Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

“Uma Igreja dos Direitos Humanos” onde “Promíscuo É o Indivíduo que Faz Mais Sexo que o Invejoso e Inveja é Pecado”: Notas Sobre a Identidade Religiosa da Igreja da Comunidade Metropolitana (ICM)

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-0985/mandragora.v21n2p5-37

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/MA/index 

downloadpdf

Eduardo M. de A. Maranhão Filho1

 

Resumo: Apresento neste artigo um cenário introdutório acerca da identidade religiosa da Igreja da Comunidade Metropolitana (ICM), sinalizando para suas concepções teológicas e enfatizando a flexibilização do discurso sobre sexualidade e gênero e a automarcação identitária da mesma como radicalmente inclusiva e relacionada aos Direitos Humanos. Trata-se de um texto em processo e inconclusivo, fundamentado em entrevista com o reverendo da unidade paulistana da ICM, Cristiano Valério, e análise de escritos do ex-reverendo fluminense da ICM, Márcio Retamero.

Palavras-chave: igrejas inclusivas; teologia inclusiva; Igreja da Comunidade Metropolitana (ICM); identidade religiosa.

 

Abstract: I present in this article an introductory scenario on the religious identity of the Metropolitan Community Church (MCC), signaling their theological views and emphasizing the flexibility of discourse on sexuality and gender identity and the self-marking a Human Rights church and radically inclusive. It is a text in process and inconclusive, based on an interview with reverend of the São Paulo unit, Cristiano Valerio, and analysis of the writings of ex-reverend of Rio de Janeiro unit, Márcio Retamero.

Key words: inclusive churches; inclusive theology; Metropolitan Community Church (MCC), religious identity.

 

1 Presidente da Associação Brasileira de História das Religiões (ABHR). Doutor em História Social, pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em História, pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), especialista em Marketing e Comunicação Social, pela Fundação Cásper Líbero, graduado em História, pela USP. Autor de (Re/des) Fazendo gênero e religião: Entre igrejas inclusivas e ministérios de “cura e libertação” de travestis (no prelo), A grande onda vai te pegar: marketing, espetáculo e ciberespaço na Bola de Neve Church (2013), dentre outras publicações. Bolsista CAPES à época da pesquisa. Site: ciborgues.tk. Endereço eletrônico: edumeinberg@gmail.com.

 

Literatura Citada

ALVES, Zedequias, Religião e sexualidade: Reflexões sobre igrejas inclusivas em São Paulo. 154 p. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2009. Orientação de João Baptista Borges Pereira.

ATENA Y., Entrevista. São Paulo, 2011. Entrevista concedida a Eduardo Meinberg de Albuquerque MARANHÃO Fo

AURELIANO, Oiara da Silva. A diferença se tornando unidade: análise dos temas da semana nos grupos de discussão na Igreja Missionária Inclusiva em Maceió. In: MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque (Org.). Anais do 1º Simpósio Sudeste da ABHR, 1º Simpósio Internacional da ABHR, Diversidades e (In)Tolerâncias Religiosas. São Paulo, ABHR, 2013 (p. 1594-1602).

BORAU, José Luiz Vazquez. Os novos movimentos religiosos (Nova Era, Ocultismo e Satanismo). Lisboa: Paulus, 2008.

BUSIN, Valéria Melkin. Homossexualidade, religião e gênero: a influência do catolicismo na construção da auto-imagem de gays e lésbicas. 187 p. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 2008. Orientação de Maria José Fontelas Rosado-Nunes.

BUSIN, Valéria Melkin. Religião, sexualidades e gênero. In: ROSADO, Maria José Fontelas; LEONARDI, Paula (Orgs.). Dossiê Desigualdades de Gênero e Religião, REVER, São Paulo, 2011.

CHIROMA, Livan. Evangélicos e as relações de gênero na implantação de uma Igreja Inclusiva em Campinas. In: MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque (Org.). Anais do 1º Simpósio Sudeste da ABHR, 1º Simpósio Internacional da ABHR, Diversidades e (In)Tolerâncias Religiosas. São Paulo, ABHR, 2013 (p. 1624-1638).

GARCIA, Marina Santi Lopes; PINEZI, Ana Keila Mosca. Espaços religiosos de inclusão e diversidade sexual: um estudo sobre uma igreja inclusiva paulistana e os elementos sagrados e profanos em torno da noção de sexualidade. In: MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque (Org.). Anais do 1º Simpósio Sudeste da ABHR, 1º Simpósio Internacional da ABHR, Diversidades e (In)Tolerâncias Religiosas. São Paulo, ABHR, 2013 (p. 1653- 1669).

