Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

Comportamento Espacial da Fusariose em Pimenta-do-Reino

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/III-SGEA-a06

 

downloadpdf

Marcelo B. Silva1, Francisco C. Rocha Neto2 & Ivoney Gontijo3

 

Resumo: A pimenta-do-reino é terceiro item na pauta das exportações agrícolas do Espírito Santo. A fusariose é uma das principais doenças da cultura por matar a planta e inviabilizar a produção econômica. O estudo do comportamento espacial é uma importante ferramenta no diagnóstico e na orientação do manejo de doenças de plantas. Este trabalho procurou descrever o comportamento espacial da fusariose. Foi utilizada uma lavoura com 500 plantas da variedade Bragantina com 36 meses de idade e espaçamento de 3x2m. O comportamento espacial da doença foi estudado aplicando-se lei de Taylor e pela técnica da Krigagem a partir de três avaliações da doença em intervalos de sessenta dias. Nos dois métodos a primeira avaliação apresentou distribuição ao acaso e as duas últimas apresentaram dependência espacial. A distribuição inicial ao acaso é um indicativo de que a doença tenha sido introduzida por meio de mudas ou estacas contaminadas. A distribuição agregada, com estrutura de dependência espacial, é uma das características do patógeno de solo, com disseminação planta-a-planta. A utilização da técnica da Krigagem enriqueceu o estudo do comportamento da doença por fornecer o índice de dependência espacial e por possibilitar a confecção do mapa de distribuição espacial da doença.

Palavras-chave: Fusarium solani f. sp. piperis, Geoestatística, Lei de Taylor, Pipper nigrum.

 

Abstract: Black pepper is the third item of agricultural exports from Espírito Santo State. The fusariosis is one of the most important diseases of black pepper for kill the plant and hinder the economic production. The spatial behavior study is an important tool in the diagnosis and to orientate the management of plant diseases. This study described the spatial behavior of fusariosis. It was used a field with 500 plants, Bragantina variety with 36 months of age and spacing of 3x2m. The spatial behavior of the disease has been studied by applying Taylor's law and the technique of Kriging from three assessments of the disease at intervals of sixty days. In both techniques the first evaluation showed random distribution and the last two ones showed spatial dependence. The random initial distribution is an indication that the disease has been introduced through infected seedlings or woodpiles. The aggregate distribution with spatial dependence structure is one of the characteristics of the soil-borne pathogen, spreading plant-to-plant. The Kriging improved the study of the disease behavior by providing the index of spatial dependence and enable the confection of the spatial distribution map of the disease.

Key words: Fusarium solani f. sp. piperis, Geostatistics, Taylor's law, Pipper nigrum.

 

1 Doutor em Fitopatologia, UFES/Departamento Ciências Agrárias e Biológicas, BR 101 Norte, Km 60. São Mateus-ES, marcelobarreto@ceunes.ufes.br
2 Mestrando em Agricultura Tropical, UFES/ Departamento Ciências Agrárias e Biológicas, chicoceunes@hotmail.com
3 Doutor em Ciências do Solo, UFES/Departamento Ciências Agrárias e Biológicas, ivoneygontijo@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

BASSANEZI, R. B.; BERGAMIN FILHO, A.; AMORIM, L.; GIMENES-FERNANDES, N.; GOTWALD, T. R.; BOVÉ, J. M. Spatial and temporal analyses of eitrus sudden death as a tool to generate hypotheses goncerning its etionlogy. Phytopathology, New York, v. 93, n. 4, p. 502-512. 2003.

BERGAMIN FILHO, A.; HAU, B.; AMORIM, L. LARANJEIRA, F. F. Análise espacial de epidemias. Revisão Anual de Patologia de Plantas, Passo Fundo, v. 10, p. 155-218, 2002.

HAU, B.; AMORIM, L.; BERGAMIN FILHO, A. Epidemiologia: análise espacial. In AMORIM, L.; REZENDE, J. A. M.; BERGAMIN FILHO, A. (Eds.) Manual de fitopatologia. Vol 1. São Paulo: CERES, 2011. p. 667-695.

HUGHES, G.; MADDEN, L.V. Aggregation and incidence of disease. Plant Pathology, Londres, v. 41, n 6, p. 657-660. 1992.

MADDEN, L.V., HUGHES, G.; ELLIS, M.A. Spatial heterogeneity of the incidence of grape downy mildew. Phytopathology, Nova York, v. 85, n. 3, p. 269-275. 1995.

PEPPERTRADE, Brazilian Pepper Statistics. Disponível em: <http://www.peppertrade.com.br/statsini.htm> Acesso em 29 de janeiro de 2012.

ROBERTSON, G. P. GS+: Geoestatistics for the environmental sciences – GS+ Users Guide. Plainwell, Gamma Desing Software, 2000. 152 p.

ROSA, J. Distribuição espacial e raio de agregação de cancro cítrico definidos por geoestatística. 2010. 64 f. Tese (Doutorado em Produção Vegetal) – Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

UCHÔA, C. L.; POZZA, E. A.; POZZA, A. A. A.; MORAES, W. S. Modelagem geoestatística da sigatoka-negra e sua relação com a fertilidade do solo. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 27, n. 3, p. 357-362, 2011.

ZIMBACK, C. R. L. Geoestatística. Apostila didática, Jaboticabal: FCA/UNESP, 2003. 25p.