Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Uso da Detecção Remota para o Estudo da Dinâmica da Vegetação em Áreas Irrigadas por Pivô Central no Município de Cruz Alta, RS

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a051

 

downloadpdf

C.J.M.V.Bariani1, N.M.Victoria2, R.Carlesso3, M.T. Petry3, M.C.Antonello4 & S.T.Menegaz4

 

Resumo: Índices de vegetação gerados a partir de imagens de satélite podem fornecer informações sobre vigor e densidade de uma cobertura vegetal natural ou agrícola. O NDVI (Normalized DifferenceVegetation Index) é um desses indicadores, baseado no contraste entre a máxima absorção na banda do vermelho pela clorofila presente na planta e a máxima reflectância no infravermelho próximo, devido à estrutura celular da folha. Para a sua determinação é necessário converter os valores brutos das imagens (números digitais) em valores físicos (radiância e reflectância). O objetivo deste trabalho foi avaliar a rotina de cálculo para a conversão de dados brutos em valores físicos, em 30 perímetros irrigados na região de Cruz Alta, RS. Para isso, utilizou-se 17 imagens do satélite LANDSAT5/TM, nas órbitas 222 e 223, no ponto 80. O cálculo foi implementado utilizando-se a Linguagem espacial para geoprocessamento algébrico (LEGAL), possibilitando a manipulação e análise dos dados de reflectância através do Sistema de processamento de informação georreferenciada (SPRING). A partir das reflectâncias calculadas foi gerado o NDVI, e sua distribuição espaço-temporal, em mapas temáticos, possibilitou o reconhecimento de estádios de desenvolvimento das culturas agrícolas dos perímetros avaliados quando comparados com informações medidas em superfície. Os valores de NDVI entre [0.0-0.2] representam o período de início de crescimento vegetativo e maturidade fisiológica, entre [0.2-0.5] o crescimento ativo e [0.5-1.0] o crescimento estável.

Palavras-chave: NDVI, SPRING, LEGAL, LANDSAT5, reflectância.

 

Abstract: Vegetation indices generated from satellite images can provide information about vigor and density of a natural or agricultural vegetative cover. The NDVI (Normalized Difference Vegetation Index) is one of those indexes based on the contrast between the maximum absorption in the red band by the chlorophyll present in the plant and the maximum reflectance in the near infrared due to leaf cellular structure. For its determination it is necessary to convert the raw values of the images (digital values) into physical values (radiance and reflectance). The objective of this work was to evaluate the computation procedure for converting raw data into physical values in thirty irrigated perimeters in the region of Cruz Alta, RS, Brazil, for seventeen images of the LANDSAT5/TM satellite at the 222 and 223 orbits at point 80. The computation was implemented using the Spatial Language for Algebraic Geoprocessing (LEGAL), enabling the manipulation and analysis of the reflectance data through the Geo-referenced Information Processing System (SPRING). The NDVI and its spatial distribution were generated from the calculated reflectances. The graphic patterns obtained in the maps allowed the recognition of the crop development stages between the evaluated perimeters where compared with surface observations. The NDVI values between [0.0-0.2] represent the beginning of the vegetative growth stage and physiological maturity, between [0.2-0.5] the active growth and between [0.5-1.0] stable growth.

Key words: NDVI, SPRING, LEGAL, LANDSAT5, reflectance..

 

1 Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo, Universidade Federal de Santa Maria. 97105-900, Santa Maria, RS, Brasil. Fone: (55) 3220-8399 E-mail: cassiane.victoria@gmail.com
2 Prof. Associado, Universidade Federal do Pampa, Campus Itaqui - RS
3 Eng. Agrônomo, Ph.D.,
4 Estudante do Curso de Graduação em Agronomia, UFSM, Santa Maria – RS.

 

Literatura Citada

ALLEN, R. G. et al. FAO Irrigation and drainage paper No. 56. In: FAO Food and Agriculture Organization of the United Nations. Rome: [s.n.], 1998. p. 26-40.

BASTIAANSSEN, W. G. M. Regionalization of surface flux densities and. [S.l.]: Ph.D. Thesis, 1995.

CÂMARA, G. Intergrating remote sensing and GIS by object-oriented data modeling. Computers & Graphics, v. 20, n. 3, p. 395-403, Maio 1996. http://dx.doi.org/10.1016/0097-8493(96)00008-8

CHANDER, G.; MARKHAM, B. L.; BARSI, J. A. Revised Landsat-5 Thematic Mapper Radiometric Calibration. IEEE Geoscience And Remote Sensing Letters, 4, n. 3, 2007. 490-494. http://dx.doi.org/10.1109/LGRS.2007.898285

NETO, R. T. D. B. et al. DETERMINAÇÃO DE VALORES FÍSICOS DE IMAGENS TM/LANDSAT- 5 UTILIZANDO A LINGUAGEM LEGAL PARA OBTER ÍNDICES DE VEGETAÇÃO. II Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação. Recife: [s.n.]. 2008. p. 1-8.

ROUSE, J. W. et al. Monitoring Vegetation Systems in the Great Plains with ERTS. Third Earth Resources Technology Satellite-1 Symposium. Greenbelt: NASA. 1974.

STRECK, E. V. et al. Solos do Rio Grande do Sul. 2. ed. Porto Alegre: EMATER/RS, v. 1, 2008. 222 p.

USGS. GLCF: Landsat GeoCover Mosaic. Global Land Cover Facility, 2004. Disponivel em: <http://glcf.umd.edu/data/mosaic/>. Acesso em: 29 set. 2014.