Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Diagnóstico Ambiental das Atividades Agroindustriais de Santa Maria-RS

DOI: http://dx.doi.org/10.18361/2176-8366/rara.v6n1p1-15

http://www.periodicos.unir.br/index.php/rara/index 

downloadpdf

Marivane V. Rossato1, Flávia Zancan2, Gabriel F. D. Asta3, Jaqueline C. Guse4 & Andrea C. Dörr5

  

Resumo: O estudo desenvolvido objetivou construir um diagnóstico ambiental junto às agroindústrias do município de Santa Maria – RS. Além disso, buscou identificar as formas de destino e/ou de tratamento dos resíduos e efluentes gerados pela atividade agroindustrial. Para a realização da pesquisa, foram coletados dados junto a 25 agroindústrias do município de Santa Maria – RS, no ano de 2011. O levantamento dos dados foi realizado através da aplicação de um questionário com questões abertas e fechadas, aos respectivos responsáveis pelas atividades agroindustriais. Os principais resultados do estudo revelam que, em relação ao processo produtivo, todas as agroindústrias pesquisadas geram algum tipo de resíduo, independentemente do porte ou tecnologia adotada. A maioria das agroindústrias aproveita ou recicla seus resíduos. Entretanto, existe uma minoria que lança indevidamente seus efluentes no meio ambiente. Neste caso, pouca ou nenhuma medida corretiva é adotada pelas agroindústrias para minimizar o impacto ambiental gerado, devido principalmente à falta de informação, percepção ou pelos elevados custos associados.

Palavras-Chave: Agroindústrias, Gestão Ambiental, Sustentabilidade, Resíduos.

 

Abstract: The following study has aim to build an environmental diagnostic with the agro industries of the municipality of Santa Maria − RS. Moreover, it sought to identify the ways of destination and/or treatment of the residues and effluents generated by the agro-industrial activity. To the realization of the research, data of 25 agro industries were collected in the municipality of Santa Maria – RS, in 2011. The data collection was done through the application of a questionnaire with open e closed questions, to the respective responsible of the agro industrial activities. The main results reveal that, in the productive process, all the researched agro industries generate some kind of residue, independently of the agro industry size or the adopted technology. The most of the agro industries takes advantage or recycles its residues. However, there is a minority who throws improperly its effluents into the environment. In this case, few or no corrective actions are taken by the agro industries to minimize the generated environmental impact, mainly due to the lack of information or perception or even by the elevated costs associated.

Key words: Agribusinesses, Environmental Management, Sustainability, Residues.

 

1 Universidade Federal de Santa Maria - marivane@smail.ufsm.br
2 Universidade Federal de Santa Maria - flaviazancan@yahoo.com.br
3 Universidade Federal de Santa Maria - gabrielgfd@gmail.com
4 Universidade Federal de Santa Maria - drjaquelinecarla@yahoo.com.br
5 Universidade Federal de Santa Maria - andreadoerr@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

ADELE Y CASTRO, J. M. Resíduos perigosos no Direito Internacional e sua internacionalização nos países do Mercosul. 2001. 185 f. Dissertação (Mestrado em Integração Latino-Americana) − Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2001.

ALMEIDA, F. O bom negócio da sustentabilidade. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002.

BARTUNEK, J. M.; SEO, M. Qualitative research can add new meanings to quantitative research. Journal of Organizational Behavior, v. 23, n. 2, mar. 2002

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Brasília, DF, 1988.

BULMER, M. Sociological research methods. London: Macmillan, 1977.

CLARKE, R.; KING, J. O atlas da água: o mapeamento completo do recurso mais precioso do planeta. São Paulo: Publifolha, 2005.

CONAMA. CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Resolução n. 1, de 23 de janeiro de 1986. Dispõe sobre critérios básicos e diretrizes gerais para a avaliação de impacto ambiental. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 17 fev. 1986. Seção 1, p. 2.5482.549.

CONAMA. CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Resolução n. 385, de 27 de dezembro de 2006. Estabelece procedimentos a serem adotados para o licenciamento ambiental de agroindústrias de pequeno porte e baixo potencial de impacto ambiental. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 29 dez. 2006. Seção 1, p. 665.

CORAL, E. Modelo de planejamento estratégico para a sustentabilidade empresarial. 2002. 282 f. Tese (Doutorado em Engenharia da Produção) − Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2002.

DE LUCA, M. M. M. Revista Brasileira de Contabilidade. Periódico, editada pelo Conselho Federal de Contabilidade, ano 40, n. 190, p.15, 2011.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. Handbook of qualitative research. Thousand Oaks: Sage, 2005.

DIAS, M. C.; PEREIRA, M. C. B.; DIAS, P. L. F.; VIRGÍLIO, J. F. Manual de impactos ambientais: orientações básicas sobre aspectos ambientais de atividades produtivas. Fortaleza: Banco do Nordeste, 1999. 297 p.

FACHIN, O. Fundamentos de metodologia. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2006.

FARIAS, K. T. R. A relação entre divulgação ambiental, desempenho ambiental e desempenho econômico nas empresas brasileiras de capital aberto: uma pesquisa utilizando equações simultâneas. 2008. 193 f. Dissertação (Mestrado em Controladoria e Contabilidade) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, Rio Preto, 2008.

FEPAM. FUNDAÇÃO ESTADUAL DE PROTEÇÃO AMBIENTAL – RS. 2002. Disponível em: <http://www.fepam.rs.gov.br/biblioteca/rsi.asp>. Acesso: 30 mar. 2012.

FREITAS, H. et al. O método de pesquisa survey. Revista de Administração, São Paulo, v. 35, n. 3, jul./set. 2000.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999.

