Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Fatores de Risco para Doenças Ateroscleróticas Ardiovasculares em Escolares: Uma Ação Preventiva Primária. Relato de Experiência

DOI: http://dx.doi.org/10.18606/2318-1419/amazonia.sci.health.v4n2p16-26

http://ojs.unirg.edu.br/index.php/2/ 

downloadpdf

Elizângela S. R. Rodrigues1, Karla C. C. Silva2, Tânia K. F. Conti3, Adriana A. B. Rezende4, Sávia D. S. C. Herrera5, Rodrigo F. Moreira6 & Geovane R. Reis7

 

Resumo: Introdução: Existem fatores cardiovasculares que podem estar presentes desde a infância e que estão associados ao aumento da morbimortalidade. Suas altas prevalências tornam-se preocupantes em nosso meio e evidenciam a necessidade de se estabelecer medidas. Monitorar os fatores e atuar à nível de prevenção primária são as melhores formas de evitar as doenças e suas repercussões. Objetivos: Promover ação educativa por meio de palestra sobre prevenção e correção dos fatores de risco cardiovascular e verificar a existência destes fatores em escolares da Escola Municipal Ilza Borges, localizada na cidade de Gurupi-TO. Materiais e Métodos: Relato de experiência sobre atuação primária em escolares, realizada em três etapas. Após autorização da escola os alunos foram submetidos à uma palestra inicial para explicar a ação e sua importância. Em segundo momento houve aferição de medidas antropométricas (peso, altura, índice de massa corporal e relação cintura quadril) e avaliação por meio de questionários quanto ao nível de atividade física, exposição ao tabaco e uso de bebidas alcoólicas, níveis de estresse e hábitos alimentares. Finalmente, foi realizada uma ação educativa ao final da coleta de dados por meio de palestra educativa de caráter preventivo. Resultados: Pode-se inferir que a ação contribuiu para maior esclarecimento dos escolares, onde foram detectados a presença de fatores de risco para doenças ateroscleróticas. Considerações finais: Pode-se inferir que no grupo avaliado a existência de fatores de risco cardiovascular é sinal de alerta, consistindo em urgente problema de saúde pública, o que demonstra a importância de ações educativas à nível de prevenção primária.

Palavras-chave: Fatores de risco. Doenças cardiovasculares. Prevenção de doenças. Fisioterapia. Estudantes.

 

Abstract: Introduction: There are cardiovascular factors that may be present from infancy and are associated with increased morbidity and mortality. Its high prevalence become worrying in our country and highlights the need to establish measures. Monitor factors and act on primary prevention level are the best ways to prevent the disease and its repercussions. Objective: To promote educational action through lecture on prevention and correction of cardiovascular risk factors and verify the existence of these factors in schoolchildren of the School Ilza Borges, located in Gurupi-TO. Material and Methods: Experience report on primary activities in schoolchildren, held in three stages. After school permit students underwent an initial lecture to explain the action and its importance. Second time was anthropometric measurements (weight, height, body mass index and waist-hip ratio) and evaluation through questionnaires on the level of physical activity, exposure to tobacco and alcohol use, stress levels and eating habits. Finally, an educational activity at the end of data collection through educational lecture was held preventive. Results: It can be inferred that the action contributed to further clarification of the schoolchildren, where they detected the presence of risk factors for atherosclerotic disease. Final Thoughts: It can be inferred that the group evaluated the existence of cardiovascular risk factors is warning sign, consisting of urgent public health problem, which demonstrates the importance of educational activities to the level of primary prevention.

Key words: Risk factors. Cardiovascular diseases. Disease prevention. Physical therapy specialty. Students.

 

1 Fisioterapeuta. Mestre em Fisioterapia Cardiorrespiratória/UNITRI-MG. Profª. Adjunto III do Centro Universitário UNIRG. Gurupi (TO), Brasil. E mail: elizangelaunirg@yahoo.com.br
2 Fisioterapeuta. Especialista em Fisioterapia Cardiovascular e Terapia Intensiva. Gurupi (TO), Brasil. E-mail: Karla_camila@hotmail.com
3 Fisioterapeuta. Especialista em Acupuntura pela Uni-Saúde. Gurupi (TO), Brasil. E-mail: taniafconti@gmail.com
4 Fisioterapeuta. Mestre em Ciência da Motricidade Humana pela Universidade Castelo Branco/RJ. Docente Adjunto do Centro Universitário UnirG/TO. Gurupi (TO), Brasil. E-mail: drikas.arruda@gmail.com
5 Fisioterapeuta. Especialista em Fisioterapia Respiratória pela UNOPAR. Coordenadora do Curso de Fisioterapia (UnirG). Professora Assistente do Centro Universitário UnirG. Gurupi-TO, Brasil. Email: saviadenise@hotmail.com
6 Biólogo. Especialista em Botânica/UFLA-MG. Gurupi (TO), Brasil. E-mail: rodrigofmoreira@yahoo.com.br
7 Fisioterapeuta. Especialista em Ventilação Mecânica. Professor Assistente do Centro Universitário UnirG-TO. Gurupi (TO), Brasil. E-mail: g_rossone@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

O'Sullivan SB, Schmitz T. Fisioterapia: avaliação e tratamento. 2ª Ed. São Paulo: Manole; 1993. 775 p.

Araújo TL, Lopes MVO, Oliveira ARS, Chaves DBR, Costa AGS, Alves FEC, Moreira RP, Cavalcante TF, Guedes NG. Fatores de risco para hipertensão arterial em escolares: um estudo de caso-controle. Rev enferm UERJ. Rio de Janeiro. 2008 abr/jun; 16(2): 149-55.