GUERRIERO, Silas. Novos Movimentos Religiosos: O quadro brasileiro. Temas do Ensino Religioso. São Paulo: Paulinas, 2006.

LANZ, Letícia. O corpo da roupa: a pessoa transgênera entre a transgressão e a conformidade com as normas de gênero. 342 p. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2014. Orientação de Miriam Adelman.

LÍDER CATÓLIC@. Entrevista. São Paulo, 2014. Entrevista concedida a Eduardo Meinberg de Albuquerque Maranhão Filho.

LIMA, Regiane Ap. de. Comunidade Cristã Inclusiva: movimento LGBTTIS ou pentecostal? In: MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque (Org.). Anais do 1º Simpósio Sudeste da ABHR, 1º Simpósio Internacional da ABHR, Diversidades e (In)Tolerâncias Religiosas. São Paulo, ABHR, 2013 (p. 1612-1623).

MACHADO, Maria das Dores Campos; PICCOLO, Fernanda Delvalhas; ZUCCO, Luciana Patricia; SIMÕES NETO, José Pedro. Homossexualidade e igrejas cristãs no Rio de Janeiro. In: ROSADO, Maria José Fontelas; LEONARDI, Paula (Orgs.). Dossiê Desigualdades de Gênero e Religião. REVER, São Paulo, 2011.

MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque. A aniquilação de uma mulher transexual no candomblé através do Facebook. In: SOUZA, Sandra Duarte de; SANTOS, Naira Pinheiro dos (Orgs.). Estudos Feministas e Religião: tendências e debates. Curitiba: Prismas, 2014a, pp.269-285.

MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque. Anotações sobre a “inclusão” de travestis e transexuais a partir do nome social e mudança de prenome. In: MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque (Org.). Dossiê (In) Visibilidade Trans 1. História Agora, São Paulo, v.1, n. 15, p. 29-59, 2013a.

MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque. “Educar corretamente evitando aberrações”: discursos punitivos / discriminatórios sobre homossexualidades e transgeneridades. Paralellus, Recife, v. 6, n. 12, p. 187-200, jan./jun. 2015a.

MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque. “É prá baixar o porrete!” Notas iniciais sobre discursos punitivos-discriminatórios acerca das homossexualidades e transgeneridades. Mandrágora, São Bernardo do Campo, v. 21, n. 21, 2015b, p. 47-87.

MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque. “Que sejam atendidos bem longe da gente, porque aqui não dá” – intolerâncias em relação a diversidades sexuais e de gênero. In: BRONSZTEIN, Karla Regina Macena Pereira Patriota; MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque (Orgs.). Gênero e religião: Diversidades e (in)tolerâncias nas mídias (Vol. 1). Coleção 2º Simpósio Nordeste da ABHR. Recife: ABHR, ABHR Nordeste, 2015c.

MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque. “Falaram que Deus ia me matar, mas eu não acreditei”: intolerância religiosa e de gênero no relato de uma travesti profissional do sexo e cantora evangélica. In: MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque (Org.). Dossiê Gênero em Movimento. História Agora, São Paulo, n. 12, p. 198-216, 2011a.

MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque. “Inclusão” de travestis e transexuais através do nome social e mudança de prenome: diálogos iniciais com Karen Schwach e outras fontes. Oralidades – Revista de História Oral da USP, dossiê Diversidades e Direitos, p. 89-116, 2012a.

MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque. “Jesus me ama no dark room e quando faço programa”: narrativas de um reverendo e três irmãos evangélicos acerca da flexibilização do discurso religioso sobre sexualidade na ICM (Igreja da Comunidade Metropolitana). In: MACHADO, Paula Sandrine (Org.). Polis e Psique, Edição especial, Porto Alegre, v. 1, n. 3, p. 221-253, 2011b.

MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque. “Promíscuo é o indivíduo que faz mais sexo que o invejoso”. Entrevista sobre gênero e sexualidade com Cristiano Valério, reverendo da ICM. História Agora, São Paulo, v. 2, n. 14, p. 316-329, 2012b.

MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque. (Re/des)conectando gênero e religião: peregrinações e conversões trans* e ex-trans* em narrativas orais e do Facebook. 794 p. Tese (Doutorado em História Social) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014b. Orientação de José Carlos Sebe Bom Meihy.

