Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Penetração de Ativos na Pele: Revisão Bibliográfica

DOI: http://dx.doi.org/10.18606/2318-1419/amazonia.sci.health.v3n4p36-43

http://ojs.unirg.edu.br/index.php/2/ 

downloadpdf

Natália C. Alves1

 

Resumo: Introdução: O uso de produtos cosméticos é datado desde a pré-história até a rotina atual. A penetração destes é através da pele, que possui diversas camadas, sendo necessário o desenvolvimento de formulações com propriedades de alcançar o local de ação através do uso de sistemas de liberação de ativos. Objetivo: Elucidar sobre o processo de absorção na pele e os fatores que influenciam a penetração cutânea dos ativos. Metodologia: Foi realizada uma revisão de literatura através da utilização de livros e artigos científicos disponíveis nas bases de dados Scielo, Capes Periódicos, USP, UFRGS, Science Direct, utilizando os descritores tensoativos, absorção cutânea, cosméticos, em português e inglês. Resultados: A pele é considerada a maior interface entre o ambiente e o organismo possuindo diversas funções, destacando-se a de barreira de substâncias e mircorganismos exercida em especial, pelo estrato córneo. A penetração cutânea das substâncias ocorre através de três vias, a intracelular, a transcelular e a transperpendicular. Este processo pode ser facilitado pelo uso de promotores de penetração, como os tensoativos, que são substâncias anfifílicas, que além disso, permitem a formação dos sistemas de liberação, que redundam na entrega do ativo no local desejado por um período prolongado. Considerações Finais: É necessário o desenvolvimento de alternativas promissoras na escolha de um veículo para a penetração de ativos em produtos cosméticos.

Palavras-chave: Unidades de terapia intensiva. Estresse psicológico. Humanização da assistência.

 

Abstract: Introduction: After verifying the seriousness of the health status of a particular patient, it is referred to an Intensive Care Unit (ICU). This environment is a hospital in the industry, characterized by offering specific and intensive care for critically ill patients. However, despite the care provided, patients are not free exposure to possible stressors, potentially harmful to the recovery of the same. Objective: In order to optimize the humanization strategies in ICUs, aimed at verifying the literature the importance of stressors analysis in this environment. Methods: A systematic literature review was conducted descriptive and based in search of online databases MediLine, LILACS and SciELO. Inclusion criteria were: articles published between 2002-2014 in Portuguese and with the following keywords: intensive care units, psychological stress and humanization of care. Results: According to the literature, stressors analysis for patients in ICUs is the starting point for the improvement of care given, since many of the stressors are amenable to intervention, and such changes can promote better patient compliance to environment, and consequently minimize the discomfort arising from hospitalization. Final Thoughts: Despite the complexities involving the care in ICU's, this environment humanization process is necessary in order keep up with advances in technology already implemented in these units.

Key words: Tensoativos. Absorção cutânea. Cosméticos.

 

1 Acadêmica do Curso de Medicina do Centro Universitário UnirG. Farmacêutica pelo Centro Universitário Luterano de Palmas (CEULP/ULBRA, 20011). Gurupi-TO, Brasil. E-mail: nataliaalves@outlook.com

 

Literatura Citada

Cruz AS. Teste de citotoxicidade in vitro como alternativa ao teste in vivo de draize na avaliação de produtos cosméticos. [tese doutorado em Fármacos e Medicamentos]. São Paulo: Faculdade de Ciências Farmacêuticas. Universidade de São Paulo; 2003. 119 p. http://dx.doi.org/10.11606/t.9.2003.tde-03082007-170357

Chaudhri SK, Jain NK. History of Cosmetics. Asian Journal Pharmacology. 2009; 3: 164-7. http://dx.doi.org/10.4103/0973-8398.56292

Zorzi GK. Nanoemulsões contendo solução extrativa de Achyroclinesatureioides: formulação, permeação cutânea e atividade antioxidante. [dissertação mestrado em Ciências Farmacêuticas]. Porto Alegre: Faculdade de Farmácia. Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2007. 100 p.