Gus I, Fuschaman A, Medina C. Prevalência dos Fatores de Risco da Doença Arterial Coronariana no Estado do Rio Grande do Sul. Arq bras cardiol. 2002 Jul [cited 2013 Feb 19]; 78(5): 478-83. Available from: http://www.scielo.br/pdf/abc/v78n5/9377.pdf

Callaway C, Chumlea W, Bouchard C. Circumferences. In: Lohman TG, Roche AF, Martorell R, editors. Anthropometric standardization reference manual. Champaign: Human Kinetics Books; 1991. p. 44-5.

World Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic: Report of a WHO consultation. World Health Organ Tech Rep Ser. 2000; 894(1): 1-253.

Costa FF, Assis MAA. Nível de atividade física e comportamentos sedentários de escolares de sete a dez anos de Florianópolis-SC. Rev bras ativ fís saúde. 2011; 16(1): 48-54.

Hallal ALC, Gotlieb SLD, Almeida LM, Casado L. Prevalência e fatores associados ao tabagismo em escolares da Região Sul do Brasil. Rev. Saúde Pública. 2009 set/out 18; 43(5).

Barreto SM, Giatti L, Casado L, Moura L, Crespo C, Malta DC. Exposição ao tabagismo entre escolares no Brasil. Ciênc saúde coletiva. 2010 out; 15(2). 9. Lipp MEN. Crianças Estressadas. Causas, sintomas e soluções. 3ª Ed. Papirus Editora; 2004, 160p.

Carvalho CMRG, Nogueira AMT, Teles JBM, Paz SMR, Sousa RML. Consumo alimentar de adolescentes matriculados em um colégio particular de Teresina, Piauí, Brasil. Rev nutr. 2001 mai/ago; 14(2).

Fagard RH. Physical activity, physical fitness and the incidence of hypertension. J hypertens. 2005; 23: 265-7.

Nobre F, Serrano Jr CV. Tratado de cardiologia SOCESP. São Paulo: Manole; 2005.

Monteiro MF, Filho DCS. Exercício físico e o controle da pressão arterial. Rev bras med esporte. 2004; 10(6).

Claudino AM, Zanella MT. Guia de transtornos alimentares e obesidade. Barueri: Manole; 2005.

Bray GA. Sobrepeso, mortalidade e morbidade. In: Bouchard, C. Atividade física e obesidade. Barueri: Manole; 2003.

Costa AA, Jansen U, Lopes AJ, Trindade FP, Maiworm AI, Salles N, et al. Tabagismo. Ars Cvrandi. 2002; 35(8): 40-7.

Pires SL, Gagliardi RJ, Gorzoni ML. Estudo das freqüências dos principais fatores de risco para acidente vascular cerebral isquêmico em idosos. Arq neuropsiquiatr. 2004 Mar-May [cited 2013 Feb 19]; 62(3-B): 844-51. Available from: http://www.scielo.br/pdf/anp/v62n3b/a20v623b.pdf.

Damiani IT, Gagliardi RJ, Scaff M. Influência do etanol das bebidas alcoólicas na aterosclerose em artérias carótidas extracranianas. Arq neuropsiquiatr. 2004; 62(4): 1022-26.

Nobrega ACL. Estresse mental e hipertensão arterial sistêmica. Rev bras hipertens. 2007; 14(2): 94-7. 20. Lipp M. (org). (1999) O Stress está dentro de você. São Paulo: Contexto. 21. Lipp

MEN, Novaes LE. O Stress. 5ª Ed. São Paulo: Contexto; 2003. (Conhecer & Enfrentar).

Castro LCV, Franceschini SCC, Priore SE, Pelúzio MCG. Nutrição e doenças cardiovasculares: os marcadores de risco em adultos. Rev nutr. 2004 jul/set; 17(3): 369-77.

Elias MC, Bolívar MSM, Fonseca FAH, Martinez TLR, Angelini J, Ferreira C, Kasinski N, Paola AAV, Carvalho ACC. Comparação do perfil lipídico, pressão arterial e aspectos nutricionais em adolescentes, filhos de hipertensos e de normotensos. Arq bras cardiol. 2004; 82(2): 139-42.

Barbosa AA, Roieski IM, Rodrigues ESR, Lima GPAG, Herrera SDSC. Prevalence of cardiovascular risk factors among hypertensive military police officers. J Nurs UFPE on line [Internet]. 2011 Dec [cited 2012 Aug 31]; 5(10): 2374-82. Available from: http://www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/view/2058/pdf_714

Capilheira MF, Santos IS, Azevedo Jr MR, Reichert FF. Fatores de risco para doenças crônicas não-transmissíveis e a Iniciativa CARMEN: estudo de base populacional no sul do Brasil. Cad saúde pública [Internet]. 2008 Dec [cited 2012 Sep 09]; 24(12): 2767-74. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-311X2008001200005&script=sci_abstract&tlng=pt

Souza PN, Caromano FA, Santos GA. Hipertensão arterial leve e exercício físico: o que o fisioterapeuta deve saber. Rev fisioter Univ São Paulo. 2001; 8(1): 11-18.

Pulz C, Guizilini S, Peres PAT. Fisioterapia em cardiologia: aspectos práticos. São Paulo: Editora Atheneu; 2006.

Mendes MJFL, Alves JGB, Alves AV, Siqueira PP, Freire EFC. Associação de fatores de risco para doenças cardiovasculares em adolescentes e seus pais. Rev bras saúde matern infant. 2006 May [cited 2012 Mar 14]; 6(supl.1): s49-s54. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1519-38292006000500007&script=sci_arttext