Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Caracterização Hidroquímica e Dinâmica Qualitativa das Águas para Irrigação no Vale Perenizado do Rio Trussu

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/iii.inovagri.2015-a401

 

downloadpdf

Camila A. de Souza1, Yara R. Araújo1, José R. de A. Neto1, Helba A. de Q. Palácio1 & Maria M. de Sales1

 

Resumo: O conhecimento do teor total de sais solúveis presentes nas águas, seus íons dominantes, bem como o teor de sódio em relação aos teores de cálcio e magnésio permite a utilização e manejo da água de forma mais adequada. Assim, o presente trabalho objetivou a caracterização hidroquímica e avaliação da dinâmica qualitativa das águas superficiais e subterrâneas do trecho perenizado do rio Trussu para fins de irrigação. A área em estudo encontra-se localizada na região Centro-Sul do Ceará. Os dados empregados nesta pesquisa corresponde a 8 coletas realizadas entre abril/2013 a outubro/2014 em 9 estações amostrais, sendo 5 superficiais e 4 subterrâneas, monitorando-se 9 atributos de qualidade de água, o que totaliza 648 análises. Os parâmetros monitorados foram: Condutividade elétrica (CE), cloreto (Cl-), sódio (Na+), potásio (K+), cálcio (Ca2+), magnésio (Mg2+), carbonato (CO3-2), bicarbonato (HCO3-) e sulfato (SO42-). Em seguida, aplicou-se o diagrama de Piper na definição das classes das águas. A classe predominante nas águas superficiais com relação aos cátions foram águas mistas, quanto aos ânions foram águas bicarbonatadas e cloretadas. As águas subterrâneas, quando se considerou os cátions, apresentaram-se distribuídas nas classes de águas sódicas, mistas e cálcicas, e quanto aos ânions foram classificadas como águas bicarbonatadas, mistas e cloretadas. Quanto à classificação para a irrigação os resultados mostraram que de acordo com USDA as águas superficiais foram classificadas como C1S1 e C2S1, as quais são consideradas de boa qualidade, podendo ser utilizadas na maioria dos solos com baixo risco de salinização e baixo a médio risco de sodificação. As águas subterrâneas quanto à salinidade e sodicidade apresentaram classificação variando entre C2S1, C2S2, C3S1, C3S2 e C3S3, variando de médio a alto perigo de salinidade e sodicidade dos solos, podendo ser utilizadas na irrigação de culturas tolerantes quando se adotar práticas especiais de manejo de água e solo.

Palavras-chave: qualidade de água, salinidade, sodicidade, diagrama de Piper.

 

Abstract: Knowledge of the total content of soluble salts present in water, its dominant ions and the sodium content in relation to calcium and magnesium allows the use and management of water more adequately. Thus, this study aimed to hydrochemical characterization and evaluation of qualitative dynamics of surface and ground waters of the perennial section of Trussu river for irrigation purposes. The study area is located in the South Central region of Ceará. The data used in this study corresponds to 8 samples taken between April/2013 to October/2014 in 9 sampling stations, 5 and 4 shallow groundwater, by monitoring nine attributes of water quality, which totals 648 analyzes. The parameters monitored were: Electrical conductivity (EC), chloride (Cl-), sodium (Na+), potassium (K+), calcium (Ca2+), magnesium (Mg2+), carbonate (CO3-2), bicarbonate (HCO3-), and sulfate (SO42-). Then we employed the Piper diagram in defining classes of waters. The predominant class in surface waters with respect to cations were mixed waters, as the anions were bicarbonate and chlorinated water. Groundwater, when considering the cations presented were distributed in classes of sodic water, mixed and calcic, and as the anions were classified as bicarbonate, mixed and chlorinated water. Regarding the classification for irrigation results showed that according to USDA surface waters were classified as C1S1 and C2S1, which are considered of good quality and can be used in most soils with low risk of salinization and low to medium risk sodification. Groundwater as salinity and sodicity were classified as ranging from C2S1, C2S2, C3S1, C3S2 and C3S3, ranging from medium to high risk of salinity and sodicity soil and can be used for irrigation of crops tolerant when to adopt special management practices water and soil.

Key words: water quality, salinity, sodicity, Piper diagram.

 

1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE, Campus Iguatu. camilaalvesdesouza2010@hotmail.com, yaraaraujo20@hotmail.com, juniorifcelabas@gmail.com, helbaraujo23@yahoo.com.br, monnallysa2011@hotmail.com.

