Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

Propriedades físicas de painéis de partículas de média densidade de Sequoia sempervirens

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/VIII.SimposFloresta.2014.153-594-1

 

downloadpdf

Alexsandro B. da Cunha1, Vinícius S. Hillesheim1, Luís H. Ferrari1 & Willian Grubert1

 

Resumo: O objetivo foi avaliar as propriedades físicas dos painéis formados por partículas de Sequoia sempervirens e pelo mix de Pinus taeda e Pinus elliottii. Foram utilizadas cinco composições: 100% de S. sempervirens(T1), 75% de S. sempervirens e 25% de Pinus spp(T2), 50+50%(T3), 25+75%(T4) e 0+100%(T5). Os painéis foram produzidos com resina uréia formaldeído e emulsão de parafina, submetidos a ciclo de prensagem de 160°C, 40 kgf cm-2 por 8 minutos. As propriedades foram determinadas pela ASTM 1037(1993) e os resultados submetidos à Análise da Variância e Teste de Scott-Knott, além da comparação com a ANSI/A-208.1(2009). A densidade dos painéis foi de 0,63 g cm-3, sem diferença estatística entre os tratamentos. Já na razão de compactação, somente o tratamento T5 ficou na faixa proposta por Maloney (1993). Para absorção 2 e 24 horas, taxa de não retorno em espessura, os melhores tratamentos foram os intermediários, diferenciando dos painéis puros. Para inchamento em espessura 2 e 24 horas, o tratamento T1 apresentou os melhores resultados, sendo que para a segunda variável foi equivalente ao T2 e ao T3. Todos os tratamentos atenderam os parâmetros da norma para inchamento em espessura. Com base nos resultados encontrados, observa-se que a S. sempervires apresenta potencial para o segmento.

Palavras-chave: painéis aglomerados, espécie alternativa, propriedades físicas

 

1 Universidade do Estado de Santa Catarina (alexsandro.cunha@udesc.br; viniciusschappo@yahoo.com.br; luisinhoferrari@hotmail.com; w.grubert@live.com)

 

Literatura Citada

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. NBR 14810-3. Chapas de madeira aglomerada – Parte 3 – Métodos de Ensaio. Rio de Janeiro: ABNT, 2006. 51p.

AMERICAN SOCIETY FOR TESTING MATERIALS. ASTM D-1037: Standard methods of evaluating the properties of wood-base fiber and particle materials. Philladelphia: ADTM, 2002. (Annual Book of ASTM standards).

AMERICAN NATIONAL STANDARD - ANSI/A. Mat-formed wood particleboard: specification. ANSI/A 208.1 - 1993. Gaithersburg: National Particleboards Association, 2009. 9 p.

DIEL, J.; FIZZO S. Estudos de caracterização da Sequóia sempervirens para produção de celulose Kraft. In: CONGRESSO E EXPOSIÇÃO ANUAL DE PAPEL E CELULOSE, 35., 2002. Anais... São Paulo: ABCTP, 2002. CD ROM. Disponível em: <http://www.celso-foelkel.com.br/artigos/outros/sequoia%20sempervirens%20polpa.pdf>. Acesso em: 21 jul. 2014.

MACIEL, A.S. et al. Chapas de madeira aglomerada produzidas com partículas de Eucalyptus grandis W. Hill Maiden, poliestireno (PS) e polietileno tereftalato (PET). Cerne, Lavras-MG, v. 10, n. 1, p. 53-66, 2004. Disponível em: <http://www.dcf.ufla.br/cerne/artigos/11-02-20095596v10_n1_artigo%2006.pdf>. Acesso em: 21 jul. 2014.

MALONEY, T. M. Modern particleboard & dry-process fiberboard manufacturing. San Francisco: Miller Freeman, 1993. 686p.

WU, Q. Application of Nelson´s sorption isotherm to wood composites and overlays. Wood and Fiber Science, v.28, n.2, p.227-239, 1999. Disponível em: <http://www.rnr.lsu.edu/people/wu/PDFFiles/sorption1999.pdf>. Acesso em: 21 jul. 2014.