Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Educação Inclusiva e a Formação de Professores em Uma Rede Pública Municipal

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-121X/comunicacoes.v22n2p185-197

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/comunicacao 

downloadpdf

Luciane T. Viegas1

 

Resumo: O presente estudo apresenta uma pesquisa realizada em um município da região metropolitana de Porto Alegre, na rede pública municipal de ensino, objetivando compreender o processo de reconfiguração das proposições que vinculam a educação especial e a educação regular dos alunos com deficiência, considerando aspectos constitutivos das propostas de formação de professores. Sob o olhar dos envolvidos no processo, a investigação relata este momento de transição no que se refere aos aspectos da formação de professores. Para tanto, realizou-se uma investigação de caráter qualitativo, com coleta de dados por meio de entrevistas semiestruturadas e realização de análise documental. Ambas as estratégias auxiliaram a pensar as políticas públicas voltadas para a educação especial, tanto no âmbito nacional quanto local. A abordagem do ciclo de políticas na perspectiva de Ball (2009) possibilitou perceber as nuances e tramas que se estabeleceram na ressignificação interpretativa dos textos nacionais e na produção das políticas locais no que se refere à formação de professores. Neste aspecto, conclui-se que houve uma mudança de eixo na gestão deste processo, no público-alvo da formação e também nas abordagens temáticas propostas, considerando as necessidades impostas pela inclusão dos alunos com deficiência nas classes comuns das escolas regulares.

Palavras-chave: educação especial; educação inclusiva; formação de professores.

 

Abstract: This study presents a survey in the municipal public school system, in a district of the metropolitan area of Porto Alegre. The aim was to understand the reconfiguration process of propositions linking special education and regular education of students with disabilities, considering aspects of teacher training. Under the view of those involved in the process, the research reports this transition moment with regard to aspects of teacher training. Therefore, a qualitative study was made based on data collected through semistructured interviews and desk research. Both strategies helped to reflect on the public policies for special education, both nationally and locally. Ball’s (2009) policy cycle approach made it possible to understand the nuances and nets established in the interpretive redefinition of national texts and the production of local policies with regard to teacher training. In this respect, the study showed that there was an axis change in the management of this process, in the training audience, and also the thematic approaches proposed, considering the needs imposed by the inclusion of students with disabilities in mainstream classes of regular schools.

Key words: special education; inclusive education; teacher training.

 

1 Coordenadora de Avaliação Institicional e de Graduação do Centro Universitário Metodista Ipa. Doutora em Educação pela Ufrgs e Integrante do Núcleo de Estudos em Políticas de Inclusão Escolar (Nepie/Ufrgs)

 

Literatura Citada 

ALARCÃO, I. (Org.). Formação reflexiva de professores: estratégias de supervisão. Porto: Porto, 2000.

ALARCÃO, I. Escola reflexiva e nova racionalidade. Porto Alegre: Artmed, 2001.

BALL, S. J. Entrevista com Stephen Ball: um diálogo sobre justiça social, pesquisa e política educacional. Educação e Sociedade, Campinas, v. 30, n. 106, p. 303-318, jan.-abr. 2009. (Entrevista concedida a Jéferson Mainardes e Maria Inês Marcondes). http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302009000100015

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Política nacional da educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília, 2008. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/politica.pdf>. Acesso em: 29 nov. 2013.

BRASIL. Decreto nº 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 nov. 2011. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Decreto/D7611.htm>. Acesso em: 16 nov. 2013.

CACHOEIRINHA (RS). II Constituinte escolar. Cachoeirinha: Secretaria Municipal de Educação, 2010.

CACHOEIRINHA (RS). Conselho Municipal de Educação de Cachoerinha (CME). Resolução CME nº 18, de 26 de novembro de 2012. Estabelece normas para o credenciamento e autorização para funcionamento dos Centros de Atendimento Educacional Especializado e dá outras providências. Cachoeirinha: Conselho Municipal de Educação, 2012.

CACHOEIRINHA (RS). Proposta pedagógica do Centro Municipal de Atendimento Educacional Especializado Lampadinha. Cachoeirinha: Secretaria Municipal de Educação, 2013.

GLAT, R.; PLETSCH, M. D. Inclusão escolar de alunos com necessidades educacionais especiais. Rio de Janeiro: Eduerj, 2011.

GOMES, C.; BARBOSA, A. J. G. A inclusão escolar do portador de paralisia cerebral: atitudes de professores do ensino fundamental. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 12, n. 1, p. 85-100, 2006.

JESUS, D. M. de. Inclusão escolar, formação continuada e pesquisa-ação-colaborativa. In: BAPTISTA, C. R. (Org.). Inclusão e escolarização: múltiplas perspectivas. Porto Alegre: Mediação, 2006a.

JESUS, D. M. de. Formação continuada: constituindo um diálogo entre teoria, prática, pesquisa e a educação inclusiva. In: JESUS, D. M. de; BAPTISTA, C. R.; VICTOR, S. L. (Orgs.). Pesquisa e educação especial: mapeando produções. Vitória: Edufes, 2006b.

LANTHEAUME, F. Professores e dificuldades do ofício: preservação e reconstrução da dignidade profissional. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 42, n. 146, p. 368-387, mai.--ago. 2012.

LIMA, A. C. R. E. Caminhos da aprendizagem da docência: os dilemas profissionais dos professores iniciantes. In: VEIGA, I. P.; AVILA, C. (Orgs.). Profissão docente: novos sentidos, novas perspectivas. Campinas: Papirus, 2008.

LUDKE, M.; BOING, L. A. Do trabalho à formação de professores. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 146, n. 42, p. 428-451, mai.-ago. 2012.

NÓVOA, A. Profissão professor. Porto: Porto, 1999.

NÓVOA, A. Vidas de professores. Porto: Porto, 2000.

SANTOS, L. L. de C. P. Formação de professores e saberes docentes. In: SHIGUNOV NETO, A.; MACIEL, L. S. B. (Orgs.). Reflexões sobre a formação de professores. Campinas: Papirus, 2002.

TARDIF, M. O trabalho docente. Petrópolis: Vozes, 2005.

VEIGA, I. P. A.; VIANA, C. M. Q. Q. Formação de professores: um campo de possibilidades inovadoras. In: VEIGA, I. P. A.; SILVA, E. F. da (Orgs.). A escola mudou: que mude a formação de professores! Campinas: Papirus, 2010.

VITTA, F. C. F.; VITTA, A. de; MONTEIRO, A. Percepção de professores de educação infantil sobre a inclusão de criança com deficiência. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 16, n. 3, p. 415-428, set.-dez., 2010.