 

Literatura Citada

APHA. Standard methods for the examination of water and wastewater. 20.ed. Washington, DC: American Public Health Association, 1998. 1220p.

ANDRADE, E. M.; PALÁCIO, H. A. Q.; SOUZA, I. H.; LEAO, R. A. O.; GUERREIRO, M. J. Land use effects in groundwater composition of an alluvial aquifer (Trussu River, Brazil) by multivariate techniques. Environmental Research, v. 106, p. 170–177, 2008. http://dx.doi.org/10.1016/j.envres.2007.10.008

ARRAES, F. D. D.; ANDRADE, E. M.; PALÁCIO, H. A. Q.;SOUSA, C. H. C.; SILVA, J. A.; FROTA JÚNIOR. J. I. Dinâmica da classificação das águas da bacia doCuru. In: Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, 17., 2007, São Paulo. Anais... Porto Alegre: ABRH. 1 CD.

BARROSO, A. A. F.; GOMES, G. E.; LIMA, A. E. O.; PALÁCIO, H. A. Q.; LIMA, C. A. Avaliação da qualidade da água para irrigação na região centro sul no estado do Ceará. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. v.15, n.6, p.588–593, 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662011000600008

BELIZÁRIO, T. L.; SOARES, M. A.; ASSUNÇÃO, W. L. Qualidade da água para irrigação no projeto de assentamento Dom José Mauro, Uberlândia-Mg. Revista Gestão, Tecnologia e Ciências, v.3, n.5, p.53-73/2014.

BOMFIM, G. V. DO; AZEVEDO, B. M. DE; VIANA, T. V. DE A.; BORGES, R. L. M.; OLIVEIRA, J. J. G. Calibração de um lisímetro de pesagem após dois anos de utilização. Revista Ciência Agronômica, v.35, Número Especial, p. 284-290, 2004.

CAVALCANTE, L. F.; CAVALCANTE, I. H. L. Uso de água salina na agricultura. In: Cavalcante, L. F.; Lima, E. M (Eds). Algumas frutíferas tropicais e a salinidade. 1 ed. Jaboticabal: FUNEP, 2006. cap., I, p.1-17.

LOBATO, F. A. O.; EUNICE MAIA DE ANDRADE, E. M.; MEIRELES, A. C. M.; CRISOSTOMO, L. A. “Sazonalidade na qualidade da água de irrigação do Distrito Irrigado Baixo Acaraú, Ceará”. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 39, n. 01, pp. 167-172.

MEIRELES, A. C. M. Dinâmica qualitativa das águas superficiais da bacia do Acaraú e uma proposta de classificação para fins de irrigação. 2007. 180 f. Tese (Doutorado em Engenharia Civil – Recursos Hídricos) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE.

OLIVEIRA, H. A.; BEZERRA, H. N.; ARAÚJO, J. M. S.; TAVARES, L. A. F. Qualidade de águas de poços dos assentamentos da chapada do Apodi-RN para o uso na agricultura. Revista Holos, Ano 29, Vol 1/2013.

PALÁCIO. H. A. Q.; ANDRADE, E. M.; NETO. J. A. C. CRISOSTOMO, L. A.;OLIVEIRA, N. L. Avaliação da Qualidade das Águas do Vale Perenizado do Rio Trussu, para fins de irrigação. VII Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2004.

RICHARDS, L.A. Diagnosis and improvement of saline and alkali soil.Washington DC, US Department of Agriculture, 1954. 160p.

SALES, M. M.; ARAÚJO NETO, J. R.; PALÁCIO, H. A. Q.; ARAÚJO, Y. R.; GOMES, F. E. F. Qualidade das águas para fins de irrigação em três sistemas hídricos: açude, rio perenizado e poços. XII Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2014.

SILVA JÚNIOR, J. N; SOUSA, A. R.; SÁ, V. A. L. Relações entre a concentração de íons e a salinidade de águas subterrâneas e superficiais visando à irrigação no sertão de Pernambuco. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 4, n. 2, p.189-193, 2000.

SILVA, N. Í.; FONTES, L. O.; TAVELLA, L. B.; OLIVEIRA, J. B.; OLIVEIRA, A. C. Qualidade de água na irrigação. Revista agropecuária cientifica no semi-árido. v.7, n.03, p.01-15, 2011.