Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Operadores de Caldeira à Lenha e Carga de Trabalho

DOI: http://dx.doi.org/10.13084/2175-8018.v01n02a04

http://www.incubadora.ufsc.br/index.php/IJIE/index 

downloadpdf

Eduarda T. Hennig1, Mônica Peruchi2, Lívia R. Rosa3 & Fernando G. Amaral4

 

Resumo: Este artigo apresenta o estudo da análise ergonômica do trabalho na operação de caldeira à lenha. O trabalho pesado foi analisado de forma qualitativa e quantitativa, através de documentos, observação direta, entrevistas, avaliações de problemas posturais e medição da freqüência cardíaca. Os resultados mostraram que as lesões musculares e os acidentes de trabalho estão diretamente relacionados com o tempo de trabalho do operador e com a idade do mesmo. Além disso, devido aos movimentos necessários para a realização da atividade, o lado direito é o que apresenta maiores queixas de dores, independentemente da lateralidade do operador. As medições de frequência cardíaca indicaram que o trabalho apresenta carga de regular a alta, conforme as condições físicas do operador. Treinamentos e alterações no posto de trabalho são sugeridos preliminarmente para a melhoria das condições de trabalho.

Palavras-chave: ergonomia, carga de trabalho, caldeira à lenha

 

Abstract: This paper presents an ergonomics work analysis study on firewood kettle operation. The workload was analyzed in qualitative and quantitative forms, by documents, direct observation, interviews, postural analysis and heart frequency. The results showed that musculoskeletal disorders and work accidents are related to the working time and operator age. Besides, considering the movements performed to realize the activity, the major pain complaints concerns the right side independent to the dominant hand. Heart frequency measurements indicate a medium to high workload according to the physical conditions. Training and workstation changes are firstly suggested to improve work conditions.

Key words: ergonomics, workload, firewood kettle

 

1 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção Laboratório de Otimização de Produtos Processos Av. Osvaldo Aranha, 99 – 5º andar – CEP: 90035-190 – Porto Alegre – RS, Brasil. Engenheira de Produção – e-mail: eduardahennig@hotmail.com
2 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção Laboratório de Otimização de Produtos Processos Av. Osvaldo Aranha, 99 – 5º andar – CEP: 90035-190 – Porto Alegre – RS, Brasil. Engenheira de Produção – e-mail: monica-peruchi@hotmail.com
3 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção Laboratório de Otimização de Produtos Processos Av. Osvaldo Aranha, 99 – 5º andar – CEP: 90035-190 – Porto Alegre – RS, Brasil. Mestranda em Engenharia de Produção – e-mail: livia@producao.ufrgs.br
4 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção Laboratório de Otimização de Produtos Processos Av. Osvaldo Aranha, 99 – 5º andar – CEP: 90035-190 – Porto Alegre – RS, Brasil. Doutor em Ergonomia – e-mail: amaral@producao.ufrgs.br

 

Literatura Citada

ARAÚJO, J. L. Operação, controle e manutenção de caldeiras: curso básico. Rio de Janeiro: Cebrae/Ceag, 1980.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5413: Iluminância de interiores. Rio de Janeiro, 1992.

BRASIL. Ministério do Trabalho. Secretaria de Segurança e Saúde no Trabalho. Norma Regulamentadora n.º 13. Brasília, DOU, 1995. Disponível em: http://www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/nr_13.pdf . Acesso em: 21 Abr 2009.

BRASIL. Ministério do Trabalho. Secretaria de Segurança e Saúde no Trabalho. Norma Regulamentadora n.º 15. Brasília, DOU, 1978. Disponível em: http://www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/nr_15.pdf. Acesso em: 21 Abr 2009.

DUL, J.; WEERDMEESTER, B. Ergonomia Prática. 2. ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2004.

GUIMARÃES, L. B. M.; PORTICH, P.; KMITA, S. F. Avaliação Quantitativa da Carga Física de Trabalho integrada com a Ergonomia Participativa em Setores de uma Fundição. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 23., 2003, Ouro Preto. Anais... Ouro Preto: ABREPO, 2003. 1 CD.

IIDA, Itiro. Ergonomia: projeto e produção. 2. ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2005.

KROEMER, K. H. E.; GRANDJEAN, E. Manual de Ergonomia: adaptando o trabalho ao homem. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

LAVILLE, A. Ergonomia. São Paulo: Epu, 1977.

RIO, R. P.; PIRES, L. Ergonomia: fundamentos da prática ergonômica. 3. ed. São Paulo: LTr, 2001.

SANTOS, N. Manual de Análise Ergonômica no Trabalho. 2. ed.. Curitiba: Genesis, 1997.