crosscheckdeposited

Análise Através da Geoestatística Aplicada em Dados Obtidos por NDVI de Um Fragmento da Floresta Ombrófila Mista

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/IV-SGEA-a66

 

downloadpdf

Melos, N. D.1; Aimon, J. G. S.1; Facco, D. S.1; Amaral, L. P.2; Sebem, E.2

 

Resumo: As geotecnologias são importantes no monitoramento de recursos naturais, principalmente em planejamento e gestão de áreas florestais. O objetivo deste trabalho foi o estudo do NDVI para as épocas estudadas, e analisar dados obtidos com o índice de vegetação aplicando estatística descritiva e geoestatística. Na metodologia utilizou-se imagens do landsat 5, sensor TM e imagens do landsat 8, sensor OLI,  com 45 unidades amostrais de 500 m². Os softwares utilizados para manipulação dos dados foram ERDAS IMAGINE 2013®, ArcGIS Desktop 10.1®, Microsoft Excel, GS+® e Assistat®. Nos resultados os NDVI apresentaram resultados bons na análise variográfica, apresentando forte dependência espacial para as amostras. Em 1984, 1994 e 2009 as amostras apresentaram um coeficiente de determinação elevado, que possibilitou ajuste semivariográfico. A krigagem Ordinária apresentou mapas de isovalores para área de estudo com análise variográfica satisfatória, com resolução de 30 metros, que corresponde a resolução espacial das imagens utilizadas para cálculo de NDVI. Os objetivos foram alcançados, e a metodologia adequada para o estudo. As imagens utilizadas apresentaram boa aplicação para observar os dados de NDVI, foi possível através dos mapas de isovalores, detectar zonas e áreas de maior dependência espacial, onde se constatou maior fidelidade com os mapas de valores de NDVI.

Palavras-chave: Geotecnologias; Índice de Vegetação; Krigagem Ordinária.

 

Abstract: The Geotechnologies are important in monitoring the natural resources especially, with planning and management of forest areas. The objective of this work was to study a temporal series of  NDVI, through descriptive statistics and geostatistics. The methodology used images of TM sensor of landsat5 and images of OLI sensor of Landsat 8, also used up 45 sampling units of 500 m². The software used for handling data were ERDAS IMAGINE 2013®, ArcGIS Desktop 10.1®, Microsoft Excel and GS + ®. In the results, NDVIs showed good results in the variogram analysis, with strong spatial dependence for samples. In 1984, 1994 and 2009 samples showed a high coefficient of determination, which allowed adjustment on semivariogram. The Ordinary kriging presented contour maps for the study area with good variogram analysis, with a resolution of 30 meters, which corresponds to spatial resolution of the images used to calculate NDVI. The objectives were achieved, and the appropriate methodology for the study. The images used showed good application to observe the NDVI data, it was possible through the contour maps, detect region and areas of higher spatial dependence, which finds greater fidelity to the maps of NDVI values.

Key words: Geotechnologies; Vegetation Index; Ordinary kriging.

 

1 Acadêmicos do Curso Superior de Tecnologia em Geoprocessamento, UFSM/Colégio Politécnico, melosnatalia@gmail.com, jg.aimon@hotmail.com, douglas.s.facco@hotmail.com
2 Prof.º Dr.º de Nível técnico e superior em Geoprocessamento, UFSM/Colégio Politécnico, lpamaralengflorestal@gmail.com, elodiosebem@politecnico.ufsm.br

 

Literatura Citada

AMARAL, L. P. Geoestatística na caracterização do solo e da vegetação em Floresta Ombrófila Mista. Dissertação (mestrado) – Universidade Estadual do Centro-Oeste – UNICENTRO. Programa de Pós-Graduação em Agronomia, Guarapuava, 2010.

AMARAL, L. P. et al. Análise da distribuição especial de biomassa e carbono arbóreo acima do solo em Floresta Ombrófila Mista. Revista Ambiência, v. 6, edição especial, p. 103-114, 2010.

AMARAL, L. P. et al. Influência da floresta alterada na distribuição espacial de três espécies da Floresta Ombrófila Mista avaliada pela geoestatística. Revista Árvore, Viçosa, v. 37, n. 3, p. 491-501, 2013a.

AMARAL, L. P. et al. Variabilidade espacial do Índice de Diversidade de Shannon-Wiener em Floresta Ombrófila Mista. Scientia Florestalis, v. 41, n. 97, p. 83-93, 2013b.

AUBRY, P.; DEBOUZIE, D. Geostatistical estimation variance for the spatial mean in two-dimensional systematic sampling. Ecology, v. 81, n. 2, p. 543-553, 2000.

GUERRA, P. A. G. Geoestatística operacional. Brasília: MME/ DNPM, 1988. 145 p.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Manual técnico da vegetação brasileira. 2ª ed. Rio de Janeiro, 2012. 275 p.

JENSEN, J. R. Introductory digital image processing: a remote sensing perspective. 2. ed. Upper Saddle River: Prentice-Hall, 1996.

LANDIM, P. M. B. Análise estatística de dados geológicos. São Paulo: Ed. UNESP, 1998. 226 p.

MELO, E. T. Diagnóstico Físico Conservacionista da Microbacia Hidrográfica do Riacho dos Cavalos – Crateús/CE. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2008. 

MORAES, A. B. Estatística. Departamento de Estatística. CCNE Série Naturais & Exatas UFSM. Santa Maria. 2011. 152 p.

PIRES, C. A. F. Geoestatística: caderno técnico. Departamento de Geociências. CCNE Série Naturais & Exatas UFSM. Santa Maria. 2011. 184 p.

SANQUETTA, C. R. et al. Dinâmica de um remanescente de Floresta Ombrófila Mista no sul do Paraná sob influência de taquaras. Revista Ambiência, v. 3, n. 1, p.65-78, 2007.

SANTOS, A. R. Geotecnologias aplicadas aos recursos florestais. Alegre: CAUFES, 2012, 249 p.

SOARES, A. Geoestatística para Ciências da Terra e do Ambiente. Portugal: Editora IST Press, 2006.