Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Desenvolvimento de Variedades de Girassol Cultivadas com Resíduos Sólidos

DOI: http://dx.doi.org/10.13083/1414-3984.v21n06a08

http://www.seer.ufv.br/seer/index.php/reveng/index 

downloadpdf

Pedro H. P. Ribeiro1, Samuel Silva2, José Dantas Neto3, Marcel G. D. Lago4 & Marconi B. Teixeira5

 

Resumo: O girassol é a quinta oleaginosa em produção de grãos e a quarta em produção de oleo no mundo, ficando atrás somente do dênde, soja e canola. Este trabalho teve como objetivo estudar o comportamento das variedades de girassol Ollysson e AG962 na presença de metais pesados no solo. A pesquisa foi realizada em estufa na Universidade Federal de Campina Grande, no periodo de 01 de junho a 14 de agosto de 2011. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com as variedades para tratamentos e 18 repetições. Foi utilizado solo misturado com composto de resíduo sólido contendo 371,6 mg kg-1 de metais pesados. As variáveis analisadas nesse trabalho foram altura da planta, diâmetro do caule, número de folhas e área foliar. A variedade Ollysson apresentou maior crescimento, número de folhas por planta e área foliar. Porém teve diâmetro do caule estatisticamente igual à AG962.

Palavras-chave: biometria, variedades, resíduos sólidos

 

Abstract: The sunflower is the fifth oleaginous in grain production and fourth in production of oil in the world, behind only oil palm, soy and canola. This work aimed to study the behavior of sunflower varieties Ollysson and AG962 in the presence of heavy metals in soil. The survey was conducted in the greenhouse at the Federal University of Campina Grande, in the period from June 1 to August 14, 2011. The experimental design was completely randomized with the varieties for treatments and 18 replications. Was used soil mixed with composed of solid waste containing 371,6 mg kg-1 of heavy metals. The variables analyzed in this study were plant height, stem diameter, number of leaves and leaf area. The variety Ollysson had higher growth, number of leaves per plant and leaf area. However, had stem diameters statistically equal to AG962.

Key words: biometrics, cultivars, solid waste

 

1 Tecnólogo em Irrigação e Drenagem, Mestrando em Irrigação e Drenagem, UFCG/Campina Grande-PB, pedroirri@gmail.com
2 Engenheiro Agrônomo, Mestrando em Irrigação e Drenagem, UFCG/Campina Grande-PB, sam_capela@hotmail.com
3 Engenheiro Agrônomo, Professor Associado IV do CTRN/UFCG/Campina Grande-PB, zedantas1955@gmail.com
4 Engenheiro Agrícola, UFCG/Campina Grande-PB, marcel.lago@hotmail.com
5 Engenheiro Agrônomo, Professor do IFGoiano/Rio Verde-GO, marconibt@gmail.com

 

Literatura Citada

ACOSTA, J.F. Consumo hídrico da cultura do girassol irrigada na região da Chapada do Apodi – RN. 2009. 143f. Dissertação (Mestrado em Meteorologia) – Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Tecnologia e Recursos Naturais, Campina Grande, 2009.

ALLOWAY, B.J. Heavy metals in soils. New York: John Wiley, 1993. 339p.

ALLOWAY, B.J. Heavy metals in soils. New York: John Wiley & Sons, 1990. 339p.

ANDRADE, J.C.M; TAVARES, S.R.L; MAHLER, C.F. O uso de plantas na melhoria da qualidade ambiental. São Paulo: Oficina de Textos, 2007. 175p.

ANDRADE, M.G.; MELO, V.F.; GABARDO, J.; SOUZA, L.C.P.; REISSMANN, C.B. Metais pesados em solos de área de mineração e metalurgia de chumbo. I – Fitoextração. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v.33, n.6, 2009.

BISCARO, G.A.; MACHADO, J.R.; TOSTA, M.S.; MENDONÇA, V.; SORATTO, R.P.; CARVALHO, L.A. Adubação nitrogenada em cobertura no girassol irrigado nas condições de Cassilândia – MS. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v.32, n.5, p.1366-1373, 2008.