Foldvari M. Non-invasive administration of drug through the skin: challenges in delivery system design. PSTT. 2008; 3(12): 417-25.

Magdassi S. Delivery Systems in Cosmetics. Colloids Surf A Physicochem Eng Asp. 1997; 123-124: 671-9. http://dx.doi.org/10.1016/S0927-7757(97)03792-8

Leonardi GR. Cosmetologia Aplicada. 2ª Ed. São Paulo: Santa Isabel; 2008.

Rampazzo L. Metodologia Científica: para alunos dos cursos de graduação e pós-graduação. 3ª Ed. São Paulo: Loyola; 2005.

Young B, Lowe JS, Stevens A, Heath JW. Pele. In: Wheater Histologia Funcional: Texto e Atlas em cores. Tradução de Raimundo Rodrigues Santos. 5ª Ed. Rio de Janeiro: Elsiever; 2007. p.167-85.

Hernandez M, Mercier-Fresnel M. Manual de Cosmetologia. 3ª Ed. Rio de Janeiro: Revinter; 1999. 353 p.

Carvalho D. Pele – abordagem cosmetoxicológica. Cosmet toiletries. 2010; 22: 30.

Camargo-Junior FB. Desenvolvimento de formulações cosméticas contendo pantenol e avaliação dos seus efeitos hidratantes na pele humana por bioengenharia cutânea. [dissertação mestrado em Área de Concentração: Medicamentos e Cosméticos]. Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto. Ribeirão Preto: Universidade de São Paulo; 2006. 152 p.

Prista LVN, Alves AC, Morgado RMR, Lobo JMS. Tecnologia Farmacêutica. 6ª Ed. Lisboa: Fundação CalousteGulbenkian; 2003. Volume 1. 786p.

Souza VM. Ativos dermatológicos. São Paulo: Tecnopress; 2003. Volume 1. 214p.

Junqueira LCU, Carneiro J. Histologia Básica. 11ª Ed. Guanabara Koogan; 2008.

Arayachukeat S, Wanichwecharungruang SP, Tree-Udom T. Retinyl acetate-loaded nanoparticles: dermal penetration and release of the retinyl acetate. Int j pharm. 2011; 404: 281-8. http://dx.doi.org/10.1016/j.ijpharm.2010.11.019

Elder DE, Junior BJ, Elenitsas R. Lever's histopathology of the Skin. Philadelphia: Lippincott Williams & Wilkins; 2004.

Sá AB, Borges FGM, Santos FPM, Arruda ICS, Araujo JEB, Rebouças LWC, Cordeiro MD, Lucena RF, Fontes TVL. Atlas de Histologia: Pele e Anexos. Cajazeiras: UFCG; 2009. 30p.

Donelly RF, Singh TRR, Woolfson AD. Microneedle-based drug delivery systems: microfabrication, drug delivery, and safety. Drug deliv. 2010; 17(4): 187-207. http://dx.doi.org/10.3109/10717541003667798

Vilela ALM. Anatomia e Fisiologia Humana: a pele e o sentido do tato. [acesso em: 2011]. Disponível em: <http://www.afh.bio.br/sentidos/sentidos10.asp>

Chorilli M, Brizante AC, Rodrigues CA, Salgado HRN. Aspectos gerais em sistemas transdérmicos de liberação de fármacos. Rev bras farm. 2007; 88(1): 7-13.

Chorilli M. Desenvolvimento e caracterização físico-química de sistemas nanoestruturados contendo palmitato de retinol: controle microbiológico, avaliação da segurança e eficácia no tratamento do envelhecimento cutâneo. [tese doutorado em Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos e Medicamentos]. Araraquara: Faculdade de Ciências Farmacêuticas. Universidade Estadual Paulista “Júlio Mesquita Filho”; 2007. 172 p.

