crosscheckdeposited

A Deficiência Como um “Espelho Perturbador”: Uma Contribuição Psicanalítica à Questão da Inclusão de Pessoas com Deficiência

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1019/mud.v14n1p85-93

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/MUD/index 

downloadpdf

Maria L. A. Andrade1 & Márcia O. Soléra2

 

Resumo: Visando contribuir com o debate sobre a “inclusão” da pessoa com deficiência que, especialmente na área da educação, tem provocado um “mal estar”, o presente artigo propõe uma reflexão a partir do referencial psicanalítico. Para isso, parte da noção do deficiente como um “espelho perturbador”, proposta por Pierre Fédida, para buscar, em seguida, uma articulação com as primeiras formulações teóricas sobre o “estádio do espelho” que foram desenvolvidas por Jacques Lacan e suas decorrências posteriores.

Palavras-chave: deficiência mental (pseudodeficiência); educação especial (inclusão social); psicanálise; imagem corporal; Lacan, Jacques (1901-1981).

 

Abstract: Based on the psychoanalytic theory this article aims to contribute to the debate about social and psychological inclusion of challenging people, which has caused “discontents”1, especially in educational area. In order to do that, the authors take into consideration the notion of a challenged person as a “disturbing mirror”, as initially proposed by Pierre Fédida, and relates it with first theoretical formulation about “the mirror stadium”, constructed by Jacques Lacan, and subsequent developments.

Key words: mental retardation; body image; education (special, trends); Lacan, Jacques (1901-1981).

 

1 É Professora Titular do Departamento de Clínica do Instituto de Psicologia da USP; orientadora do Programa de Pós–Graduação em Psicologia Clínica da Universidade de São Paulo; Coordenadora Científica do Laboratório Sujeito e Corpo, SuCor; Psicanalista lacaniana. Tem publicações em que faz uma interface entre a psicanálise lacaniana e diferentes quadros tais como distúrbios psicomotores, psicose, síndromes genéticas, deficiências e pseudodeficiências, exclusão e inclusão social.
2 É psicanalista, membro do Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae, mestranda no Departamento de Psicologia Clínica da USP e diretora técnica da Associação Pestalozzi de Osasco.

 

Literatura Citada

Andrade, M. L. A. (1984). Distúrbios psicomotores: uma visão crítica (Vol. 6). Sao Paulo: EPU.

Andrade, M. L. A. (1994). O sintoma psicomotor dentro do campo da psicanálise. Doutorado (não publicada). Universidade de São Paulo., São Paulo.

Dolto, F., & Nasio, J. D. (1991). A criança do espelho. Porto Alegre: Artes Médicas.

Fédida, P. (1984). A negação da deficiência. In A Negação da Deficiência: A Instituição da Diversidade. Rio de Janeiro: Achiamé & Socius.

Freud, S. (1914-1972). Sobre o narcisismo: Uma Introdução (J. Salomão, trad.). In Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. XIV, pp. 85-125). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1926-1969). A questão da análise leiga. In S. Freud (Ed.), Edição Standard das Obras Completas Psicológicas de Sigmund Freud (Vol. XX, pp. 205- 283). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1930-1972). O mal-estar na civilização (J. Salomão, trad.). In Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. XXI, pp. 75-171). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1972-1926). A questão da análise leiga (J. Salomão, trad.). In Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. XX, pp. 205-283). Rio de Janeiro: Imago.

La Cause freudienne. numéro 54: Psychanalyse dans et hors les murs. (2003). L’orientation lacanienne ; L’expérience de la passe ; Dans la cit ; Le dieu des mystiques et des Schreber ; Psychanalyse appliquée ; Evénements. In. Paris: Edit. Huysmans.

Lacan, J. (1948-1949). O estádio do espelho como formador da função do [eu] tal qual ela nos é revelada na experiência psicanalítica. In J. Lacan (Ed.), Cadernos Lacan. Porto Alegre: Associação Psicanalítica de Porto Alegre.

Lacan, J. (1951). Algumas reflexões sobre o eu. In Cadernos Lacan. Porto Alegre: Associação Psicanalítica de Porto Alegre.

Lacan, J. (1953). O Simbólico, o Imaginário e o Real. Conferência de 08 de julho de 1953 (P. R. Medeiros & J. Bourgeois, trad.). In Sociedade Francesa de Psicanálise. Revista Veredas, n. 4. Porto Alegre.

Lacan, J. (1954). O seminário: Livro 1. Os escritos técnicos de Freud. Rio de Janeiro: Zahar.

Lacan, J. (1955-1956). O seminário: Livro 3. As psicoses. Rio de Janeiro: Zahar.

Lacan, J. (1959-1960). O seminário: Livro 7. A ética da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar.

Lacan, J. (1960-1961). O seminário: Livro 8. A transferência. Rio de Janeiro: Zahar.

Lacan, J. (1967). Proposition du 9 octobre 1967 sur le psychanalyste de l’École. In Autres écrits (pp. 257). Pari.

Lacan, J. (1974-1975). O seminário. R.S.I. São Paulo: All Books.

Lacan, J. (1976-1977). Le Seminaire - Livre XXIV. L’insu qui sait de l’une bevue s’aille a mourre [O insucesso do inconsciente é o amor]. O texto foi fornecido por J. A. Miller para o periódico científico Ornicar. Paris.

Mannonni, M. (1982-1986). De um impossível a outro. Rio de Janeiro: Zahar.

Násio, J. D. (1989). Lições sobre os 7 conceitos cruciais da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar.

Násio, J. D. (1993). Image du corps: um concept psychanalytique. Transcrição de entrevista dada a Image du Corps - Revue de Thérapie Psychomotrice, Recherches, n. 97. Nice: Imprimérie MUS [tradução livre].

Rosa, G. (1992). Freud e o inconsciente (7a ed.). Rio de Janeiro: Zahar.