Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Construção das Diferentes Experiências no Ensino Médio Público

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-121X/comunicacoes.v16n2p47-60

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/comunicacao 

downloadpdf

Maria S. G. Torquato1

 

Resumo: A partir da teoria da experiência de François Dubet e da metodologia de Bernard Lahire – análise das redes de interdependência1 – este artigo traça três diferentes perfis de alunos do ensino médio público noturno (interessados e disciplinados, menos interessados e indisciplinados e, por fim, os evadidos), encontrados em pesquisa empírica realizada pela autora na época em que cursou o mestrado. Além disso, aponta as razões dos diferentes caminhos seguidos por esses estudantes e os significados que eles atribuem à escola. Enfim, tece as experiências díspares que os educandos, influenciados pela bagagem que trazem de ambientes externos à escola, constroem dentro desta chegando às seguintes conclusões: a escola representa, sobretudo, um importante espaço de sociabilidade, no qual os alunos que se evadem o fazem, principalmente, porque não conseguem torná-la sociável. Os alunos que têm facilidade para se integrarem ao mundo escolar e que constroem projetos de vida ligados a ele tendem a produzir experiências positivas. Já aqueles que demonstram dificuldades para assimilar os conteúdos e não possuem esses projetos normalmente, ao se sentirem aquém dos “bons alunos”, “arranham” a sua autoestima e constroem experiências menos positivas.

Palavras-chave: jovem; ensino médio; sociologia da experiência

 

Abstract: Considering François Dubed’s Sociology of Experience and Bernard Lahire’s methodology – Interdependence Network Analysis – this article outlines three different profiles of students (interested and disciplined, less interested and undisciplined, and dropouts) from public high school, according to empirical research conducted by the author during her master’s degree research. Besides, it shows the reasons why students follow different paths and the meanings they attribute to school. Finally, it divides the different experiences, that they build, influenced by the background they bring from outside the school, reaching the following conclusions: school represents, above all, an important socialization sphere, in which drop-out students did not suceed in. Students who are easily integrated to the school world and those who build life designs connected to school have a tendency to construct positive experiences. Those who show difficulties with the contents and do not have plans connected to school, in general, lower their self esteem and go through less positive experiences.

Key words: youth; high school; sociology of experience

 

1 Universidade Bandeirante de São Paulo/SP maria.socorro.g.torquato@gmail.com

 

Literatura Citada

ABRAMO , H. W. Cenas juvenis: punks e darks no espetáculo urbano. SãoPaulo: Scritta, 1994.

BEISIE GEL, C. de R. Política e educação no Brasil. São Paulo: Ática, 1982.

BEISIE GEL, C. de R. Estado e educação popular. São Paulo: Pioneira, 1974.

DAYRELL, J. (Org.) Múltiplos olhares sobre a educação e cultura. Belo Horizonte: Editora daUFMG, 1996.

DUBET, F. Sociologia da experiência. Trad. Fernando Tomaz. Lisboa: Instituto Piaget, 1996.

FANTINI , N. D.; STREHL, A. Ensino médio, identidade em crise: qualificação profissional ou preparação para o vestibular? Opção consciente ou manipulação? Porto Alegre: EDPUCRS, 1994.

GOMES , G. V. Família, escola, trabalho: Construindo desigualdades e identidades subalternas. (livre docência) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, 1996.

GUIMARÃES , E. Escola, Galeras e Narcotráficos. Tese (Doutorado) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 1995.

LAHIRE, B. Sucesso Escolar nos meios populares: as razões do improvável. São Paulo: Ática, 1997.

MENDES , I. M. (Coord.). Hábitos e comportamentos de alunos de 2º grau da rede estadual de ensino da Capital e Grande São Paulo. Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE) da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, São Paulo, 1991.

NOGUEI RA, M. A.; ROMANE LLI, G.; ZAGO, N. Família & Escola: trajetória de escolarização em camadas médias e populares. Petrópolis: Vozes, 2000.

PINTO, J. M. de R. O ensino médio. In: LIVEI RA, R. P.; Adrião, T. (Org.). Organização do ensino no Brasil. São Paulo; Xamã editora, 2007. p. 47-72.

ROMANE LLI, G. Autoridade e poder na família In: CARVALHO, M. do C. (Org.). A família contemporânea em debate. São Paulo: EDUC, 1995. p. 24-38.

ROMANE LLI, G; NO GUEI RA, M. A.; ZAGO, N. Família & Escola: trajetória de escolarização em camadas médias e populares. Petrópolis: Vozes, 2000.