Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

PROFA: Desconstruindo o Tradicional em Busca de Um Consenso Construtivista

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-121X/comunicacoes.v16n2p73-83

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/comunicacao 

downloadpdf

Géssica P. Ramos1 & Daniele S. Ferraroni2

 

Resumo: Com base em análise documental, este artigo apresenta a concepção de ensino tradicional presente no Programa de Formação de Professores Alfabetizadores (PROFA) da Secretaria de Educação Fundamental do Ministério da Educação. Demonstra o modo pelo qual essa concepção foi utilizada como recurso estratégico de defesa e de indução à adoção, pelo professor, da concepção construtivista de ensino privilegiada pelo programa e pelo governo federal do período. Segundo a análise, constatou-se que o PROFA tem o objetivo de promover a ampliação da capacidade profissional do professor. No entanto, ao realizar essa tarefa, ele induz o professor à adoção de um modelo teórico-metodológico construtivista, tendo uma postura contrária ao modelo tradicional de ensino e apresentando-o de uma maneira superficial em seus documentos. Assim, o que se percebe no PROFA é a tentativa constante de deslegitimar a prática tradicional de ensino – construída por inúmeros professores ao longo de suas carreiras e de suas formações –, em favor da legitimação e da absorção mecânica e puramente passiva do modelo defendido pelo programa. Tal constatação, contudo, não pressupõe a defesa deste ou daquele modelo educacional como ideal, apenas reconhece o direito do docente de discutir e refletir sobre sua área e as diferentes correntes pedagógicas e de fazer uma opção política e pedagógica efetivamente legítima.

Palavras-chave: profa; formação de professores; ensino tradicional; construtivismo; anos 90.

 

Abstract: This article presents, based on documental analysis, the PROFA’s (Literacy Teacher Formation Program of ME C/SE F) conception of traditional teaching. It demonstrates how conception was used as strategic mechanism of defense and induction of the adoption, by the teacher, of the conception of constructivist teaching, privileged by the Program and the federal government of the period. Based on the analysis, it was verified that PROFA has the objective of promoting and amplifying the teacher’s professional training. However, when accomplishing that task, it induces the teachers to adopt the theoreticalmethodological constructivist “model”, using a contrary posture to the teaching traditional model and superficially introducing in its documents. Thus, PROFA can be seen as an attempt to remove the legitimacy of the traditional practice of teaching – built by countless teachers along their careers and formations – in favor of the legitimation and purely mechanical and passive adoption of the model proposed by the Program. However, such a verification does not presuppose the defense of one or another educational model as ideal, it just recognizes the right the teacher has to discuss and reflect about his or her area, about the different pedagogic currents and choosing an effectivily legitimate political and pedagogic option.

Key words: profa; teacher training; traditional teaching; constructivism; years of 1990

 

1 Universidade Federal de São Carlos/SP gessicaramos@ufscar.br
2 Universidade Estadual Paulista/SP daniferraroni@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

BRASI L. Ministério da Educação. Secretaria de Ensino Fundamental. Programa de formação de professores alfabetizadores - Coletânea de textos. Brasília: ME C/SE F, 2001a. p. M1U1T1-M1U11T5.

BRASI L.. Ministério da Educação. Secretaria de Ensino Fundamental. Programa de formação de professores alfabetizadores - Documento de apresentação. Brasília: ME C/SE F, 2001b. p. 1-24.

DELORS, J. Educação: um tesouro a descobrir: Relatório para a UNES CO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI. São Paulo: Cortez; Brasília: ME C, UNESCO, 2000. 

FERREIRO, E.; TEBEROS KY, A. Psicogênese da língua escrita. 4. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.

MIRANDA, M. G. de. Novo paradigma de conhecimento e políticas educacionais na América Latina. Cadernos de Pesquisa, São Paulo: n. 100, p. 37-48, março 1997. Disponível em: <http://www.fcc.org.br/pesquisa/publicacoes/cp/arquivos/2pdf>. Acesso em: 9 fev. 2009.

RAMOS , G. P. Entre a proposta e o pretexto da qualidade do ensino: uma leitura sobre os liames da valorização docente a partir do FUN DEF. 2008. 310 f. Tese (Doutorado em Educação), Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

ROSSLER, J. H. Sedução e alienação no discurso construtivista. Campinas: Autores Associados, 2006.

SHIROMA , E. O. (Org.). Política Educacional. 4. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007.

TIRAMON TI, G. O cenário político e educacional dos anos 90: a nova fragmentação. Cadernos de Pesquisa, São Paulo: n. 100, p. 79-91, março 1997. Disponível em: <http://www.fcc.org.br/pesquisa/publicacoes/cp/arquivos/307.pdf>. Acesso em: 9 fev. 2009.

WEISZ, T. Idéias, concepções e teorias que sustentam a prática de qualquer professor mesmo quando ele não tem consciênciadelas - O diálogo entre o ensino e a aprendizagem. São Paulo, Ática, 1999. In: BRASI L. Ministério da Educação. Secretaria de Ensino Fundamental. Programa de formação de professores alfabetizadores - Coletânea de textos. Brasília: ME C/SE F, 2001a. p. M1U1T1-M1U11T5.