Anais da II Reunião Sulamericana para Manejo e Sustentabilidade da Irrigação em Regiões Áridas e Semiáridas

 

A II Reunião para Manejo e Sustentabilidade da Irrigação em Regiões Áridas e Semiáridas tem como abrangência países sul-americanos. A I Reunião foi realizada na cidade de Salvador – BA, no período de 21 a 23 de Outubro de 2008, e contou com participação de representante das instituições do Brasil, Chile, Argentina, Bolívia e Equador. Como resultado da reunião foi lançado em 2009 o livro “Manejo e sustentabilidade da irrigação em regiões áridas e semiáridas”. Finalizando a I Reunião foi formalizado o compromisso mútuo de continuidade, produzindo a “Carta de Salvador” para a formação da Rede Sulamericana para Manejo da Irrigação em Regiões Áridas e Semiáridas. Em consequência, no mês de janeiro de 2010, foi assinado um acordo de cooperação técnico-cientifico entre os países sulamericanos (Chile, Brasil, Argentina, Bolívia e Equador) com a presença dos reitores das seguintes instituições: Ernesto Figueroa Huidobro, reitor da Universidad de Concepcíon (Chile); Rubén Eduardo Hallú, reitor da Universidad de Buenos Aires (Argentina); Walter Lopez, vice-reitor da Universidad Mayor de San Simon (Bolívia); Alfonso Espinosa Ramón, reitor da Escuela Politécnica Nacional de Quito (Equador); Paulo Gabriel Soledade Nacif, reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (Brasil); Thompson Fernandes Mariz, reitor da Universidade Federal de Campina Grande (Brasil) e Jesualdo Pereira Farias, reitor da Universidade Federal do Ceará (Brasil).

Sabe-se que o crescimento sustentado da agricultura depende da preservação dos recursos naturais e do meio ambiente. A agricultura irrigada tem sido importante estratégia para otimização da produção mundial de alimentos, proporcionando desenvolvimento sustentável no campo, com geração de emprego e renda de forma estável. O manejo racional da irrigação pressupõe o uso criterioso dos recursos hídricos disponíveis para se maximizar a produtividade das culturas com o uso eficiente da água, da energia, dos fertilizantes e de outros insumos empregados na produção, considerando os aspectos sociais e ecológicos de cada região. Atualmente, a agricultura irrigada está enfrentando um grande desafio pelo fato de água de boa qualidade estar ficando escassa e existirem conflitos de interesses entre os múltiplos usuários (indústria, abastecimento humano e agricultura).

Site oficial do evento: http://www.ufrb.edu.br/2sulamericana/

Exibir # 
Título
Acessos
Efeito da Salinidade do Solo no Consumo Hídrico da Cultura do Tomate em Solo Franco-Argiloso
1460
Rendimento do Algodoeiro Fertirrigado em Função de Níveis de Irrigação nas Condições do Semiárido
1433
Produção Hidropônica de Tomate Submetida a Diferentes Níveis de Salinidade
1518
Avaliação da Produtividade e das Características Físico-Químicas de Clones de Cajueiro Anão Precoce Cultivado Sob Dois Regimes Hídricos
1424
Produtividade de Cultivares de Girassol em Resposta ao Uso de Tratamentos Químicos e Mecânicos em Solo Salino-Sódico
1339
Efeito do Líquido do Pseudocaule da Bananeira (Musa spp.) na Fisiologia e Crescimento de Mudas da Cultivar Prata Anã
3650
Crescimento e Trocas Gasosas do Feijão-de-Corda em Função da Aplicação de Biofetilizante Líquido e da Salinidade da Água de Irrigação
1497
Trocas Gasosas do Milho em Função da Salinidade da Água e da Frequência de Irrigação, em Ambiente Protegido
1702
Avaliação do Uso Cíclico de Água Salina no Crescimento do Feijão-de-Corda
1565
Matéria Seca de Milheto, pH e CEes do Solo Após Aplicação de Soro de Leite no Solo
1378