Crescimento inicial de Cnidoscolus quercifolius Pohl. em substrato do co-produto de vermiculita associado à adubação orgânica e química

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/VIII.SimposFloresta.2014.215-665-2

 

downloadpdf

Jordânia X. de Medeiros1, Talytta M. Ramos1, Rubens B. O. de Almeida1 & Girlânio H. da Silva2

 

Resumo: A vermiculita pode ser definida como um mineral pertencente ao grupo das micas, formando silicato hidratado de Mg, Fe e Al, podendo em sua forma natural, ser fonte de Ca, k e Mg para as plantas. Cnidoscolus quercifolius Pohl (faveleira), pertence à família Euphorbiaceae, possuindo ocorrência no nordeste do Brasil. Este trabalho tem como objetivo avaliar o crescimento inicial da faveleira cultivada em substrato de co-produto de vermiculita associado à adubação orgânica (esterco bovino) e química (adubação fosfatada). O experimento foi conduzido no período de agosto a dezembro de 2012. O delineamento experimental utilizado foi o DIC, constituído de cinco doses crescentes de esterco bovino (0-10-20-30-40%) e quatro doses de fósforo (0, 100, 200 e 300 mg kg-1 ), com quatro repetições cada tratamento, e mais quatro vasos controle contendo substrato convencional (barro + esterco, 2:1), totalizando 84 vasos. Para análise estatística foi aplicado teste de regressão polinomial para as doses de esterco bovino e para o efeito comparativo das doses de matéria orgânica e do substrato convencional, foi aplicado o teste Tukey a 5% de probabilidade. Com relação ao número de folhas e altura, o tratamento que obteve o maior resultado foi o de 40% de esterco bovino sem P2O5. O co-produto de mineração da vermiculita associado a esterco bovino promove melhoria na qualidade em mudas da faveleira.

Palavras-chave: Áreas degradadas; Mineração; Semiárido

 

1 Universidade Federal de Campina Grande (jordaniaxm@gmail.com; talyttaengflorest@hotmail.com; rubensbrunooliveira@hotmail.com)
2 Universidade Federal de Lavras (girlanio_holanda@hotmail.com)

 

Literatura Citada

FAUSTINO, R. et al. Lodo de esgoto como substrato para produção de mudas de Senna siamea Lam. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 9, suplemento, p. 278-282, 2005. Disponível em: <http://www.agriambi.com.br/revista/suplemento/index_arquivos/pdf/278.pdf?script=sci_pdf%c0%03d=s1415-43662005000400004&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 25 jul. 2014.

FERREIRA, D. F. SISVAR. Versão 5.3 (Build 77). Lavras: UFLA, 2010.

PIMENTEL, J. V. F.; GUERRA, H. O. C. Irrigação, matéria orgânica e cobertura morta na produção de mudas de cumaru (Amburana cearensis). Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.15, n.9., p. 896-902, 2011. <http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662011000900004>.

TRAZZI, P. A. et al. Qualidade de mudas de Murraya paniculata produzidas em diferentes substratos. Floresta, Curitiba-PR, v. 42, n. 3, p. 621-630, 2012. <http://dx.doi.org/10.5380/rf.v42i3.19718>.