Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

Avaliação do Uso da Krigagem na Definição de Estratos para o Inventário Florestal

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/I-SGEA-a15

 

downloadpdf

Danilo S. Ré1, Cláudio R. Thiersch2 & César M. Andrade3

 

Resumo: Ao se realizar o inventário de uma plantação florestal, tão importante quanto a estimativa da média é a sua precisão. Utilizando-se a estratificação da área em estratos homogêneos, é possível obter estimativas mais precisas. Pode-se utilizar interpoladores geoestatísticos que avaliam a dependência espacial das parcelas para definir a estratificação do povoamento. O objetivo deste trabalho foi avaliar o uso da krigagem simples no aumento da precisão do inventário florestal. A variável volume total com casca (m³/ha) apresentou continuidade espacial e gerou estratos que diminuíram o erro do inventário florestal de 20,24% na amostragem casual simples para 8,97% na amostragem casual estratificada. Portanto, este estudo demonstrou o potencial de uso da geoestatística no aumento da precisão do inventário florestal de áreas que sofreram geadas.

Palavras-chave: interpolação, geoestatística, Eucalyptus

 

Abstract: In the forest inventory of plantation forests, the estimation of the error sampling is as important as the estimation of the mean. The stratified sampling can lead to more efficient statistical estimations. It is very useful to use geostatistical interpolation to define the strata of the population. The aim of this study was to evaluate the use of simple kriging in the increase of forest inventory precision. The wood volume with bark (m³/ha) had spatial continuity and the geostatistical interpolation made the stratification that decrease the error sampling from 20,24% in the random simple sampling to 8,97% in the stratified sampling. This study demonstrated the potential of geostatistical interpolation in the increasing of forest inventory precision of areas that suffered frost.

Key words: interpolation, geostatistics, Eucalyptus

 

1 Engenheiro Florestal, Faculdade de Ciências Agronômicas/UNESP, danilo.scorzoni@gmail.com
2 Doutor em Engenharia Florestal, Votorantim Celulose e Papel S. A., claudio.thiersch@vcp.com.br
3 Engenheiro Florestal, Votorantim Celulose e Papel S. A., cesar.andrade@vcp.com.br

 

Literatura Citada

BIONDI, F.; MYERS, D. E.; AVERY, C. C. Geostatistically modeling stem size and increment in an oldgrowth forest. Canadian Journal Forest Research, Ottawa, v. 24, p. 1354-1368, 1994.

KANEGAE JUNIOR, H.; SCOLFORO, J. R.; MELLO, J. M.; OLIVEIRA, A. D. Avaliação de interpoladores estatísticos e determinísticos como instrumento de estratificação de povoamentos clonais de Eucalyptus spp. Cerne, Lavras, v. 12, n. 2, p. 123-136, abr./jun. 2006.

JOURNEL, A. G.; HUIJBREGTS, C. J. Mining geostatistics. London: Academic Press, London, 1978. 600p.

McBRATNEY, A. G.; WEBSTER, A. G. Choosing functions for semi-variograms and fitting them to sampling estimates. Journal of Soil Science, v. 37, p. 617-639, 1986.

MELLO, J. M.; BATISTA, J. L. F.; OLIVEIRA, M. S.; RIBEIRO JÚNIOR, P. J. Estudo da dependência espacial de características dendrométricas para Eucalyptus grandis. Cerne, Lavras, v. 11, n. 2, p. 113-126, 2005.

MELLO, J. M.; OLIVEIRA, M. S.; BATISTA, J. L. F.; JUSTINIANO JÚNIOR, P. R.; KANEGAE JÚNIOR, H. Uso do estimador geoestatístico para predição volumétrica por talhão. Floresta, Curitiba, PR, v. 36, n. 2, p. 251-260, 2006.

RÉ, D. S. Estudo da variabilidade espacial de plantios de Eucalyptus spp afetados por geada situados no Rio Grande do Sul. 2008, 35 p. Relatório de pesquisa (Graduação em Engenharia Florestal) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas.

RIBEIRO JUNIOR, P. J. DIGGLE, P. J.; geoR: a package for geostatistical analysis. R-NEWS, v.1, n. 2, p. 15-18, 2001.

SCOLFORO, J. R. S.; MELLO, J. M. Inventário Florestal. UFLA-FAEPE, 2006. 561 p.