Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Escola, a Identidade e o Protagonismo dos Sujeitos Educativos: Quando a Atuação do Coordenador Pedagógico faz a Diferença

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-121X/comunicacoes.v22n2p7-24

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/comunicacao 

downloadpdf

Maria J. do N. Franco1 & Giselle M. C. Silva2

 

Resumo: Nosso objeto de estudo é a atuação do coordenador pedagógico na perspectiva da marca identitária que protagoniza os sujeitos educativos participantes do processo educacional. Temos, como questão-problema: como estão fundamentadas as ações desenvolvidas pelo coordenador pedagógico que propiciam, pelo trabalho escolar, a obtenção de uma marca identitária protagonizadora dos sujeitos educativos? Partimos do pressuposto de que o coordenador pedagógico trabalha diretamente com toda a equipe da escola, buscando relacionar um discurso que, fundamentado teoricamente, revela-se na prática do protagonismo dos sujeitos. Nossos objetivos são: 1) analisar as ações desenvolvidas pelo coordenador pedagógico e o que as fundamenta; 2) apontar a contribuição de suas ações para a constituição de uma marca identitária dos sujeitos educativos; 3) averiguar se na dinâmica organizacional e pedagógica da escola as ações são balizadas pelo projeto político-pedagógico. O recorte teórico está referenciado por Amariz (2008), Almeida (2006), Fusari (2007), Imbernón (2011), Libâneo (2004), Oliveira (2009), Orsolon ( 2006; 2009), Pimenta (1997) e Veiga (1995), dentre outros. Os procedimentos de coleta foram: análise documental, observação participante e entrevista. Os dados foram tratados com base na análise de conteúdo e as categorias analíticas são: 1) ações estratégicas do coordenador pedagógico e a perspectiva teórica que as fundamenta; 2) a atuação do coordenador pedagógico e a constituição da marca identitária protagonizadora dos sujeitos educativos; 3) as relações entre o projeto político-pedagógico e a dinâmica organizacional e pedagógica da escola. Os resultados apontam que o coordenador competente é o profissional central na equipe gestora. A não priorização da formação que contemple o fazer, com base na literatura, faz diferença na atuação e na construção de alternativas para a resolução dos problemas. As práticas bem-sucedidas precisam ser sistematizadas/teorizadas. Concluímos o estudo concebendo que os princípios regentes do projeto e o projeto em si balizam as atitudes que dão dinamicidade e organicidade à prática educativa escolar mediada/regulada pela atuação do coordenador pedagógico.

Palavras-chave: coordenador pedagógico; identidade; ações desenvolvidas; projeto político-pedagógico.

 

Abstract: Our object of study is the work of the the educational coordinator from the perspective of professional identity that makes educators stand out in the educational process. Our starting point is the following question: what grounded actions developed by the educational coordinator provide a professional identity that, through the schooling activity, puts educational individuals in the foreground? We assumed that the educational coordinator works closely with the entire school staff, seeking to relate a discourse that, once theoretically grounded, reveals itself in the practice of making school individuals stand out in the educational process. Our aims were: 1) to analyze the actions performed by the educational coordinator and its grounds; 2) to point out the contribution of his/her actions in creating the professional identity of educators; and 3) to determine if in the school’s organizational and pedagogical dynamics the actions are guided by its political and pedagogical guidelines. The theoretical framework comes from authors such as Souza (2010), Amariz (2008), Oliveira (2009), Libâneo (2004), Orsolon (2006, 2009, Pepper (1997), Almeida (2006), Fusari (2007), Imbernon (2011) and Veiga (1995), among others. Data come from documents, participant observation, and interviews. The data were analyzed based on content analysis and analytical categories are: 1) the educational coordinator’s strategic actions and their theoretical basis; 2)the educational coordinator’s performance and the constitution of an identity that puts educational individuals in the foreground; and 3) the relationship between the school’s political and pedagogical guidelines and organizational and pedagogical dynamics. Results indicate that the competent coordinator is the central professional in the managing team. The failure to prioritize training that includes literature-based action affects the performance and construction of alternatives for solving problems.. Successful practices must be systematized/theorized. We conclude the study conceiving that the project’s governing principles the and the project itself mark out the attitudes that give dynamism and organic nature to the school education practice mediated / regulated by the educational coordinator’s action.

