Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Gramsci e Tillich: Aproximações e Assimetrias

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1677-2644/correlatio.v6n12p106-123

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/COR/index 

downloadpdf

Jorge Pinheiro

 

Resumo: Antonio Gramsci e Paul Tillich têm coisas em comum. Ambos foram militantes políticos e fundamentaram parte de suas concepções em Karl Marx. Por isso, consideramos importante ver que aproximações e assimetrias existem em suas elaborações teóricas. Cristianismo, intelectualidade, socialismo e democracia são temas que atravessam seus estudos, e que aqui vamos confrontar. Desejamos, dessa maneira, acrescentar elementos novos numa discussão cada vez mais acirrada em nossa América Latina: ainda é possível o socialismo?

Palavras-chave: Paul Tillich, Antonio Gramsci, socialismo, democracia, América latina.

 

Abstract: Antonio Gramsci and Paul Tillich have similar thoughts. Both of them were political activists and based part of their conceptions in Karl Marx. Therefore, we consider it is important to see that there are approximations and asymmetries in their theoretical elaborations. Subjects such as Christianity, intellectuals, socialism and democracy are presents throughout their studies, and that is what this paper discusses. In that way, we are adding new elements at the increasingly fierce debate in Latin America, namely: is the socialism still possible?

Key words: Paul Tillich, Antonio Gramsci, socialism, democracy, Latin America.

 

Literatura Citada

ORTIZ, R. Notas sobre Gramsci e as ciências sociais, São Paulo, Revista Brasileira de Ciências Sociais, Out. 2006, vol.21, no. 62.

PORTELLI, H. Gramsci e a questão religiosa, São Paulo, Edições Paulinas, 1984.

RADICE, L.L. “Um marxista diante dos fatos novos no pensamento e na consciência religiosa”, Revista Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, Ano III, Número 16, novembro/dezembro de 1967.

REGO, J. Reflexões sobre A Teoria Ampliada do Estado em Gramsci, Recife, Caderno Cultural do Jornal do Commercio, 5/04/1991. Jorge Pinheiro é doutor em Ciências da Religião. Professor na Faculdade de Teologia Batista de São Paulo.