Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

Comportamento de espécies arbóreas na recuperação da  mata ciliar da nascente do Rio Pitimbu, Macaíba, RN

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/VIII.SimposFloresta.2014.254-634-1

 

downloadpdf

José A. da S. Santana1, José G. A. Maia Júnior1 & Wanctuy da S. Barreto1

 

Resumo: Um plantio de espécies florestais arbóreas foi realizado com o objetivo de recuperar a área de mata ciliar na nascente do rio Pitimbu, uma importante fonte de abastecimento de água da região metropolitana de Natal-RN localizada no Projeto de Assentamento Quilombo dos Palmares, no município de Macaíba, RN. Na revegetação foi utilizado o Modelo Sucessional com o plantio de espécies pioneiras e secundárias nativas adaptadas a ambientes com solos úmidos, distribuídas ao acaso e utilizando o espaçamento de 2,5 m x 2,5 m. O plantio foi realizado em uma área de 0,58 ha no entorno da nascente, onde foram plantadas 750 mudas de Mimosa caesalpiniaefolia, Tapirira guianensis, Handroanthus serratifolius, Sterculia chicha, Ceiba speciosa, Handroanthus impetiginosa e Erythrina velutina. Decorridos noventa dias do plantio observou-se que, apesar das condições de solo degradado e com plantio realizado fora do período chuvoso, as espécies apresentaram elevado índice de sobrevivência, chegando a 85%, com as pioneiras Sterculia chicha e Ceiba speciosa apresentando melhor desempenho em termos de altura, enquanto em relação ao diâmetro no nível do solo Ceiba speciosa e Erythrina velutina apresentaram maiores valores. As menores taxas de sobrevivência foram obtidas por Sterculia chicha e Handroanthus impetiginosa.

Palavras-chave: área degradada, assentamento rural, nascente

 

1 Universidade Federal do Rio Grande do Norte (augusto@ufrnet.br; gibamaia@hotmail.com; wwcctt@yahoo.com.br)

 

Literatura Citada

CESARINO, F. et al. Germinação de Sementes de Tatapiririca (Tapirira guianensis Aubl.) em diferentes temperaturas. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre-RS, v.5, supl.2, p.348-350. 2007. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/seerbio/ojs/index.php/rbb/article/viewFile/320/279>. Acesso em: 21 jul. 2014.

DURIGAN, G.; NOGUEIRA, J. C. B. Recomposição de Matas Ciliares: orientações básicas. São Paulo: IF, 1990. 14p. (IF. Série Registros, n.4).

INSTITUTO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO DO RIO GRANDE DO NORTE - IDEMA. Perfil do seu município, São José de Mipibu. Natal: SEMARH. 2008. 19p.

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa, SP: Editora Plantarum, 1992. 368p.

PEREIRA, J. S. et al. Avaliação do índice de sobrevivência e crescimento de espécies arbóreas utilizadas na Recuperação de Área Degradada. Revista Geonorte, Manaus-AM, edição especial, v.1, n.4, p.138–148, 2012. Disponível em: <http://www.revistageonorte.ufam.edu.br/attachments/009_CRESCIMENTO%20DE%20ESP%C3%89CIES%20ARB%C3%93REAS%20UTILIZADAS%20NA%20RECUPERA%C3%87%C3%83O%20DE%20%C3%81REA%20DEGRADADA.pdf>. Acesso em: 21 jul. 2014.

SANTANA, J. A. S. Projeto de recuperação de área degradada no Projeto de Assentamento Vale do Lírio, São José de Mipibu, RN. Natal: UFRN, 2009. 35p.

SOUZA, W. P. Unidade demonstrativa de restauração ecológica introduzida em agroecossistema degradado, no Alto rio São Lourenço, Campo Verde-MT. 2012. 131f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) – Universidade Federal de Mato Grosso, 2012. Disponível em: <http://www.ufmt.br/pgeagri/arquivos/d1f175483738f42f5c056034d50a7f6c.pdf>. Acesso em: 25 j. 2014.