Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

Análise da distribuição diamétrica da vegetação de uma área de caatinga por meio da curva de Lorenz e do índice de Gini

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/VIII.SimposFloresta.2014.166-600-2 

 

downloadpdf

Francisco T. A. Moreira1, Ouorou G. M. Guera1, Rinaldo L. C. Ferreira1, Francisco T. Alves Junior2, José A. A. da Silva1 & German H. Gutierrez Céspedes3

 

Resumo: O objetivo deste estudo foi analisar o comportamento da distribuição diamétrica da vegetação de uma área de caatinga por meio da curva de Lorenz e do índice de Gini. Foram utilizados dados de circunferência a 1,30 m do solo (CAP) ≥ 6cm de indivíduos lenhosos mensurados em parcelas permanentes de um inventário realizado por Alves Júnior (2010). Os indivíduos foram distribuídos em 19 classes de diâmetro com amplitude de 2 cm, tendo o centro da primeira classe o valor de 2,9 cm. Foi avaliado o uso da curva de Lorenz e o índice de Gini para a análise da distribuição diamétrica. A curva de Lorenz associada ao índice de Gini mostrou-se uma ferramenta útil na avaliação do comportamento da distribuição diamétrica.

Palavras-chave: hiperxerófila, J-invertido, semiárido

 

1 Universidade Federal Rural de Pernambuco (tiberio.florestal@gmail.com; gueraforest@gmail.com; rinaldodcfl@gmail.com; jaaleixo@uol.com.br)
2 Universidade do Estado do Amapá (tarcisioalvesjr@yahoo.com.br)
3 Agrimex Agroindustrial Excelsior S.A. (germangutierrez@joaosantos.com.br)

 

Literatura Citada

ALVES JÚNIOR, F.T. Estrutura, biomassa e volumetria de uma área de caatinga, Floresta-PE. 2010. 123f. Tese (Doutorado em Ciências Florestais) - Universidade Federal Rural de Pernambuco. Disponível em: <http://www.tede.ufrpe.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=831> Acesso em: 23 jul. 2014.

FELFILI, J.M. Diameter and height distributions in a gallery forest community and some of its main species in central Brazil over a six-year period (1985-1991). Revista Brasileira de Botânica, São Paulo-SP, v. 20, p. 155-162, 1997.

FERREIRA, R. L. C.; SOUZA, A. L.; JESUS, R. M. de. Dinâmica da estrutura de uma floresta secundária de transição. II - Distribuição diamétrica. Revista Árvore, Viçosa-MG, v. 22, n. 3, p. 331-344, 1998.

GÜL, A. U. et al. Calculation of uneven-aged stand structures with the negative exponential diameter distribution and Sterba’s modified competition density rule. Forest Ecology and Management, Amsterdam, n. 214, p. 212-220, 2005. <http://dx.doi.org/10.1016/j.foreco.2005.04.012>.

QUEVEDO, A.; MONET, A. Y.; JEREZ, M. Comparacíon de métodos de ajuste de funciones de probabilidad para distribuciones diamétricas em plantaciones de teca. Revista Florestal Venezuelana, Merida, v. 47, n. 2, p. 53-60, 2003. Disponível em: <http://www.saber.ula.ve/bitstream/123456789/24325/2/articulo6.pdf>. Acesso em: 23 jul. 2014.

WEINER, J.; SOLBRIG, O. T. The meaning and measurement of size hierarchies in plant populations. Oecologia, Berlin, v.61, n.3, p.334-336, 1984. <http://dx.doi.org/10.1007/BF00379630>.