Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Competitividade da Indústria do Paraná: Um Estudo dos Coeficientes de Abertura Comercial entre 2002 e 2011

DOI: http://dx.doi.org/10.18361/2176-8366/rara.v6n2p1-17

http://www.periodicos.unir.br/index.php/rara/index 

downloadpdf

Nelson G. M. Pinto1, Daniel A. Coronel2 & Pascoal J. Marion Filho3

  

Resumo: O objetivo do trabalho consistiu em analisar a competitividade da indústria paranaense pelo comportamento dos fluxos comerciais de exportação e importação do setor industrial do estado a fim de levantar evidências sobre a competitividade da indústria e as evidências de desindustrialização no estado, no período de 2002 a 2011. Os procedimentos metodológicos foram realizados por meio de indicadores de orientação externa, ou seja, Coeficiente de Penetração das Importações (CPM) e Coeficiente das Exportações (CX) para a indústria extrativa e de transformação bem como para a economia como um todo do Paraná. Os resultados demonstram um crescimento da competitividade das economias e setores analisados, revelando maior competitividade por meio de uma ampliação da oferta de produtos.

Palavras-Chave: Competitividade; Desindustrialização; Indústria Paranaense.

 

Abstract: The objective of this work was to analyze the competitiveness of industry in Paraná through the imports and export commercial flows in industrial sector in this state in order to find evidences about the competitiveness and evidences of deindustrialization, between 2002 and 2011. The methodological procedures were performed through indicators of external orientation, in this case, the Coefficient of Import Penetration (CPM) and Coefficient of Exports (CX), mining and quarrying industry and processing as well as for the economy of Paraná. The results have shown an increase of competitiveness of economies and sectors analyzed, and it demonstrates greater competitiveness through an expansion of the supply of products.

Key words: Competitiveness; Deindustrialization; Industry in Paraná.

 

1 Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) - nelguimachado@hotmail.com
2 Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) - daniel.coronel@uol.com.br
3 Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) - pascoaljmarion@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

ALICEWeb. Consultas. Disponível em: <http://aliceweb2.desenvolvimento.gov.br//index/home>. Acesso em: 06 nov., 2013.

BACHA, E. Um plano real para a indústria. Valor Econômico, São Paulo, p. 2-16, a. 14, 2013.

BONELLI, R.; PESSOA, S. de A. Desindustrialização no Brasil: um resumo da evidência. Texto para Discussão nº 7. Fundação Getúlio Vargas, 2010.

BRESSER-PEREIRA, L. C. A taxa de câmbio no centro da teoria do desenvolvimento. Estudos Avançados, v. 26, n. 75, p.7-28, 2012.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Macroeconomia do Brasil pós-1994. Análise Econômica, Porto Alegre, a. 21, n. 40, p. 7-38, 2003.

BRESSER-PEREIRA, L. C. The Dutch disease and its neutralization: a Ricardian approach. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 47-71, 2008.

BRESSER-PEREIRA, L. C. The value of the Exchange rate and the Dutch disease. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 33, n. 3, p 371-387, 2013.

CANO, W. A desindustrialização no Brasil. Economia e Sociedade, Campinas, v. 21, número especial, p. 831-851, 2012.

CNAE – CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS. Estrutura atividades econômicas. Disponível em: <http://www.cnae.ibge.gov.br/estrutura.asp?TabelaBusca=CNAE_200%40CNAE%202.0>. Acesso em: 06 nov., 2013.

CORONEL, D. A.; CAMPOS, A. C.; AZEVEDO, A. F. Z. de.; CARVALHO, F. M. A. de. Impactos da política de desenvolvimento produtivo na economia brasileira: uma análise de equilíbrio geral computável. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 41, n. 2, p. 337-365, 2011.

COUTINHO, L.; FERRAZ, J. C. Estudo da competitividade da indústria brasileira. São Paulo: Papirus, 1995.

CRUZ, M. J. V. da; NAKABASHI, L. É possível falarmos em “desindustrialização” no Paraná? Economia e Tecnologia, Curitiba, a. 2, v. 5, p. 85-92, 2006.

FERRAZ, J. C.; HAGUERNAUER, L.; KUPFER, D. Made in Brazil: desafios competitivos para a indústria. Rio de Janeiro: Campus, 1995.