BRUGINSKI, D.H.; PISSAIA, A.; Cobertura nitrogenada em girassol sob plantio direto na palha: II – morfologia da planta e partição de massa seca. Scientia Agraria, Curitiba, v.3, n.1-2, p.47-53, 2002.

CRUZ, T.V.; PEIXOTO, C.P.; MARTINS, M.C. Crescimento e produtividade de soja em diferentes épocas de semeadura no Oeste da Bahia. Scientia Agraria, Curitiba, v.11, p.33-42, 2010.

DUTRA, C.C.; PRADO, E.A.F.; PAIM, L.R.; SCALON, S.P.Q. Desenvolvimento de plantas de girassol sob diferentes condições de fornecimento de água. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v.33, n.1, p.2657-2668, 2012.

ERNEST, W.H.O. Bioavailability of heavy metals and decontamination of soils by plants. Applied Geochemistry, Mainz, v.11, n.1-2, p.163-167, 1996. doi

ANDALEEB, F.; ZIA, M.A.; ASHRAF, M.; KHALID, Z.M. Effect of chromium on growth attributes in sunflower (Helianthus annuus L.). Journal of Environmental Sciences, Beijing, v.20, n.12, p.1475-1480, 2008. doi

GARBISU, C.; ALKORTA, I. Phytoextraction: a cost effective plant-based technology for the removal of metals from the environment. Bioresource Technology, Miramar, v.77, p.229–236, 2001. doi

KERBAUY, G. B. Fisiologia vegetal. Guanabara: Koogan, 2004. 439p.

KHAN, M. A.; GUL, B.; WEBER, D. J. Germination responses of Salicornia rubra to temperature and salinity. Journal of Arid Environments, v.45, n.3, p.207-214, 2000. doi

MALDANER, I.C.; HELDWEIN, A.B.; LOOSE, L.H.; LUCAS, D.D.P.; GUSE, F.I.; BERTOLUZZI, M.P. Modelos de determinação não-destrutiva da área foliar em girassol. Ciência Rural, Santa Maria, v.39, n.5, p.1356-1361, 2009. doi

PENA, L.B.; ZAWOZNIK, M.S.; TOMARO, M.L.; GALLEGO, S.M. Heavy metals effects on proteolytic system in sunflower leaves. Chemosphere, v.72, n.5, p.741-746, 2008. doi

PEREIRA, B.F.F. Potencial fitorremediador das culturas de feijão-de-porco, girassol e milho cultivados em Latossolo Vermelho contaminado com chumbo. 2005. 68f. Dissertação (Mestrado em Gestão de Recursos Agroambientais) – Instituto Agronômico de Campinas, Campinas, 2005.

RASKIN, I.; KUMAR, P.B.A.N.; DUSHENKOV, S.; SALT, D.E. Bioconcentration of heavy metals by plants. Current Opinion Biotechnology, London, v.5, n.3, p.285-290, 1994. doi

SHAW, A.J. Heavy metal tolerance in plants: Evolutionary aspects. New York: CRC Press, 1989. 355p.

SILVA, A.G.; PIRES, R.; MORAES, E.B.; OLIVEIRA, A.C.B.; CARVALHO, C.G.P. Desempenho de híbridos de girassol em espaçamentos reduzidos. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v.30, n.1, p.31-38, jan./mar. 2009.

SILVEIRA, J.M. Fenologia y calidad de semillas de girasol (Helianthus annuus L.). 2000. 244f. Tesis (Doctoral Producción Vegetal, Fitotecnia) – Escuela Técnica Superior de Ingenieros Agrónomos, Universidad Politécnica de Madrid, Madrid, 2000.

SOUZA, L.H.B.; PEIXOTO, C.P.; MACHADO, G.S.; PEIXOTO, M.F.S.P.; CRUZ, T.V. Fenologia, área foliar e massa da matéria seca de girassol em diferentes épocas de semeadura e populações de plantas no recôncavo da Bahia. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v.7, n.13, p.572-585, 2011.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. 3.ed. Porto Alegre: Artmed, 2004. 613p. UNITED STATES ENVIRONMENTAL PROTECTION AGENCY (US-EPA). Introduction to phytoremediation: EPA/600/R-99/ 107. Cincinatti: National Risk Management Research Laboratory, 2000.