Key words: educational coordinator, identity; developed actions; political and pedagogical guidelines.

 

1 Professora associada no Programa de Pós-graduação em Educação Contemporânea da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) – Centro Acadêmico do Agreste em Caruaru (CAA). Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo, com foco na Didática e nas Práticas Escolares. Vice-coordenadora do Núcleo de Pesquisa, Extensão e Formação em Educação do Campo na UFPE; vice-líder do Grupo de Pesquisa em Ensino, Aprendizagem e Processos Educativos (GPENAPE), pesquisadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Desenvolvimento Profissional Docente da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, ambos credenciados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.
2 Pedagoga pela UFPE/CAA; coordenadora pedagógica de instituição social.

 

Literatura Citada 

ALMEIDA, L. R. O coordenador pedagógico e a questão do cuidar. In: PLACCO, V. M. N. S.; ALMEIDA, L. R. (Orgs.). O coordenador pedagógico e questões da contemporaneidade. 5. ed. São Paulo: Loyola, 2006.

AMARIZ, M. O pedagogo. 2008. Disponível em: <http://www.infoescola.com/profissoes/pedagogo>. Acesso em: 24 out. 2011.

ANDRÉ, M. E. D. A. Etnografia da prática escolar. Campinas: Papirus, 1998.

BRASIL. Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Seção 1, p. 27.833. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/tvescola/leis/lein9394.pdf>. Acesso em: 25 nov. 2011.

ESCOLA 5. Projeto político-pedagógico da escola. Jan. 1997. Pesqueira (PE). (Elaborado pela equipe de coordenação e gestão da escola).

FRANCO, M. A. S. Pedagogia como ciência da educação. Campinas: Papirus, 2003.

FUSARI, J. C. Formação contínua de educadores na escola e em outras situações. In: PLACCO, V. M. N. S.; ALMEIDA, L. R. (Orgs.). O coordenador pedagógico e a formação docente. 8. ed. São Paulo: Loyola, 2007.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011. (Coleção Questões da Nossa Época, v. 14).

LIBÂNEO, J. C. Organização e gestão da escola: teoria e prática. 5. ed. Goiânia: Alternativa, 2004.

OLIVEIRA, J. C. Um estudo sobre o coordenador pedagógico: sua identidade, seu trabalho e formação continuada no cotidiano escolar. 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

ORSOLON, L. A. M. O coordenador/formador como um dos agentes de transformação da/ na escola. In: PLACCO, V. M. N. S; ALMEIDA, L. R. de (Orgs.). O coordenador pedagógico e o espaço da mudança. 5. ed. São Paulo: Loyola, 2006.

ORSOLON, L. A. M. Trabalhar com as famílias: uma das tarefas da coordenação. In: PLACCO, V. M. N. S.; ALMEIDA, L. R. (Org.). O coordenador Pedagógico e o cotidiano da escola. 6. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2009, p. 177-183.

PIMENTA, S. G. Formação de professores: saberes da docência e identidade do professor. Nuances, Presidente Prudente, v. 3, p. 05-14, 1997.

PLACCO, V. M. N. S; SOUZA, V. L. T. Identidade de professores: considerações críticas sobre perspectivas teóricas e suas possibilidades de pesquisa. In: CORDEIRO, A. F. M.; HOBOLD, M. de S.; AGUIAR, M. A. L. (Orgs.). Trabalho docente: formação, práticas e pesquisa. Joinville: Univille, 2010.

VEIGA, I. P. A. (Org.). Projeto político-pedagógico da escola: uma construção possível. Campinas: Papirus, 1995.