HAYATI, D; KARAMI, E.; SLEE, B. Combining qualitative and quantitative methods in the measurement of rural poverty. Social Indicators Research, v. 75, p. 361-394, Springer 2006.

HECHT, J. E. Environmental accounting: where we are now, where we are heading. Resources for the future, Washington, n. 135, Spring 1999.

INIGUEZ, L.; OLIVEIRA, S. M. M. C. Meio ambiente, condições de vida e saúde no município de Duque de Caxias – RJ. Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR)/UFRJ, 1996. (Série Estudos e Debates, 9).

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo agropecuário 2006. Brasília, DF, 2011. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/agropecuaria/censoagro/agri_familiar_2006/default.shtm>. Acesso em: 28 ago. 2012.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo populacional 2010. Brasília, DF, 2010. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=1766>. Acesso em: 2 set. 2012.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Demográfico 2000. Rio de Janeiro: IBGE, 2002.

LAKATOS, E. M; MARCONI, M. A. Metodologia científica. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

LAYRARGUES, P. P. A cortina de fumaça: o discurso verde e a ideologia da racionalidade econômica. São Paulo: Annablume, 1998.

MARQUES, M. de M. et al. Evidenciação ambiental: uma análise da evolução dos investimentos ambientais e o reflexo no que é divulgado. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 10., 2010, São Paulo. Anais eletrônicos... São Paulo: USP, 2010. Disponível em: <http://www.congressousp.fipecafi.org/artigos102010/379.pdf.>. Acesso em: 13 out. 2013.

MENDES, J. T. G.; PADILHA JUNIOR, J. B. Agronegócio: uma abordagem econômica. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

MENEZES, C. S. Resíduos gerados nas agroindústrias da microrregião de própria e as práticas de gestão ambiental adotadas. São Cristóvão: Universidade Federal do Sergipe, 2006.

NEVES, J. L. Pesquisa qualitativa: características, usos e possibilidades. Cadernos de Pesquisas em Administração, v. 1, n. 3, 2º sem. 1996.

OLIVEIRA, S. L. de. Tratado de metodologia científica. 2. ed. São Paulo: Pioneira, 1999.

PAULI, G. Upsizing: como gerar mais renda, criar mais postos de trabalho e eliminar a poluição. Porto Alegre: Fundação Zeri Brasil; L&PM, 1998. 306 p.

PEREIRA, J. A. R. Saneamento em áreas urbanas. In: PEREIRA, J. A. R. (Org.). Saneamento ambiental em áreas urbanas. Belém: Ed. da UFPA, 2003. p. 23-36.

REIS, L. G; NOGUEIRA, D. R.; TARIFA, M. R. Uma análise histórica das publicações existentes sobre o tema contabilidade ambiental. Revista de Estudos Contábeis, Londrina, v. 2, n. 3, p. 90-97, jul./dez. 2011.

REIS, M. J. L. Gerenciamento ambiental: um novo desafio para sua competitividade. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1995.

RIBEIRO, M. S. Contabilidade ambiental. São Paulo: Saraiva, 2006.

RIBEIRO, A. M.; VAN BELLEN, H. M.; DE CARVALHO, L. N. G. Regulamentar faz diferença? O caso da evidenciação ambiental. Revista Contabilidade & Finanças, São Paulo, v. 22, n 56, p. 137-154, maio/ago. 2011.

RIBO, R. A certificação do sistema de gerenciamento ambiental na comunidade Européia. In: FRANKENBERG, C. L. C. et al. Gerenciamento de resíduos e certificação ambiental. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2000. p. 11-67.

RODRIGUES, I. C.; GONÇALVES, D. B.; ALVES, F. J. C. Água: captação, uso, destinação e a cobrança pelo uso no setor sucroalcooleiro da Bacia Hidrográfica do rio Mogi-Guaçu. In: SEMINÁRIO DE ECONOMIA DO MEIO AMBIENTE: REGULAÇÃO ESTATAL E AUTO-REGULAÇÃO EMPRESARIAL PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, 3., 2003, Campinas: IE/Unicamp, maio 2003. Disponível em: <http://danielbertoli.synthasite.com/resources/textos/texto07.pdf>. Acesso em: 13 out.2013.

SACHS, I. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2002. 95 p.

SHIKLOMANOV, I. A. Comprehensive assessment of the Freshwater resources to the world. In: Assessment water resources and water availability in the world. WMO/SEI, 1997. 85 p.

STANISKIS, J. K.; STASISKIENE, Z. Promotion of cleaner production investments: international experience. Journal of Cleaner Production, 11, p. 619-628, 2003.

TALYAN, V.; DAHIYA, R. P.; SREEKRISHNAN, T. R. State of municipal solid waste management in Delhi, the capital of Índia. Waste Management, v. 28, n. 7, p. 1.276-1.287, 2008.

TINOCO, J. E. P.; KRAEMER, M. E. P. Contabilidade e gestão ambiental. São Paulo: Atlas, 2004.

TURCATO, C. P. O desenvolvimento sustentável na construção do coletivo através das interações em redes: o caso da cadeia rede justa trama. 2011. 213 f. Dissertação (Mestrado em Agronegócio) − Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

YIN, R. K. Estudo de caso, planejamento e métodos. 2. ed. São Paulo: Bookman, 2001.

ZYLBERSZTAJN, D. Caminhos da agricultura brasileira. São Paulo: Atlas, 2011.

ZYLBERSZTAJN, D.; NEVES, M. F. Economia e gestão de negócios agroalimentares. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2003.