Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

Aplicação de Técnicas de Geoestatística para a Espacialização da Variável Resistência a Penetração do Solo (Índice de Cone)

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/II-SGEA-a06

 

downloadpdf

José R. M. Bortolin1, Gustavo Portz2 & José R. Sturaro3

 

Resumo: O sistema de plantio direto vem se expandindo, visando a sustentabilidade econômica e ambiental das áreas agrícolas produtivas. Porém, o não revolvimento dos solos, aliado ao tráfego de máquinas, pode causar compactação. Penetrômetros podem ser usados como indicadores da condição física do solo para o crescimento vegetal, mas seu correto uso requer conhecimento do alcance espacial que a variável resistência à penetração do solo (RP) possui no local a ser amostrado. Assim, objetivando demonstrar a obtenção do alcance da RP através de técnicas geoestatísticas, executou-se uma pesquisa de campo onde foram amostradas duas transectas (horizontal e vertical ao nível do terreno) contendo 100 pontos de RP cada, espaçados em um metro. O valor médio da RP entre as profundidades de 5 a 50 cm de cada ponto foi analisado estatisticamente e geoestatisticamente, utilizando-se Krigagem Indicativa e criando-se o variograma dos pontos. Fazendo uso do alcance do variograma gerado, foi alocada uma grade amostral de RP na área. Os pontos de RP amostrados possuem distribuição normal, porém baixa dependência espacial, sendo de 17 m o alcance para as amostras na área estudada. O mapa gerado com uso dos parâmetros geoestatísticos apresenta variabilidade espacial e dependência espacial da RP na área.

Palavras-chave: variabilidade espacial; krigagem indicativa; penetrômetro.

 

Abstract: No-tillage farming is expanding aiming economical and environmental sustainability of agricultural production areas. However, the untilled soil, combined with machine traffic over humid soil, can cause compaction. Cone penetrometers can be used as indicators of soil physical condition for plant growth, but their correct use requires knowledge of the spatial range of variability that the cone index has on the site to be sampled. Thus, aiming to demonstrate the achievement of the spatial range of cone index through geostatistical analysis, was conducted a field study where they were sampled two transects (horizontal and vertical from ground level) with 100 sample points each, spaced one meter point to point. Average value of cone index between depths of 5 to 50 cm of each sample point was analyzed statistically, and geostatistically using indicator kriging, and the variogram of the points was created. Using the variogram range was allocated a grid in the same area and cone index sampled. The cone index points have normal distribution, but low spatial dependence, being the range for the samples in the study area only 17 m. The map generated using the geostatistical parameters presents spatial variability and spatial dependence of Cone index on the sampled area.

Key words: spatial variability; indicator kriging; penetrometer

 

1 Físico, Doutorando em Geociências e Meio Ambiente, Departamento de Geologia Aplicada, IGCE/Unesp, Campus de Rio Claro, Avenida 24-A, 1515, Bela Vista, Caixa Postal 178, CEP 13506-900, Rio Claro (SP), Brasil, jrmb@bol.com.br
2 Engenheiro Agrônomo, Mestrando em Máquinas Agrícolas, Esalq – USP, gportz@gmail.com
3 Geólogo, Livre docente, Departamento de Geologia Aplicada, IGCE/Unesp, Campus de Rio Claro, sturaro@rc.unesp.br

 

Literatura Citada

AMERICAN SOCIETY OF AGRICULTURAL ENGINEERS. ASAE S313.3: soil cone penetrometer. St. Joseph: American Society of Agricultural and Biological Engineers, 1999. p. 834.

DEUTSCH, V, C.; JOURNEL, A. G. Geostatistical Software Library and User´s Guide. New York: Oxford University Press, 1992. 340p.

GOOVAERTS, P. Geostatistics for Natural Resources Evaluation. New York: Oxford University Press, 1997. 512 p.

KLEIN, V. A.; LIBARDI, P. L.; SILVA, A. P. Resistência mecânica do solo à penetração sob diferentes condições de densidade e teor de água. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v.18, n.2, p.45-54, 1998.

TAYLOR, H. M.; RATLIFF, L. F. Root elongation rates of cotton and peanuts as a function of soil strength and soil water content. Soil Science, v.108, p.113-119, 1969.