Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

Desempenho de Indivíduos Jovens Submetidos a Diferentes Modalidades do Teste de Caminhada de Seis Minutos

 

http://ojs.unirg.edu.br/index.php/2/ 

downloadpdf

Mariana S. Izzo1, Janne M. Silveira2, Ricardo Y. Asano3, Cláudio F. Muniz4, Adriana A. B. Rezende5 & Karla C. C. da Silva6

 

Resumo: Introdução: O teste de caminhada de seis minutos (TC6’) é um teste de baixo custo, de fácil aplicação e bem aceito pelos pacientes. É utilizado para avaliar a capacidade cardiovascular e pulmonar de indivíduos doentes ou mesmo saudáveis. A literatura evidencia divergências sobre os diferentes tipos de protocolos aplicados para sua realização. Objetivo: Avaliar em qual tipo de modalidade de TC6’ os indivíduos do sexo masculino, jovens saudáveis, sedentários e com IMC adequado apresentam melhor desempenho nas modalidades de TC6’, em circuitos reto, elíptico ou esteira. Material e Método: Trinta e oito voluntários do sexo masculino, jovens saudáveis e sedentários, com IMC adequado, realizaram o TC6’ em três modalidades: reto, elíptico e esteira. Foram utilizadas as equações de Enright e Sherril (1998) para predizer a distância caminhada e correlacioná-la com a distância obtida em cada modalidade. Resultados: Verificou-se que os grupos foram homogêneos quanto à idade, altura e peso e que não houve diferença estatisticamente significativa entre as distâncias caminhadas em cada modalidade do TC6’ (p>0,05). A variação da frequência cardíaca e cansaço foram iguais entre os circuitos (p<0,05). As equações superestimam a distância para todas as modalidades do teste (p<0,05). Não houve correlação entre altura e distância caminhada (p= 0,395e r= -0,12), enquanto os voluntários com maior peso caminharam menos (p= 0, 0234 e r=-0,37). Conclusão: A modalidade do TC6’ não influenciou na distância caminhada em seis minutos.

Palavras-chave: Condicionamento físico. Caminhada. Índice de massa corporal.

 

Abstract: Introduction: The walk test (6MWT) is a test of low cost, easy to administer and well accepted by patients. It is used to assess the ability of cardiovascular and pulmonary patients or even healthy individuals. The literature shows disagreement about the different types of protocols applied to its realization. Objective: To assess what type of modality 6MWT the males, healthy, sedentary and appropriate BMI youth perform better in terms of 6MWT in straight, elliptical or treadmill circuits. Methods: Thirty-eight male volunteers, healthy and sedentary youth with adequate BMI, performed the 6MWT in three ways: straight, elliptical and treadmill. The equations of Enright and Sherrill (1998) were used to predict the walking distance and correlate it with the distance obtained in each mode. Results: It was found that the groups were homogeneous in age, height and weight and there was no statistically significant difference between the distances walked in each mode 6MWT (p> 0.05). The change in heart rate and fatigue were similar between the circuits (p <0.05). The equations overestimate the distance to all forms of the test (p <0.05). There was no correlation between height and walking distance (p = 0.395 and r = -0.12), while the highest weight volunteers walked less (p = 0, r = -0.37 0234). Conclusion: The method of the 6MWT did not influence the distance walked in six minutes.

Key words: Physical conditioning. Walking. Body mass

 

1 Fisioterapeuta. Especialista em Cardiopulmonar e Terapia Intensiva pelo CEAFI, Goiânia (GO). Email: marianaizzo@bol.com.br
2 Fisioterapeuta. Mestre em Fisioterapia Cardiovascular e Respiratória pelo Centro Universitário do Triângulo. Profª. Adjunta II dos Cursos de Fisioterapia e Medicina do Centro Universitário UnirG, Gurupi (TO). Email: jannefisio@yahoo.com.br
3 Educador Físico. Doutorado em Educação Física pela Universidade Católica de Brasília (DF). Profº da FESB –Bragança Paulista e Universidade Mogi das Cruzes (SP). Email: ricardokiu@ig.com.br
4 Biólogo. Mestre em Ecologia pela Universidade Federal de Uberlândia/MG. Profº Adjunto II dos Cursos de Fisioterapia e Medicina do Centro Universitário UnirG – Gurupi (TO). Email: cfmuniz@gmail.com
5 Fisioterapeuta. Mestre em Ciência da Motricidade Humana/Universidade Castelo Branco/RJ. Profª. Adjunta do Centro Universitário UNIRG. Gurupi (TO), Brasil. E-mail: drikas.arruda@gmail.com
6 Fisioterapeuta. Especialista em Fisioterapia Cardiopulmonar e UTI / CEAFI-PUC/GO. Email: karlacamilac@yahoo.com.br