Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Um Modelo de Gestão Integrada da Ciência (GIC) Baseado no Modelo BIM, com Aplicação em Produção Científica

DOI: http://dx.doi.org/10.15552/2236-0158/abenge.v32n2p63-73

http://www.abenge.org.br/revista/index.php/abenge/index 

downloadpdf

Zacarias M. C. Pravia1 & Caroline D. Radüns2

 

Resumo: Os processos clássicos de criação de ciência baseiam-se numa comunicação assíncrona entre um “orientador” e um “orientado”. A característica da criação clássica da ciência gera uma questão, a qual propõe o uso de um modelo de Gestão Integrada da Ciência (GIC) no ciclo de vida da pesquisa, sendo fundamentado nos elementos da estrutura básica de um trabalho e na comunicação síncrona, ou seja, em tempo real. Foi desenvolvida uma GIC visando a ampliar a confiabilidade e agilidade de um trabalho de dissertação, e também aplicar e aclarar o conceito de gestão integrada, um dos temas da dissertação em questão, valendo de base para isso o modelo BIM (Building Information Modeling). O BIM é definido como um processo integrado, utilizado para facilitar a troca de informações entre os envolvidos em um projeto. O resultado da aplicação da GIC foi a grande interação entre orientador e orientado, mesmo não havendo encontros presenciais constantes. O modelo de GIC quebra a rigidez frente aos modelos clássicos de trabalho, pois os envolvidos fazem uso das informações na forma que melhor se adaptam, e ainda no tempo desejado. Isso traz maior autonomia aos participantes, sendo o andamento da produtividade transparente, explicitando a atitude dos envolvidos.

Palavras-chave: gestão integrada da informação, gestão da ciência, comunicação síncrona

 

Abstract: The classic processes of science are based on an asynchronous communication between an "advisor" and a "oriented". The characteristic of classical scientific creation raises a question, which proposes using an integrated management model of Science (GIC) in the life cycle of research, being based on the elements of the basic structure of a workplace and the synchronous communication, i.e. in real time. A GIC order was developed to extend the reliability and speed of a dissertation work, and also apply and lighten the concept of integrated management, which is one of the themes of the dissertation in question, using for this the model BIM (Building Information Modeling). The BIM is defined as an integrated process, used for facilitating exchange of information among those involved in a project. The result of the application of GIC was the great interaction between supervisors and supervised, even in the absence of meetings. GIC model breaks the stiffness against the classical models, because those involved use of information in a manner that best fits, and in the desired time. This brings greater autonomy to the participants, but the progress of productivity is transparent and describes the attitude of the involved.

Key words: integrated information management, science management, synchronous communication

 

1 Professor do Programa de Pós-graduação em Engenharia, D.Sc. Engenharia, Universidade de Passo Fundo – UPF, Faculdade de Engenharia – FEAR, Campus I; zacarias@upf.br
2 Mestranda em Engenharia e Meio Ambiente, Engenheira Eletricista, Universidade de Passo Fundo – UPF, Faculdade de Engenharia – FEAR, Campus I; carolineraduns@upf.br

 

Literatura Citada

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14724: Informação e documentação – Trabalhos acadêmicos – Apresentação. Rio de Janeiro, 2005. 13 p.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISO 9000: Sistemas de gestão da qualidade – Fundamentos e vocabulário. Rio de Janeiro, 2000. 32 p.

CAMPOS, Ana Célia C. F.; SOUZA, Dayse da Mata Oliveira; ARAÚJO, Ederaldo Peixoto. Competitividade no setor de educação superior no RN: uma abordagem integrada da GQT, TI e estratégia competitiva. Anais: XXXI – Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia. Rio de Janeiro: Instituto Militar de Engenharia, 2003.

CIC – COMPUTER INTEGRATED CONSTRUCTION RESEARCH PROGRAM. BIM Project Execution Planning Guide – Version 2.1. May, The Pennsylvania State University, University Park, PA, USA, 2011.

FROSINI, L. H.; CARVALHO, A. B. M. Segurança e saúde na qualidade e no meio ambiente. Revista Controle de Qualidade, São Paulo, n. 38, p. 40-45, 1995.

HRASTINSKI, Stefan. The potential of synchronous communication to enhance participation in online discussions: a case study of two e-learning courses. Information & Management, Sweden, n. 45, p. 499-506, 2008.

IBC – INSTITUTE FOR BIM IN CANADA, Environmental Scan of BIM Tools and Standards, 2011.

INTERNATIONAL STANDARD. ISO/IEC 15288: Systems engineering – system life cycle processes. Sweden, 2002.

NAVES, Carlos Henrique Tomé; ROBREDO, Jaime. Educação continuada e a distância de profissionais da Ciência da Informação no Brasil via Internet. 1998. 236p, il. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) –, Faculdade de Estudos Sociais Aplicados. Universidade de Brasília. Brasília, DF, 1998.

RADÜNS, Caroline Daiane. BIM aplicado a obras de infraestrutura (BIIM): mini e pequenas centrais hidrelétricas. 2013. Dissertação (Mestrado em Engenharia) – Faculdade de Engenharia e Arquitetura, Universidade de Passo Fundo. Orientador: Zacarias Pravia. Passo Fundo, 2013.

RADÜNS, C.;. BiiM: O BIM da Infraestrutura. Infraestrutura Urbana, São Paulo, ed. 30, set. 2013. Disponível em: <http://infraestruturaurbana.pini.com.br/solucoes-tecnicas/30/biim-o-bim-para-obras-de-infraestrutura-os-beneficios-294311-1.aspx>.