Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

Variabilidade Espacial do Fósforo em Duas Camadas em Solo sob Floresta Ombrófila Mista

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/III-SGEA-a57

 

downloadpdf

Lúcio P. Amaral1, Regiane A. Ferreira2, Aline M. Genú3, Elódio Sebem4 & Luciano F. Watzlawick5

 

Resumo: O fósforo (P) é um dos atributos mais importantes do solo, tanto para culturas agrícolas como para as árvores de uma floresta. O objetivo deste trabalho foi verificar se este macronutriente possui dependência espacial no solo na Floresta Ombrófila Mista (FOM), bem como as possíveis causas deste comportamento. Foi realizada amostragem de solo na floresta, para fins de fertilidade, nas camadas de 0 – 20 e 60 – 80 cm de profundidade, no ano de 2009, em General Carneiro-PR. Foram ajustados modelos geoestatísticos com semivariogramas, para uso da krigagem. O P apresentou forte dependência espacial nas camadas amostradas. Na camada superficial, foram observados os maiores teores, localizados nas áreas baixas, próximas à rede de drenagem, provavelmente pelo transporte das áreas mais altas e das encostas pelo escoamento superficial, com deposição nestes locais. Na camada mais profunda, o elemento apresentou menor teor em relação à primeira camada, com localização inversa, ou seja, os maiores valores foram observados nas áreas mais altas, provavelmente devido a influencia do material de origem.

Palavras-chave: geoestatística, fertilidade do solo florestal, Floresta com Araucária.

 

Abstract: Phosphorus (P) is one of the most important soil attributes, for both crops and trees in a forest. The objective of this study was to determine whether this macronutrient has spatial dependence in soil in Araucaria Forest (FOM) and the possible causes of this behavior. We conducted in 2009 a soil sampling for fertility in a forest at General Carneiro-PR, Brazil, with layers from 0-20 and 60-80 cm depth. Models were fitted with geostatistical semivariogram to kriging. P showed strong spatial dependence in sampled layers. In the surface layer, the highest levels were observed, located in low-lying areas near the drainage network, being transported from higher areas and slopes by runoff and deposited at these sites. In the deepest layer, the element contents were lower relative to the first layer, located opposite, that is, the highest values were observed in higher areas, probably due to influences of the source rock.

Key words: geostatistics, forest soil fertility, Araucaria forest.

 

1 Doutorando em Eng. Florestal, mestrando em Agricultura de Precisão, PPGEF/PPGAP-UFSM, Santa Maria-RS, lpamaralengflorestal@gmail.com;
2 Engenheira Florestal, rezinhafajar@gmail.com;
3 Profa Dr(a)., Mestrado em Agronomia, PGA-UNICENTRO, agenu@unicentro.br;
4 Profº Dr., Mestrado Profissionalizante em Agricultura de Precisão, PPGAP/Colégio Politécnico da UFSM, elodiosebem@politecnico.ufsm.br;
5 Profº Dr., Mestrado em Agronomia, PGA-UNICENTRO, farinha@unicentro.br

 

Literatura Citada

ALVARES, C. A. et al. Variabilidade espacial dos solos florestais de Capão Bonito (SP). In: Simpósio de Geoestatística Aplicada em Ciências Agrárias, 1., 2009, Botucatu. Anais .... Botucatu: FCA-UNESP, 2009. p.1-4.

AMARAL, L. P. Geoestatística na caracterização do solo e da vegetação em Floresta Ombrófila Mista. 2010. 133p. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – Setor de Ciências Agrárias e Ambientais, Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava.

CASTELLA, P. R.; BRITEZ, R. M. de. A floresta com araucária no Paraná: conservação e diagnóstico dos remanescentes florestais. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004. 236p.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 1999. 412p.

EMBRAPA/IAPAR. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária; IAPAR, Instituto Agronômico do Paraná. Levantamento de reconhecimento dos solos do Estado do Paraná. Londrina: IAPAR, 1984. 412p.

FRANCO, A. A. Fixação de nitrogênio em árvores e fertilidade do solo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.19, s/n., p.253-261, 1984.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Manual técnico da vegetação brasileira. 2. ed., Rio de Janeiro: IBGE, 2012. 275p.

NOGUEIRA, R. S. et al. Redistribuição de carbono orgânico e fósforo pelo escoamento superficial em sistemas agrícolas convencionais e agroflorestais no semi-árido cearense. Revista Ceres, Viçosa, v.55, n.4, p.327-337, 2008.

PARANÁ. Secretaria de Estado de Agricultura e Abastecimento, Instituto de Terras, Cartografia e Florestas. Atlas do Estado do Paraná. Curitiba: 1987. 73p.

PELISSARI, A. L. et al. Correlação espacial dos atributos químicos do solo com o desenvolvimento da teca em Mato Grosso. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v.32, n.71, p.247-256, 2012.

RAIJ, B. Van et al. A. Análise química para avaliação de fertilidade de solos tropicais. Campinas, Instituto Agronômico, 2001. 285p.

SOUSA, D. M. G.; MIRANDA, L. N.; OLIVEIRA, S. A. Acidez do solo e sua correção. In: NOVAIS, R. F. et al. (Ed.). Fertilidade do Solo. 1. ed., Viçosa: SBCS, 2007. 1017p.

WOJCIECHOWSKI, J. C. et al. Geoestatística aplicada ao estudo das características físico-químicas do solo em áreas de Floresta Estacional Decidual. Ciência Florestal, Santa Maria, v.19, n.4, p.383-391, 2009.