Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

Ferramentas de Leitura das Condições de Habitação em Morros e Encostas

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/978-85-89478-40-3-a113

 

downloadpdf

Leandro C. de Assis, Vivian Albani, Gabriel S. Faria & Gabriel F. dos Santos

 

Resumo: Este artigo relata o processo de análise e leitura dos aspectos tipológicos das habitações em áreas de declividade acentuada na cidade de Colatina, Espírito Santo. Além disso, debate sobre a necessidade de criar ferramentas metodológicas para compreensão e interpretação de informações espaciais, sobretudo topográficas, e propõe como produto de pesquisa a confecção de uma maquete do relevo da área urbana da cidade de Colatina. A necessidade da compreensão das características urbanas e construtivas das áreas de morros e encostas é ressaltada pela frequente veiculação de desastres envolvendo deslizamento de encostas em áreas urbanas. A ocupação destas áreas é fruto histórico da falta de ordenamento territorial existente na grande maioria dos municípios brasileiros. Dentre as particularidades do processo de urbanização no Brasil, a ocupação de áreas centrais e “nobres” das cidades expulsou aqueles que, por não possuírem renda suficiente, não podiam habitar locais com infraestrutura urbana adequada para moradia. Além disso, é comum encontrar, em alguns locais de grandes declividades, moradores de alta renda com habitações de baixa qualidade técnica, estética e ambiental. No entanto, a grande maioria das ocupações é por habitações de baixa renda, também com baixa qualidade. Este trabalho tem por objetivo criar mecanismos para promover e provocar o estudo e o debate acerca das ocupações de áreas de risco em morros e encostas. Para isso, propõe a criação de compêndios de análise das condições tipológicas das regiões de risco estudadas, assim como propõe a confecção de um modelo volumétrico para leitura mais rápida e visual das condições topográficas da cidade. A pesquisa se baseia em uma confrontação de informações cartográficas, levantadas junto à administração pública municipal, e visitas “in loco”. A compreensão das características tipológicas das encostas ocupadas da cidade de Colatina requereu como estratégia metodológica uma divisão das áreas urbanas para criação de uma base de dados compilados sobre o tema. Além disso, está sendo confeccionada uma maquete topográfica da cidade de Colatina. A divisão consistiu em um primeiro momento, em separar as margens norte e sul da cidade, tomando como referência o Rio Doce, importante elemento que definiu o surgimento e condiciona o crescimento urbano da cidade. A pesquisa encontra-se em andamento, com os dados tipológicos e a maquete da parte sul da cidade em fase de finalização. Porém, os primeiros dados e produtos obtidos já demonstram a eficiência da maquete enquanto material metodológico de compreensão do espaço por parte de estudantes e moradores da cidade. As tipologias construtivas encontradas na região já levantadas confirmam de uma maneira geral, a hipótese inicial, de que as habitações em regiões de risco são marcadas pela autoconstrução e ocupadas por uma população carente economicamente.

Palavras-chave: habitação popular, habitação em encostas, ferramenta metodológica, tipologia habitacional

 

Abstract: This article describes the process of analysis and reading of the typological aspects of housing in areas of steep slopes in the town of Colatina, Espírito Santo. Furthermore, debate the need for methodological tools for understanding and interpretation of spatial information, mainly topographical, and proposes as a product research the making of a model of the relief area of the town of Colatina. The need to understand the characteristics and constructive urban areas of hills and slopes is underscored by the frequent airing of disasters involving landslides in urban areas. The occupation of these areas is the result of the lack of historical land use existing in most municipalities. Among the peculiarities of the process of urbanization in Brazil, occupying the central areas and “noble” of cities expelled those who, because they lack sufficient income, they could not dwell with local urban infrastructure suitable for housing. Moreover, it is common to find in some places large slope high-income residents with housing low technical quality, aesthetic and environmental. However, the vast majority of occupations are for low-income housing, also with low quality. This work aims to create mechanisms to promote and provoke study and discussion about the occupation of risk areas on hills and slopes. We propose the creation of textbooks typological analysis of the conditions of risk regions studied as well as the making of a volumetric model for faster reading and visual topography of the city. The research is based on a confrontation of cartographic information, raised by the municipal government, and visits “in loco”. Understanding the typological characteristics of the slopes of the occupied city of Colatina methodological strategy required a division of urban areas to create a database compiled about this. Moreover, being made a model topographical city Colatina. The division consisted at first, in separating the northern and southern shores of the city, taking as reference the Rio Doce, an important element that defines the appearance and condition of urban growth of the city. The research is ongoing, with data and typological model of the southern part of the city being finalized. However, the first data and products obtained have demonstrated the effectiveness of the model as a material methodological understanding of space by students and locals. The building typologies found in the region has raised confirms in general, the initial hypothesis, that the dwellings in risk areas are marked by self and occupied by an economically needy.

Key words: housing, housing on slopes, methodological tool, housing typology