Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

De Mãe de Santo a Mulher: Invenção e Reinvenção de Papéis

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-0985/mandragora.v17n17p17-37

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/MA/index 

downloadpdf

Zuleica D. P. Campos1

 

Resumo: A proposta deste trabalho é investigar a “reinvenção” do papel feminino nas religiões de tradição africana no Recife. O contexto social analisado aponta para um processo de modernização, decorrente das mutações da sociedade contemporânea, globalizada e informatizada. Aqui, chego à compreensão de que os processos de reafricanização, antissincretismo e intelectualização vivenciados em outros estados brasileiros, repercutem no Recife, mas não com grande visibilidade. É apenas um, dentre muitos elementos que atuam no processo de hibridação e reconversão (utilizando os conceitos de Canclini) dos terreiros. É nesse movimento que a mãe de santo está aos poucos sendo reinventada ou “descoberta” na sua condição de mulher.

Palavras-chave: Religiões afrobrasileiras; gênero; modernização; carnaval

 

Abstract: The purpose of this study is to investigate the “reinvention” of the female role in the traditional African religions in Recife. The social context analyzed, points to a modernization process resulting from mutations of contemporary, globalized and computerized society. In this study, I understand that the processes of reafricanization, antissincretism and intellectualization, which were experienced in other states, reverberate in Recife, but not with great visibility. It’s just one among many elements that act in the process of hybridization and conversion (using the concepts of Canclini) of “terreiros”. It is this movement that the Candomble priestess is slowly being reinvented or “discovered” in their condition of woman.

Key words: Afro-Brazilian religions; gender; modernization; carnival

 

1 Doutora em História. Atualmente, é professora da Universidade Católica de Pernambuco, atuando no curso de graduação em História e no Mestrado em Ciências da Religião. É líder do grupo de pesquisa “Estudos Transdisciplinares em História Social”. E-mail: zuleicape@hotmail.com

 

Literatura Citada

ALVES, Marileide. Nação Xambá: do terreiro aos palcos. Olinda: Ed. do Autor, 2007.

BERNARDO, Teresinha. Negras, mulheres e mães. Lembranças de Olga do Alaketo. Rio de Janeiro: Pallas, 2003.

BRANDÃO, Maria do Carmo; MOTTA, Roberto. Adão e Badia: carisma e tradição no Xangô de Pernambuco. In: SILVA, Vagner Gonçalves da (org.). Caminho das Almas: memória afro-brasileira. São Paulo: Summus, 2002.

CACCIATORE, Olga Gudolle. Dicionário de cultos afro-brasileiros. 3.ed. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1988.

CANCLINI, Néstor Garcia. La globalización: productora de culturas híbridas? , 2000. Disponível em: <http://www.hist.puc.cl/iaspm/pdf/Garciacanclini.pdf>. Acesso em: 4 jun. 2009.

CANCLINI, Néstor Garcia. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: EDUSP. 1998.

CANCLINI, Néstor Garcia. Culturas hibridas y estrategias comunicacionales. Seminário Fronteiras Culturales; Identidade y Comunicación em America Latina. Universidad de Stirling, outubro de 1996.

DANTAS, Beatriz Góis. Vovó nagô e papai branco: usos e abusos da África no Brasil. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

GUERRA, Lúcia Helena Barbosa. Xangô Rezado Baixo, Xambá Tocando Alto: a reprodução da tradição religiosa através da música. 2010. 184f. Dissertação (Mestrado em Antropologia). Universidade Federal de Pernambuco, Recife-PE, 2010.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 9. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.

MENEZES, Lia. As yalorixás do Recife. Recife: Funcultura, 2005.

PEREIRA, Zuleica Dantas. O Terreiro Obá Ogunté: parentesco, sucessão e poder. 1994. 150f. Dissertação (Mestrado em Antropologia). Universidade Federal de Pernambuco. Recife-PE, 1994.

PEREIRA, Zuleica Dantas. As Religiões populares e o carnaval na figura de Badia. In: MAUÉS, Raymundo Heraldo (org.). Anais da III reunião anual de antropólogos do Norte e Nordeste. vol. 1. Belém: Editora da UFPA, 1993, p. 367-371.

PEREIRA, Zuleica Dantas. Diário de campo. Recife, 1988-1994.

PERNAMBUCO. Ponto de cultura. Recife, 2000_? Disponível em: <http://www.fundarpe.pe.gov.br/politicacultural_pontos.php>. Acesso em Acesso em 23 mai. 2010.

SCOTT, Russel P. O homem na matrifocalidade: gênero, percepções e experiências do domínio doméstico. In: Cadernos de Pesquisa. São Paulo: Fundação Carlos Chargas, maio, 1990, p. 38-47.

SEGATO, Rita L. A Folk Theory of Personality Types: Gods And Their Symbolic Representation By Members of The Sango Cult in Recife, Brazil - Phd Dissertation, Department of Social Anthropology, The Queens University of Belfast,1984.

SILVA, Flavio V. M. da; JESUS, Paulo de. O conhecimento ancestral como resistência no processo de formação da identidade no terreiro de Xambá num contexto globalizado, 2009. Disponível em: <http://xivciso.kinghost.net/índex.php?=anaes>. Acesso em 3 out. 2009.

WOORTMANN, Klass. A família das mulheres. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro; Brasília: CNPq, 1987.