MOREIRA, Cosme Alexandre Ribeiro. Igrejas Inclusivas: novo movimento religioso ou mais uma igreja cristã emergente? In: MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque (Org.). Anais do 1º Simpósio Sudeste da ABHR, 1º Simpósio Internacional da ABHR, Diversidades e (In)Tolerâncias Religiosas. São Paulo, ABHR, 2013 (p. 1670-1686).

NATIVIDADE, Marcelo Tavares. A homossexualidade como pecado ou como bênção divina: entre discursos hegemônicos, mediações e dissidências. In: MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque (Org.). Dossiê Gênero e religião. História Agora, v.14, nº 2, p. 124-138, 2012.

NATIVIDADE, Marcelo Tavares. Diversidade sexual e religião: as controvérsias sobre a cura da homossexualidade no Brasil. In: R. K. de Lima (Org.). Antropologia e direitos humanos 5. Rio de Janeiro: ABA/ Booklink, 2008a.

NATIVIDADE, Marcelo Tavares. Deus me aceita como eu sou? A disputa sobre o significado da homossexualidade entre evangélicos no Brasil. 342 p. Tese (Doutorado em Antropologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008b. Orientação de Peter Fry.

NATIVIDADE, Marcelo Tavares. Homossexualidade, gênero e cura em perspectivas pastorais evangélicas. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 21, n. 61, São Paulo, p. 115-132, 2006.

NATIVIDADE, Marcelo Tavares. (Homos)sexualidades, poder e religião no Brasil. In: MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque (Org.). Religiões e religiosidades em (con)textos – 1º Simpósio Sudeste da ABHR, 1º Simpósio Internacional da ABHR, Diversidades e (In)Tolerâncias Religiosas. São Paulo: Fonte Editorial, 2013.

MUSSKOPF, André Sidnei. A sistematização do pensamento teológico gay no Brasil, 2010. In: CALVANI, Carlos Eduardo (org.). Bíblia e sexualidade – abordagem teológica, pastoral e bíblica. São Paulo: Fonte Editorial, 2010.

MUSSKOPF, André Sidnei. Via(da)gens teológicas: itinerários para uma teologia queer no Brasil. 502 p. Tese (Doutorado em Teologia) - Escola Superior de Teologia, São Leopoldo, 2008. Orientação de Rudolf von Sinner.

NELSON, James B. A homossexualidade e a igreja. In: PROENÇA, Eduardo de. (Org.) Homossexualidade – perspectivas cristãs. São Paulo: Fonte Editorial, 2008.

ORELLANA, Vítor. Entrevista. São Paulo, 2014. Entrevista concedida a Eduardo Meinberg de Albuquerque Maranhão Filho..

PASTOR@ EVANGÉLIC@ A. Entrevista. São Paulo, 2012. Entrevista concedida a Eduardo Meinberg de Albuquerque Maranhão Filho.

PASTOR@ EVANGÉLIC@ B. Entrevista. São Paulo, 2013. Entrevista concedida a Eduardo Meinberg de Albuquerque Maranhão Filho.

RETAMERO, Márcio. Manual de Homilética. Igreja da Comunidade Metropolitana. Apostila impressa e divulgada no Retiro de Páscoa da igreja em 2011.

RODRIGUES, Elisa. A Emergência dos Novos Movimentos Religiosos e suas Repercussões no Campo Religioso Brasileiro. In: Numen: revista de estudos e pesquisa da religião, v. 12 , n. 1 e 2, Juiz de Fora, p. 45-58, 2009.

SECOS e Molhados. Primavera nos dentes. In: Secos e Molhados. São Paulo: Estúdios Prova, 1973.

SILVA, Aramis Luis. Igreja da Comunidade Metropolitana de São Paulo: o perfil de uma igreja inclusiva e militante. In: MARANHÃO Fº, Eduardo Meinberg de Albuquerque (Org.). Anais do 1º Simpósio Sudeste da ABHR, 1º Simpósio Internacional da ABHR, Diversidades e (In)Tolerâncias Religiosas. São Paulo, ABHR, 2013 (p. 1639-1652).

VALENÇA, Indira. Entrevista. São Paulo, 2011. Entrevista concedida a Eduardo Meinberg de Albuquerque Maranhão Filho.

VALÉRIO, Cristiano. Entrevista. São Paulo, 2010. Entrevista concedida a Eduardo Meinberg de Albuquerque Maranhão Filho.

WEISS DE JESUS, Fátima. Unindo a cruz e o arco-íris: vivência religiosa, homossexualidade e trânsitos de gênero na Igreja da Comunidade Metropolitana de São Paulo. 302 p. Tese (Doutorado em Antropologia) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012. Orientação de Miriam Pillar Grossi.