Baby AR. Avaliação in vitro da permeabilidade cutânea da rutina em emulsões cosméticas. [tese doutorado em Fármacos e Medicamentos]. São Paulo: Faculdade de Ciências Farmacêuticas. Universidade de São Paulo; 2007. 170 p.

Ansel HC, Popovich NG, Junior LVA. Formas farmacêuticas e sistemas de liberação de fármacos. 8ª Ed. Porto Alegre: Artmed; 2007.

Barry BW. Novel mechanisms and devices to enable successful transdermal drug delivery. Eur j pharm sci. 2001; 14:101-14. http://dx.doi.org/10.1016/S0928-0987(01)00167-1

Barry BW. Drug delivery routes in skin: a novel approach. Adv drug deliv rev. 2002; 54(1): 531-40. http://dx.doi.org/10.1016/s0169-409x(02)00113-8

Scorisa JM. Avaliação do potencial irritativo e comedogênico na pele de sistemas microemulsionados associados ou não ao ultra-som terapêutico. In: MOSTRA ACADÊMICA, 4., 24 a 26 de out. de 2007. Resumos. São Paulo: UNIMEP; 2006. p.1-9.

Guimarães GN. Desenvolvimento de sistemas microemulsionados: estudo histopatológico de seu efeito na pele. In: MOSTRA ACADÊMICA, 4., 24 a 26 de out. de 2006. Resumos. São Paulo: UNIMEP; 2006. p.1-6.

Martins MRFM, Veiga F. Promotores de permeação para a liberação transdérmica de fármacos: uma nova aplicação para as ciclodextrinas. RBCF. Rev bras ciênc farm. (Impr). 2002; 38(1): 33-54.

Wiechers J, Hadgraft J, Finnin BC, Roberts MS. Liberação Integral, nahoracerta e no local adequado. Cosmet toiletries. 2009; 31: 44-9.

Lombardi Borgia S, Regehly M, Sivaramakrishnan R, Mehnert W, Korting HC, Danker K, Röder B, Kramer KD, Schäfer-Korting M. Lipid nanoparticles for skin penetration enhancement-correlation to drug localization within the particle matrix as determined by fluorescence and parelectric spectroscopy. J Control Release. 2005 Dec 10; 110(1): 151-63. http://dx.doi.org/10.1016/j.jconrel.2005.09.045

Schmaltz C, Santos JV, Guterres SS. Nanocápsulas como uma tendência promissora na área cosmética: a imensa potencialidade deste pequeno grande recurso. Infarma. 2005; 16(13-14): 80-5.

Malmsten M. Surfactants and polymers in drug delivery. New York: Marcel Dekker; 2002. http://dx.doi.org/10.1201/9780824743758

Formariz TP, Urban MCC, Junior AAS, Gremião MPD, Oliveira AG. Microemulsões e fases líquidas cristalinas como sistemas de liberação de fármacos. RBCF. Rev bras ciênc farm. (Impr). 2005; 41(3): 301-13.

Chorilli M, Leonardi GR, Oliveira AG, Scarpa MV. Lipossomas em formulações dermocosméticas. Infarma. 2004; 16(7-8): 75-9.

Aulton ME. Delineamento de formas farmacêuticas. 2ª Ed. Porto Alegre: Artmed; 2005.

Twiari SB, Amiji MM. Nanoemulsion Formulations for Tumor-Targeted Delivery. In: Nanotechnology for Cancer Therapy. 2006. Capítulo 35. p. 723-39.

Manoharan C, Basarkar A, Singh J. Various Pharmaceutical Disperse Systems. In: KULSHRESHTHA, A. K.; SINGH, O.; WALL, G. M. Pharmceutical Suspesions: from formalation development to manufacturing. New York: Springer; 2010. Capítulo 1. 327 p. http://dx.doi.org/10.1007/978-1-4419-1087-5_1

Citado por

Sem citações recebidas.