FONSECA, R.; CARVALHO JR., M. C. de; POURCHET, H. A Orientação Externa da Indústria de Transformação Brasileira após a Liberalização Comercial. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 20, n. 3, p. 22-38, 2008.

HAGUENAUER, L.; FERRAZ, J. C.; KUPFER, D. S. Competição e Internacionalização na Indústria Brasileira. In: Renato Baumann. (Org). O Brasil e a Economia Global. Rio de Janeiro: Campus, 1996.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Indicadores IBGE: contas nacionais trimestrais: indicadores de volume e valores correntes. 2012a. Disponível em: <ftp://ftp.ibge.gov.br/Contas_Nacionais/Contas_Nacionais_Trimestrais/Fasciculo_Indicadores_IBGE/pib-vol-val_201204caderno.pdf>. Acesso em: 02 nov., 2013.

IPARDES – INSTITUTO PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. Paraná em números. Disponível em: <http://www.ipardes.gov.br/index.php?pg_conteudo=1&cod_conteudo=1>. Acesso em: 06 nov., 2013.

IPARDES – INSTITUTO PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. Valor Adicionado Bruto, Participação e Taxa de Crescimento, segundo as Atividades Aconômicas, no Paraná - 2002-2011. Disponível em: <http://www.ipardes.gov.br/pdf/indices/tab_pib_03.pdf>. Acesso em: 06 nov., 2013.

MARCONI, N.; BARBI, F. Taxa de câmbio e composição setorial da produção: sintomas de desindustrialização da economia brasileira. São Paulo: FGV, 2010. (Texto para Discussão, 255).

NASSIF, A. Há evidências de desindustrialização no Brasil? Revista de Economia Política, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 72-96, 2008.

OREIRO, J. L.; FEIJÓ, C. A. Desindustrialização: conceituação, causas, efeitos e o caso brasileiro. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 219-232, 2010.

PIA-Empresa. PESQUISA INDUSTRIAL ANUAL – EMPRESA. Valor Bruto da Produção Industrial. Disponível em: < http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/acervo/acervo2.asp?ti=1&tf=99999&e=c&p=PK&v=810&z=t&o=22>. Acesso em: 09 nov., 2013.

PINHEIRO, A. C.; MOREIRA, A. R. B.; HORTA, M. E. Indicadores de competitividade das exportações: resultados setoriais para o período 1980/88. Texto para Discussão nº 257. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 1992.

PORTER, M. E. Estratégia competitiva: técnicas para análise da indústria e da concorrência. 7. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1986.

RAMPAZZO, L. Metodologia científica: para alunos dos cursos de graduação e pós- graduação. São Paulo: Loyola, 2002.

ROWHTORN, R.; RAMASWAMY, R. Growth, trade and desindustrialization. Washington: International Monetary Fun Staff Papers, v. 46, n. 1, 1999.

SCATOLIN, F. D.; CRUZ, M. J. V. da; PORCILE, G.; NAKABASHI, L. Desindustrialização? Uma análise comparativa entre Brasil e Paraná. Indicadores Econômicos FEE, Porto Alegre, v. 35, n. 1, p. 105-120, 2007.

SEREIA, V. J.; NOGUEIRA, J. M.; CAMARA, M. R. G. da. As Exportações Paranaenses e a Competitividade do Complexo Agroindustrial. Revista Paranaense de Desenvolvimento, Curitiba, n. 102, p. 45-59, 2002.

SLACK, N. Vantagem competitiva em manufatura: atingindo competitividade nas operações industriais. São Paulo: Atlas, 1993.

SONAGLIO, C. M.; ZAMBERLAN, C. O.; LIMA, J. E. de; CAMPOS, A. C. Evidências de desindustrialização no Brasil: uma análise com dados em painel. Economia Aplicada, São Paulo, v. 14, n. 4, p. 347-372, 2010.

STRACK, D.; AZEVEDO, A. F. Z. de. A doença holandesa no Brasil: Sintomas e efeitos. Economia e Desenvolvimento, Santa Maria, v. 24, p. 68-91, 2012.

SUZUKI JÚNIOR, J. T. As Características do Crescimento Industrial Paranaense. Nota Técnica IPARDES Nº 5. Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social, 2010.

WASQUES, R. N. O fenômeno da desindustrialização: uma análise do caso paranaense no período 1990-2010. Revista Economia & Tecnologia, Curitiba, v. 8, n. 1, p. 67-76, 2012.