Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Geoestatística no R: Um Estudo Comparativo entre Dois Scripts

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/IV-SGEA-a23

 

downloadpdf

Batista, A. P. B.1; Santos, G. R.2; Mello, J. M.3; Silva, K. E.4; Kaleita, A.5

 

Resumo: A geoestatística se destaca como uma metodologia da estatística espacial, que utiliza inclusive a posição geográfica dos dados amostrais para caracterizar uma ou mais variáveis em estudo, além de interpolar de maneira ótima, estatisticamente, em locais não amostrados. Com a popularização dessa metodologia, várias formas diferentes de análises têm surgido, inclusive utilizando o mesmo programa. Dentro desse contexto, o objetivo deste trabalho foi verificar se existem diferenças consideráveis nos resultados de uma análise geoestatística entre duas formas distintas de análise, através de dois scripts diferentes, utilizando o pacote geoR, para o mesmo conjunto de dados, no programa R. Foram avaliados 35 indicadores, que foram divididos em tabelas, de acordo com a etapa do processo analítico. Em termos gerais, o script 1 apresentou pequena superioridade em relação ao script 2.

Palavras-chave: Geoestatística; pacote geoR; Programa R.

 

Abstract: Geostatistics stands as a methodology of Spatial Statistics which also uses the geographical position of the sample data to characterize one or more variables under study, and interpolate optimally, statistically, in unsampled locations. With the popularity of this method, several different forms of analysis have appeared, including using the same software. In this context, the aim of this study was to determine whether there are considerable differences in the results of a geostatistical analysis of two different forms of analysis, through two different scripts, using the geoR package for the same data set, in the program R. 35 indicators were chosen to this evaluation, divided into tables, according to the analytical process step. Overall the script 1 showed a slight superiority of the script 2.

Key words: Geostatistics, geoR package, program R.

 

1 Doutorando em Engenharia Florestal, UFLA/LEMAF/Departamento de Ciência Florestal/ CEP: 37200-000, Lavras, MG, anderson_pedro22@yahoo.com.br;
2 Professor Doutor, UFV/ Departamento de Estatística / CEP: 36570-000,Viçosa-MG, gerson.santos@ufv.br;
3 Professor Doutor, UFLA/LEMAF/Departamento de Ciência Florestal/ CEP: 37200-000, Lavras, MG, josemarcio@dcf.ufla.br;
4 Pesquisadora da Embrapa Amazônia Ocidental / CEP: 69010-970 Manaus - AM, katia.emidio@embrapa.br
5 Associate Professor, Iowa State University/Agricultural and Biosystems Engineering / Zip: 50010, Ames, Iowa, EUA, kaleita@iastate.edu.

 

Literatura Citada

FERREIRA, I. O.; SANTOS, G. R. RODRIGUES, D. D. Estudo sobre a utilização adequada da krigagem na representação computacional de superfícies batimétricas. Revista Brasileira de Cartografia, Rio de Janeiro, v. 65, n.5, p. 831-842, 2013.

FERREIRA, D. F. Estatística computacional utilizando R. Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências Exatas,2013, 125 p.

YAMAMOTO, J. K., LANDIM, P. M. B. Geoestatística: conceitos e aplicações. 1ed. São Paulo: Oficina de Textos, 2013, 215p.

RIBEIRO JÚNIOR, P. J.; DIGGLE, P. J. geoR: a package for geostatistical analysis. R-NEWS, Pelotas, v. 1, n. 2, p. 15-18, 2001.

R DEVELOPMENT CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna. Disponível em:< http://www.r-project.org >. Acesso em: 08 jul. de 2014.

SANTOS, G. R.; OLIVEIRA, M. S.; LOUZADA, J. R.; SANTOS, A. M. R. T. KS versus KU: qual o preditor mais preciso? In: SIMPÓSIO DE GEOESTATÍSTICA EM CIÊNCIAS AGRÁRIAS, 2., 2011, Botucatu, Anais... Faculdade de Ciências Agronômicas-UNESP.

VIEIRA, S. R. Geoestatística em estudos de variabilidade espacial do solo. In: NOVAIS, R.F.; ALVAREZ, V., V.H. & SCHAEFER, G.R., eds. Tópicos em ciência do solo. Viçosa, MG, Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2000. v. 1. p.1-54.