Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

Morfologia Urbana, Insolação e Ventilação: Estudo de Caso em Florianópolis

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/978-85-89478-40-3-a118

 

downloadpdf

Beatriz F. da Silva1, Marcelo S. Bastos2 & Thiago F. Farias3

 

Resumo: Esta pesquisa objetiva avaliar o desempenho ambiental relacionado à insolação e ventilação da área urbana central de Florianópolis. A cidade possui um território de 671.578 Km2 e sua constituição física e ambiental divide-se espacialmente em duas estruturas principais: a porção continental, a Oeste, e a ilha de Florianópolis, a Leste, onde está o recorte espacial da pesquisa. O clima predominante é o subtropical úmido, caracterizado por quatro estações bem definidas, com temperaturas médias de 16 °C no inverno e 25 °C no verão. Para a análise, estão sendo utilizados os métodos: exploratório (investigação bibliográfica, documental e infográfica), indutivo experimental (levantamento em campo de variáveis microclimáticas, individuais e subjetivas) e dedutivo computacional (simulação de modelos preditivos). A pesquisa bibliográfica, documental e infográfica busca fundamentar e apoiar o desenvolvimento teórico da investigação, através de mapeamentos, estudo fotográfico e topográfico, revisão da legislação urbana e ambiental. Os métodos computacionais e os trabalhos de campo permitem analisar, verificar e simular o estudo de caso, por meio de medições in loco, questionários com os usuários do espaço e simulações do microclima urbano com o software Envi-met. A investigação pretende verificar quais impactos ambientais estão associados à morfologia urbana determinada pelos instrumentos regulatórios. Tais impactos incluem, por exemplo, o aumento das temperaturas ou a diminuição da umidade do ar e da velocidade dos ventos, resultando inclusive na formação das ilhas de calor. O conjunto de ações antrópicas (metabolismo humano, atividades industriais, trânsito, sistemas de condicionamento mecânico, queima de combustível) contribui para o aumento de emissões de contaminantes na atmosfera e do calor derivado do uso de energia. O acréscimo da temperatura proveniente de todos esses fatores incentiva o aparecimento de precipitações que, em contato com os poluentes aéreos, podem gerar chuvas ácidas sobre a cidade, resultando em prejuízos como a corrosão de materiais de construção, a poluição de cursos de água e a redução da qualidade de vida. Além disso, a forma dos conjuntos construídos modifica o direcionamento e a velocidade da ventilação urbana, com particularidades nos regimes eólicos, onde os ventos são canalizados ou apresentam sua velocidade reduzida pela altura e densidade das construções. Outras variáveis da morfologia urbana também influenciam no desempenho ambiental, como os tipos e as propriedades térmicas dos materiais de construção e a quantidade de espaços verdes na cidade. Neste contexto, esta pesquisa procura identificar quais as formas construídas mais adequadas para a obtenção do melhor desempenho ambiental em Florianópolis.

Palavras-chave: morfologia urbana, insolação, ventilação, Florianópolis

 

Abstract: This research aims to evaluate the environmental performance related to insolation and ventilation of central urban area of Florianópolis. The city has a territory of 671.578 Km2 and is divided into two structures: the mainland portion, in the West, and the island of Florianópolis, in the East, where is the spatial area of research. The climate is subtropical humid, characterized by four distinct seasons, with average temperatures of 16 °C in winter and 25 °C in summer. For the analysis, are being used three methods: exploratory (literature, documentary and infographic research), inductive experimental (field survey of microclimatic, individual and subjective variables) and deductive computational (simulation of predictive models). The literature, documentary and infographic research support the theoretical development, by means of mapping, photographic and topographic study, review of urban and environmental legislation. Computational methods and field studies allow us to analyze, verify and simulate the case study, through in situ measurements, questionnaires with users of space and simulations of urban microclimate in the software Envi-met. The research aims to identify which environmental impacts are associated with the urban morphology determined by regulatory instruments. These impacts include, for example, the temperature increase or the decrease of the air humidity and the wind speed, even resulting in the formation of urban heat islands. The set of anthropogenic actions (human metabolism, industrial, traffic, mechanical conditioning systems, fuel burn) contributes to increased emissions of contaminants into the atmosphere and the heat derived from energy use. The increase in temperature from all these factors encourage the emergence of rainfall which, in contact with air pollutants, can cause acid rain on the city, resulting in losses as corrosion of building materials, pollution of waterways and reducing quality of life. Furthermore, the shape of the constructed buildings modifies the direction and speed of urban ventilation, with particulars in the wind regimes, where the winds are channeled or have its velocity reduced by the height and density of buildings. Other variables of urban morphology also influence in environmental performance, as the types and thermal properties of building materials and the amount of green space in the city. In this context, this research seeks to identify the most appropriate built forms to obtain the best environmental performance in Florianópolis.

Key words: urban morphology, insolation, ventilation, Florianópolis

 

1 Professora do DACC/ IFSC. Doutoranda da UFRGS. E-mail: beatriz.silva@ifsc.edu.br
2 Bolsista de Meteorologia PIPCIT/ IFSC. E-mail: mrclbsts1@gmail.com
3 Bolsista de Construção de Edifícios CNPq/ IFSC. E-mail: thiago.eff@hotmail.com