspectos culturais, desde a sua concepção ao projeto pronto e entregue a comunidade assistida. O resultado da pesquisa detectou que as moradias da comunidade de São Raimundo do Pirativa não se encontram dentro dos padrões estabelecidos, referentes à bioclimatização, nem tão pouco, estão adequadas aos padrões socioculturais de uma comunidade que historicamente preserva as suas raízes.

Palavras-chave: arquitetura, habitação de interesse social, bioclimatismo, São Raimundo do Pirativa

 

Abstract: This paper arose from the need to analyze, in greater detail, a housing project of social interest, destined for the traditional communities (PNRH – National Rural Housing Program); in this specific case, Quilombo remnants. The research was carried out in the São Raimundo do Pirativa community, located in the county of Santana (state of Amapá, far north of Brazil); the communities specificity stands out for its riverine identity, where it was noted, since the inauguration of 28 units (12/28/2012), that the construction of the housing was not in step with the requirements and guidelines, be it in matters of environment and bio-climate, or social and cultural issues. The theme presented here was chosen because of the fact that the new Social Interest Housing (HIS), characterized by the uniformity of low cost projects, oriented towards the outskirts of large urban centers, were not projected according to the needs of this specific community, much less the bioclimatic strategies indispensible to the region. Thus, to develop a HIS area, that is adequate for the social, cultural and environmental specificities of the region, is a challenge for any architect with the intention of proposing projects of great relevance, with an emphasis on the economical, social, cultural, environmental and cost/benefit character. The proposal here was to develop an analysis between what the literature says on the construction of social interest housing, respecting bioclimatism and cultural aspects, from the conception of the project, to the delivery of the same to the community being assisted. The result of the study detected that the housing in the São Raimundo do Pirativa community were not within the standards established, in reference to bioclimatism, much less were they adequate to the social and cultural patterns of a community that historically preserves its roots.

Key words: architecture, social housing, bioclimatism, São Raimundo do Pirativa

 

1 Professor de Arquitetura e Urbanismo / CEAP/AP. E-mail: adailsonb@yahoo.com.br
2 Arquiteto / CEAP. E-mail: wanianascimento@yahoo.com.br
3 Doutorando Erasmus University Rotterdam, lissandro.botelho@gmail.com
4 Historiador SAAD/ Governo do Estado do Amapá-GEA. E-mail: carolinezanchet@gmail.com